Ampliar imagem | Tamanho original
Na arquitetura e no urbanismo, os movimentos de aproximação e se afastamento de determinado objeto de estudo, seja na escala do edifício ou da cidade, são corriqueiros e permitem ora visualizar melhor os detalhes, ora ter uma visão mais ampla do todo – ambas essenciais para compreensão do objeto em questão. A mudança do ponto de vista possibilita percepções distintas de um mesmo local: ao nos deslocarmos do nível térreo, ou do observador, ao qual somos habituados a vivenciar no cotidiano, para o ponto de vista aéreo, podemos estabelecer relações que se aproximam das obtidas através plantas de situação, de localização e planos urbanísticos. No caso da arquitetura em particular, observar um edifício do alto pode revelar, por exemplo, como se dá sua inserção no tecido urbano, sua relação com entorno edificado e qual é o sistema utilizado na cobertura. Tais noções, obtidas pela visão aérea, ou vista de pássaro, estão fora do alcance natural do homem, mas a partir do uso de tecnologias ou de mudança do posicionamento (no topo de um edifício ou dentro de um avião, por exemplo), é possível alargar o campo de visão, como quando ajustamos o scroll do mouse ou as lentes de uma câmera fotográfica.  Veja mais Veja a descrição completa
Compartilhar Compartilhar