Tudo
Projetos
Produtos
Eventos
Concursos
  1. ArchDaily
  2. Chandigarh

Chandigarh: O mais recente de arquitetura e notícia

Fotos do cinema Neelam, um ícone modernista na Chandigarh de Le Corbusier

© Edmund Sumner
© Edmund Sumner

O Neelam Cinema é um dos três teatros construídos em Chandigarh, cidade modernista planejada por Le Corbusier. Construído pouco depois da independência da Índia no início dos anos 1950, o cinema está localizado na movimentada área industrial do Setor 17. Projetado pelo arquiteto Aditya Prakash sob a orientação de Le Corbusier e seu primo Pierre Jeanneret, a estrutura modernista permanece até hoje em sua forma original e continua projetando filmes de Bollywood. No entanto, sem a proteção como Patrimônio Mundial da UNESCO, o futuro do cinema permanece incerto. Abaixo, o fotógrafo britânico Edmund Sumner discute sua experiência de fotografar o cinema de 960 lugares, o coração da cidade, e um ícone de Chandigarh.

© Edmund Sumner © Edmund Sumner © Edmund Sumner © Edmund Sumner + 10

Conheça a casa em que viveu Pierre Jeanneret, primo e colaborador de Le Corbusier

O fotógrafo da Archi-Photo, Paul Clemence, compartilhou conosco algumas raras imagens da casa de Pierre Jeanneret em Chandigarh. Ele descreveu esta fantástica experiência em um artigo publicado na revista Modern Magazine, que republicamos aqui com sua permissão.

Chandigarh, a cidade modernista concebida e planejada por Le Corbusier na Índia, oculta o trabalho de outro arquiteto de quem se fala muito pouco. Além do do plano urbanístico e da maioria dos mais importantes edifícios públicos da cidade, projetados pelo arquiteto ícone do modernismo, também é importante destacar o primoroso trabalho desenvolvido por seu primo mais jovem, Pierre Jeanneret, que foi seu colaborador ao longo de muitos anos e foi responsável por transformar as visões de Le Corbusier em realidade. Os dois trabalharam lado a lado nesse grande empreendimento, compartilhando a mesma sensibilidade projetual. Nomeado arquiteto sênior, Jeanneret, de origem suíça, supervisionou as obras deste ambicioso projeto e mostrou suas muitas habilidades, desenvolvendo importantes relações com os profissionais e a comunidade local. "Ele é respeitado como um pai, adorado como um irmão pelos quase cinquenta jovens que se candidataram para trabalhar no Gabinete do Arquiteto", escreveu Corbusier em admiração ao seu primo.

Clássicos da Arquitetura: Projeto Urbano de Chandigarh / Le Corbusier

Em 15 de agosto de 1947, na véspera da independência da Índia do Reino Unido, veio uma diretiva que transformaria o subcontinente para as próximas seis décadas. A fim de salvaguardar a população muçulmana do país da maioria hindu, os líderes coloniais de partida deixaram de lado as porções noroeste e leste do território para seu uso. Muitos dos cerca de 100 milhões de muçulmanos espalhados por toda a Índia receberam pouco mais de 73 dias para se mudarem para esses territórios, as nações modernas do Paquistão e Bangladesh. À medida que as fronteiras dos novos países eram desenhadas por Sir Cyril Radcliffe (um inglês cuja ignorância da história e da cultura indianas era percebida pelo governo colonial como uma garantia de sua imparcialidade), o estado de Punjab foi dividido entre a Índia e o Paquistão, sendo que o último acabou ficando om a capital Lahore. [1] Foi na esteira dessa perda que o Punjab precisaria de uma nova capital do Estado: uma que não só servisse às exigências logísticas do estado, mas fizesse uma declaração inequívoca para o mundo inteiro de que uma nova Índia -modernizada, próspera e independente-tinha chegado.

© Laurian Ghinitoiu © Laurian Ghinitoiu © Laurian Ghinitoiu © Laurian Ghinitoiu + 59

Uma viagem pelos edifícios de Chandigarh através das lentes de Fernanda Antonio

Gandhi Bhawan. Pierre Jeanneret. Image © Fernanda Antonio Chandigarh Architecture Museum. Le Corbusier. Image © Fernanda Antonio Monumento da Mão Aberta. Le Corbusier. Image © Fernanda Antonio Torre das Sombras. Le Corbusier. Image © Fernanda Antonio + 61

Le Corbusier e Pierre Jeanneret construíram obras sublimes em meio à paisagem singular de Chandigarh, aos pés do Himalaia. Traçaram sobre ela uma nova ordem: novos eixos, novas manchas, novas perspectivas. Os edifícios erguidos na década de 1950 e começo da década de 1960 formam um dos conjuntos arquitetônicos mais significativos do século XX, e permitem uma das experiências mais singulares.

A arquiteta e fotógrafa Fernanda Antonio compartilhou conosco o registro da sua viagem pela cidade. Um passeio por oito edifícios e monumentos, com especial atenção para o complexo do Capitólio. Acompanhe o seu percurso e o seu olhar.

Archasm promove concurso para a conclusão do Capitólio de Chandigarh, projetado por Le Corbusier

A Archasm, uma organização online de concursos internacionais de arquitetura, lançou recentemente a competição “Chandigarh Unbuilt: Completing the Capitol”, que busca ideias para concluir e complementar o complexo do Capitólio em Chandigarh, Índia, projetado por Le Corbusier.

Três edifícios do complexo foram construídos segundo o projeto de Le Corbusier - o Secretariado, a Assembleia Municipal, e a Suprema Corte - mas o quarto e último edifício, chamado de Museu do Conhecimento, ainda não foi iniciado.

A Archasm busca propostas para um museu do conhecimento que se enquadrem no contexto do século XXI e, ao mesmo tempo, considerem a importância da arquitetura de Le Corbusier, o uso do espaço público e seu impacto na comunidade.

6 cidades de importância política construídas do zero

Sob a ameaça do fim da hegemonia de 1046 anos do Cairo como capital do Egito, mês passado o governo do Egito anunciou suas intenções de criar uma nova capital, ainda a ser nomeada, a leste do Cairo. A promessa da "Nova Cairo", com uma escala absurda de mais de 700 quilômetros quadrados, atraiu manchetes ao redor do mundo; um empreendimento de 45 bilhões de dólares em habitação, comércio, marcos emblemáticos - entre os quais um parque temático maior que a Disneylândia - projetados para atrair turistas de todas as partes do globo. E é claro, os planos incluem a promessa de residências para, pelo menos, 5 milhões de residentes, com um vasto número de escolas, hospitais e edifícios religiosos e comunitários que uma cidade moderna requer, fazendo a nova capital do Egito a maior cidade planejada da história.

A ideia de construir uma nova cidade capital surgiu em diversos governos na história; uma forma de começar do zero, estimular a economia e colocar visões próprias de mundo em pedra e concreto. Até mesmo a antiga Cairo foi fundada com propósito de ser a cidade capital, embora o desenho urbano tenha sido alterado desde então. E continua a mudar hoje; veja a lista completa de diferentes formas de construir uma cidade totalmente nova, a seguir.

Imagem da nova capital planejada do Egito, por SOM. Imagem Cortesia de SOM Estação de Trem. Imagem Cortesia de SOM Distrito Governamental. Imagem Cortesia de SOM Conceito de substituição de Cairo por Skidmore, Owings e Merril. Imagem Cortesia de SOM + 44

Clássicos da Arquitetura: Palácio da Assembléia / Le Corbusier

© Nicholas Iyadurai © Nicholas Iyadurai © Nicholas Iyadurai © Nicholas Iyadurai + 12

O concreto aparente conforma a materialidade do edifício, que ergue-se monumental no entorno aberto e vasto de Chandigarh. A estrutura reticulada ortogonal e homogênea marcam as laterais da obra: brises horizontais e verticais dispostos diagonalmente. Na coberta, cúpulas e volumes de desenhos inusitados geram a forma do edifício, que não é senão uma base para o jogo de objetos sobre ela.

Clássicos da Arquitetura: Secretariado de Chandigarh / Le Corbusier