Tudo
Projetos
Produtos
Eventos
Concursos
  1. ArchDaily
  2. Espiritualidade

Espiritualidade: O mais recente de arquitetura e notícia

A arquitetura religiosa ainda é relevante nos dias de hoje?

10:00 - 11 Maio, 2018
A arquitetura religiosa ainda é relevante nos dias de hoje?, Salisbury Cathedral. Imagem© <a href='https://www.flickr.com/photos/cathedraljack/37235357646'>Flickr user JackPeasePhotography</a> licensed under <a href='https://creativecommons.org/licenses/by/2.0/'>CC BY 2.0</a>
Salisbury Cathedral. Imagem© Flickr user JackPeasePhotography licensed under CC BY 2.0

Algumas das mais importantes obras de arquitetura ao longo da história da humanidade se devem à religiosidade e espiritualidade do ser humano. Ao longo das últimas décadas, um crescente número de pessoas têm se importado cada vez menos com as práticas religiosas no sentido mais tradicional, isso não significa que a maioria delas seja completamente cética, mas o fato é que muitos destes monumentos arquitetônicos têm lentamente começado a perder parte de seu significado. Aquilo que Louis Kahn chamou de “imensurável” e Le Corbusier se referia como “inefável” estaria deixando de ser relevante para as pessoas?

A proposta do Vaticano para a Bienal de Veneza de 2018 - primeira participação do país no mais importante evento de arquitetura do mundo - é apresentada como “uma espécie de peregrinação não apenas religiosa, mas também cética”. Com isso, está cada vez mais evidente que o papel dos espaços “religiosos” está se transformando pouco à pouco, de espaços iconográficos para ambientes mais ambíguos que procuram refletir a "espiritualidade" de uma maneira mais ampla.

E o que isso significa? Ainda há espaço para a espiritualidade na arquitetura? É possível criar espaços religiosos abertos para pessoas de diferentes crenças e até mesmo para aquelas mais céticas? E o que faz com que um espaço seja dotado de "espiritualidade"?