1. ArchDaily
  2. Cinema

Cinema: O mais recente de arquitetura e notícia

De marco cultural a vazio urbano: o que podemos aprender sobre a história dos cinemas de rua

A ocupação territorial responde a uma série de fatores e é a partir do desenvolvimento econômico e da distribuição de renda, trabalho e serviços no território que vemos cidades crescerem e se espalharem. Bairros e regiões vão sendo transformadas pouco a pouco, como resposta aos modelos econômicos atuais. Essa lógica cria vazios urbanos em forma de construções completas, dotadas de toda infraestrutura, e mesmo assim desocupadas ou subutilizadas. A trajetória dos centros antigos e dos cinemas de rua ilustra essa lógica e nos faz refletir sobre como lidar com esses desafios da cidade contemporânea. 

 Eletroteatro Stanislavsky / Wowhaus. Image © Ilya IvanovCineroleum / Assemble. Image Cortesia de AssembleManifestação contra o fechamento do Cinema Belas Artes em São Paulo. Image © Fora do Eixo on VisualHunt.comPrimeiro shopping da cidade de São Paulo, Shopping Iguatemy. Image via São Paulo em Foco+ 6

Le Corbusier, arquitetura moderna e cinema: entrevista com Paula Vilela e Gustavo Novais

Neste episódio do Arquicast, a conversa é sobre um filme que, apesar de ambientado no único projeto de Le Corbusier efetivamente construído em toda a América Latina, tem toda sua trama centrada em um elemento arquitetônico, digamos, quase secundário, do ponto de vista compositivo da obra: o muro da divisa dos fundos. Estamos falando do premiado filme argentino O Homem ao Lado. As relações de vizinhança e a própria arquitetura servem de ponto de partida para os diretores falarem de temas espinhosos como direito de propriedade, desigualdade social, cultura e intolerância.

Urbanismo e cinema: sete cidades em documentários

Detroit, Berlim, Seul, Los Angeles, Sarajevo, Nova York e Brasília. Selecionamos documentários que apresentam parte da história e do desenvolvimento de cada uma dessas cidades para você explorar o mundo pelo cinema, sem sair de casa. Confira a nossa lista:

Urbanismo de Hayao Miyazaki: a cidade além da ficção

Os filmes de Hayao Miyazaki são amados há décadas por crianças e adultos. Sua animação e narrativa únicas revolucionaram os filmes de animação em todo o mundo.

Eles estão entre os filmes de animação de maior bilheteria no Japão e foram indicados diversas vezes ao Oscar. A Viagem de Chihiro ganhou o Oscar de Melhor Animação em 2003 e, em 2014, o próprio Miyazaki recebeu um prêmio honorário por seu impacto no cinema.

Squid Game / Round 6: minimalismo cool e espaços de opressão

Pessoas morrem em Squid Game. Muitas pessoas. Mas apesar de violência ser um dos ingredientes mais apelativos para o sucesso (ou fracasso) de uma produção para televisão, não é por isso apenas que a série se tornou tão popular no mundo todo. Cultura pop, cenários hipnotizantes e uma trama repleta de metáforas sociais contribuem para isso. 

Lançada pela Netflix no dia 17 de setembro deste ano, Squid Game (conhecida também como Round 6) já é a maior série realizada em um idioma que não o inglês, disse Ted Sarandos, co-CEO e Chefe de Conteúdo da plataforma de streaming, e tem grandes chances de se tornar a maior série já produzida pela gigante do entretenimento. Escrito e dirigido por Hwang Dong-hyuk, o survival thriller narra a jornada de 456 pessoas mergulhadas em dívidas que competem por um generoso prêmio em dinheiro de 45.6 bilhões de wons – aproximadamente R$210 milhões.

Para além do projeto: carreiras que você pode seguir após se formar em arquitetura

O episódio do Arquicast desta semana fala sobre competências e habilidades na formação do arquiteto e urbanista que podem ser aproveitadas em atividades profissionais que ultrapassam o campo da arquitetura. Divididas em 3 categorias, as 21 carreiras trazidas no artigo de Ariana Zilliacus para o ArchDaily demostram a amplitude de opções disponíveis para a atuação de arquitetos e arquitetas, e uma alternativa real de driblar a concorrência no mercado.

Nômades contemporâneos: "Nomadland" e o mito da liberdade

O filme vencedor dos principais prêmios do Oscar de 2021 é o tema do mais recente episódio sobre arquitetura e cinema do Arquicast. Nomadland, dirigido pela chinesa radicada nos EUA Chloé Zhao, retrata a vida de uma mulher que, com a perda do marido e da estabilidade financeira, passa a viver em uma van, cruzando o oeste americano adotando um estilo de vida denominado como nômade. O filme mostra a realidade das pessoas que, por diferentes motivos, encontram-se nesta condição e nos faz refletir sobre o sentimento de pertencimento a um lugar, sobre o significado do habitar hoje e sobre as relações de afeto que estabelecemos com cidades e paisagens às quais vivenciamos. Quem conversa com a gente sobre estas questões é Romullo Baratto, mestre em arquitetura e cinema pela FAU-USP e Gerente Editorial do ArchDaily.

Belas Artes À La Carte e ArchDaily oferecem um mês de acesso grátis à plataforma de streaming

O Belas Artes À La Carte é um streaming de filmes pensado para quem ama cinema. Seu catálogo, que conta com cerca de 400 títulos, inclui filmes de todos os cantos do mundo e de todas as épocas: contemporâneos, clássicos, cults, obras de grandes diretores, super premiados e, principalmente, aqueles que merecem ser revistos e que tocam o coração dos cinéfilos.

Outro diferencial são as mostras de cinema. Recentemente o À La Carte trouxe especiais dedicados à cinematografia francesa, italiana, coreana, espanhola e suiça. Sabendo da estreita e prolífica relação entre arquitetura e cinema, o ArchDaily e o Belas Artes À La Carte se uniram em uma parceria que oferece aos leitores um mês gratuito de acesso ao catálogo de filmes da plataforma!

4 Filmes para entender o pós-modernismo na arquitetura e no urbanismo

Filmes vêm sendo estudados por arquitetos e outros profissionais interessados no campo da arquitetura e urbanismo por oferecerem uma perspectiva mais sutil e responsiva de nossa disciplina, nos informa o arquiteto e professor finlandês Juhani Pallasmaa. A partir de suas particularidades técnicas e estéticas, o cinema pode ir além da simples representação e ser um poderoso meio de transmissão de ideias e conceitos ligados à arquitetura e o espaço urbano.

Cinema e arquitetura: assista aos filmes premiados no Arquiteturas Film Festival

A 8ª edição do Arquiteturas Film Festival explorou o tema Bodies Out of Space através de uma excursão sobre a construção social do espaço conectado a um fio que circula dentro das suas próprias narrativas de dominação. Narrativas também sobre identidade que muitas vezes é retirada ou forçada a representar o nosso corpo.

A arte da ficção: a figura do arquiteto no cinema

As relações entre arquitetura e o cinema é tema recorrente nos episódios do Arquicast. São dois tipos de arte, com propósitos diferentes, mas que se complementam e influenciam mutuamente, através de atributos comuns como a ativação da memória coletiva, a valorização da imagem como uma forma de linguagem e o poder de provocar sentimentos e sensações nos usuários/expectadores. A equipe responsável pelo podcast gosta tanto de falar sobre cinema que criou uma série específica sobre isso e já realizou uma dezena de episódios sobre o assunto.

"Fazemos uma psicanálise do espaço": entrevista com Ila Bêka e Louise Lemoine

Poucos campos da cultura e das artes apresentam tantos pontos de contato com a arquitetura como o cinema. A constatação não é nova e vem sendo debatida no plano teórico por autores de ambas as áreas desde o início do século XX. Em relação à prática, a arquitetura vem buscando incorporar aspectos imateriais do cinema na mesma medida em que este tem servido como meio de discussão, representação e denúncia de temas pertinentes àquela e ao espaço urbano.

Exemplo disso é a produção da dupla ítalo-francesa Bêka & Lemoine, cujos filmes mostram um olhar sensível aos pormenores e singelezas da arquitetura e do espaço urbano. Seu portfólio – composto atualmente por 30 títulos, entre longas e médias-metragens – lança luz sobre o cotidiano urbano de diferentes cidades do mundo e revela uma mirada atenta aos aspectos mais banais da vida humana no espaço.

The Infinite Happiness. Courtesy of Bêka & LemoineTokyo Ride. Courtesy of Bêka & LemoineMoriyama San. Courtesy of Bêka & LemoineKoolhaas Houselife. Courtesy of Bêka & Lemoine+ 33

Corpos, cinema e espaço: veja a programação completa do Arquiteturas Film Festival

Seguindo os temas das edições anteriores do festival que abordaram questões contemporâneas relativas ao ambiente construído, o Arquiteturas Film Festival, que acontecerá entre os dias 1 e 6 de junho em Lisboa, continua a oferecer um fórum aberto para discussão, por meio de histórias audiovisuais pessoais, coletivas e globais vindas de todos os cantos do mundo.

A 8ª edição do Arquiteturas explora o tema Bodies Out of Space através de uma excursão sobre a construção social do espaço conectado a um fio que circula dentro das suas próprias narrativas de dominação. Narrativas também sobre identidade que muitas vezes é retirada ou forçada a representar o nosso corpo. Contra algumas suposições atuais, vemos este paradigma perceptivo — um epítome da visão de nossos tempos — como fundamentalmente social, espacial e corporal. 

Cortesia de Arquiteturas Film FestivalCortesia de Arquiteturas Film FestivalCortesia de Arquiteturas Film FestivalCortesia de Arquiteturas Film Festival+ 8

Cinema Nouveau: a arquitetura dos cinemas

O Cinema espelha a arquitetura. Enquanto a pandemia de Covid-19 fecha os cinemas em todo o mundo por meses, a indústria olha para o futuro com o objetivo de repensar a experiência de ir ao cinema. Décadas atrás, em 1920, à medida que as multidões se aglomeravam no cinema após a pandemia de 1918, a indústria se transformava ao responder a novos modos de assistir a filmes juntos.

© Marcus Wend© Pedro Napolitano PrataCourtesy of SYNDICATE Architects© José Hevia+ 13

Arquiteturas Film Festival explora tema "Bodies Out of Space" com seleção de filmes de Angola

A 8ª edição do festival Arquiteturas Film Festival, que acontecerá entre os dias 1 e 6 de junho em Lisboa, explora o tema “Bodies Out of Space” através de uma excursão sobre a construção social do espaço conectado a um fio que circula dentro das suas próprias narrativas de dominação. Narrativas também sobre identidade que, muitas vezes, é retirada ou forçada a representar o nosso corpo.

O festival se dedica a representar, a cada edição, documentários, ficções, animações e filmes experimentais com relevância para a divulgação da arquitetura portuguesa contemporânea, ao nível nacional e internacional. A edição de 2021 não é diferente, tendo sido dividida em três pilares distintos: na seleção oficial, na programação de competição e na programação do país convidado.

6 Filmes que usam visualizações arquitetônicas para contar histórias e criar atmosferas

Representar o mundo real está, sem nenhuma dúvida, na gênese do cinema, uma arte que nasce da fotografia, posta em sequência para oferecer ao espectador a impressão de movimento. Tão verdade, que o primeiro registro fílmico de que se tem notícia, de 1895, mostrava a chegada de um trem à estação de Ciolat, na França – um acontecimento banal no cotidiano das cidades europeias do século XIX. 

Entretanto, por mais que a realidade concreta faça parte do cinema, não se pode negar que o fascínio exercido por esta arte venha, em grande medida, de sua capacidade de criar mundos imaginários, ativar espaços mentais e desencadear emoções. Nesse sentido, o mundo real pode muitas vezes não bastar como combustível, inspiração ou pano de fundo das histórias elaboradas por diretoras e roteiristas, exigindo das equipes de direção de arte e cenografia a criação de realidades outras, imateriais, que sirvam de base para a narrativa. 

"Sin City". Screenshot do filme"Blade Runner 2049". Screenshot do filme"Eu, Robô". Screenshot do filme"Star Wars: A Ascensão Skywalker". Screenshot do filme+ 13

"Parasita" e a arquitetura de interiores do cinema

O episódio mais recente do Arquicast trata do premiado e surpreendente filme sul-coreano Parasita (2019). O diretor Bong Joon-Ho nos convida a refletir sobre fatos e estigmas de uma realidade social que, apesar de focada numa determinada cultura, é representativa de contextos urbanos diversos, como o sul-americano. A luta de classes, afinal, é característica das sociedades modernas e se vê refletida nos espaços que abrigam essas sociedades. Neste sentido, Parasita é uma aula sobre como as desigualdades estruturais desenham a qualidade do ambiente onde vivemos.

Seminário NIBS.02: As nuances audiovisuais na Arquitetura e no Urbanismo

Promovido pelo Centro Acadêmico do Curso de Arquitetura e Urbanismo da UFJF (CACAU UFJF), o programa de audiovisual doCACAU visa a democratização do ensino da Arquitetura para a comunidade, em conjunto com o saber cultural e social, como forma de transmitir o conhecimento obtido para fora dos muros da Universidade. Ele conta com vertentes internas voltadas para a produção audiovisual e atualmente de podcasts, também para serem publicados nas mídias do Centro Acadêmico.