Tudo
Projetos
Produtos
Eventos
Concursos
  1. ArchDaily
  2. Cameron Sinclair

Cameron Sinclair: O mais recente de arquitetura e notícia

5 Iniciativas que mostram a ascensão da arquitetura open source

07:00 - 22 Outubro, 2016
5 Iniciativas que mostram a ascensão da arquitetura open source, Courtesy of Unknown
Courtesy of Unknown

Na arquitetura, talvez a mudança mais marcante do século XX foi o repensamento radical do fornecimento de habitação que trouxe, movido por uma explosão populacional e pela devastação de duas guerras mundiais. Claro, a revalorização do desenho e construção de habitação do Modernismo foi uma parte desta trajetória, mas mesmo o Modernismo foi sustentado por um processo tradicional, que precisava de clientes, projetistas e empreiteiros. Entre estratégias mais radicais estão um pequeno número de empreendimentos alternativos, como as casas encomendadas pelo correio nos EUA e os projetos de casas DIY (sigla para Do It Yourself, algo como faça você mesmo) de Walter Segal no Reino Unido. Estas iniciativas procuram virar o processo tradicional de construção de cabeça para baixo, capacitando as pessoas a construírem suas próprias casas, proporcionando materiais e projetos o mais barato possível.

No século XXI, o espírito destes movimentos marginais está vivo e passa bem, mas os parâmetros mudaram um pouco: com o aumento do individualismo, e novas tecnologias provocando o "movimento do criador," o foco mudou de dar às pessoas os materiais para construir um projeto fixo para melhorar o acesso à propriedade intelectual, permitindo que mais pessoas aproveitem destes projetos baratos e efetivos. A década passada presenciou uma série de iniciativas destinadas a difundir projetos de arquitetura open source (código aberto) - continue a seguir para saber mais sobre cinco deles.

Por que os expoentes da arquitetura altruísta precisam abandonar seus egos

07:00 - 31 Julho, 2016
Por que os expoentes da arquitetura altruísta precisam abandonar seus egos, Collège Mixte Le Bon Berger em Haiti, projetados por Architecture for Humanity. Imagem cortesia de Architecture for Humanity
Collège Mixte Le Bon Berger em Haiti, projetados por Architecture for Humanity. Imagem cortesia de Architecture for Humanity

Atualização: Desde que este artigo foi originalmente publicado, o advogado dos processos de falência da Architecture for Humanity demitiu Kate Stohr (em janeiro de 2017) e três membros do conselho administrativo (Niama Jacobs, Taylor Milsal e Cliff Curry em agosto de 2016) devido ao processo mencionado abaixo.

Este artigo foi originalmente publicado no blog do Huffington Post por Lance Hosey como "A Darker Shade of Green" .

Recentemente a plataforma Architectural Record publicou que a Architecture for Humanity - AFH, uma ONG fundada nos Estados Unidos em 1999 para dirigir crises humanitárias através de construção, está sendo processada por má gestão de recursos. No dia 10 de junho, foi apontado pelo tribunal que os co-fundadores Cameron Sinclair e Kate Stohr, e os 10 integrantes da diretoria agiram com grande negligência ao se esquivar de seus deveres fiduciários de 2012 a 2014. As queixas específicas estão relacionadas ao uso indevido de doações de caridade direcionadas a fins específicos. Isso é apenas a ponta do iceberg dentre diversas controvérsias, começando com os co-fundadores terem abandoado a organização em 2013 e a ONG declarar falência no ano passado.

RE:BUILD: como construir um abrigo emergencial com andaimes e materiais locais

12:00 - 29 Agosto, 2015

RE:BUILD é um sistema construtivo projetado e desenvolvido por Pilosio Building Peace com o objetivo de construir rapidamente acampamentos para refugiados e espaços de assistência em situações emergenciais. O sistema é compostos por estruturas modulares temporárias que podem se converter em uma casa, uma escola, um posto de saúde, um refeitório ou qualquer outro espaço necessário em caso de emergência.

O sistema, rápido e fácil de montar, combina andaimes com materiais naturais facilmente encontrados - como areia, terra e cascalho -, garantindo um alto nível de isolamento térmico. O sistema inclui, inclusive, tubulações e recipientes para canalizar e armazenar a água da chuva.

Veja, no vídeo acima, como a estrutura é montada.

Escolas para crianças refugiadas na Jordânia construídas com andaimes e areia

07:00 - 31 Julho, 2015
Escolas para crianças refugiadas na Jordânia construídas com andaimes e areia, Campo de Refugiados de Za'atari, Jordânia. Cortesia de Pilosio Building Peace
Campo de Refugiados de Za'atari, Jordânia. Cortesia de Pilosio Building Peace

Utilizando o solo "sob seus pés" a organização Pilosio Building Peace, juntamente com os arquitetos Pouya Khazaeli e Cameron Sinclair, desenvolveu o projeto RE:BUILD, um sistema construtivo que permite edificar estruturas seguras e confortáveis em campos de refugiados. O sistema permite a construção de edificações temporárias de alta qualidade através do uso de painéis feitos a partir de andaimes e telas metálicas, que são, então, montados e preenchidos com cascalho, areia ou terra, criando ambientes internos bem isolados e de baixo custo.

A estrutura pode ser usada em hospitais, habitações e outros tipos de edificação, porém, apresentamos a seguir duas escolas construídas a partir desse sistema na Jordânia

Campo de Refugiados de Za'atari, Jordânia. Cortesia de Pilosio Building Peace Campo de Refugiados de Za'atari, Jordânia. Cortesia de Pilosio Building Peace Parque Queen Rania, Amman, Jordânia. Cortesia de Pilosio Building Peace Parque Queen Rania, Amman, Jordânia. Cortesia de Pilosio Building Peace + 53

Projete como se você se importasse: O legado de Architecture for Humanity

07:00 - 6 Fevereiro, 2015
Projete como se você se importasse: O legado de Architecture for Humanity, Collège Mixte Le Bon Berger. Imagem Cortesia de Architecture for Humanity
Collège Mixte Le Bon Berger. Imagem Cortesia de Architecture for Humanity

Na introdução do livro da Architecture for Humanity, Projete como se você se importasse (2006), Cameron Sinclair relata a história desde os primórdios da organização. Em tom meio irônico mas ao mesmo tempo sério, ele descreve o dia em que, trabalhando na Architecture for Humanity com apenas um telefone celular durante seu expediente na Gensler, foi contatado pelo Alto Comissariado das Nações Unidas para os Refugiados, que lhe disse que a Architecture for Humanity estava em uma lista de organizações que podem ser capazes de ajudar uma potencial crise de refugiados no Afeganistão.

"Espero que seja uma longa lista", diz Sinclair. "Não", foi a resposta.

"Gostávamos de pensar que era porque já havíamos nos tornado uma voz para o projeto humanitário - um elemento inesperado no movimento da arquitetura socialmente consciente", escreve Sinclair sobre o incidente. "A triste verdade é que, até 1999, quando nossa organização incipiente começou junto com várias outras, não havia recurso de projeto facilmente identificável para abrigos temporários contra desastres."

Agora, após seu fim repentino e nada cerimonioso, a Architecture for Humanity tornou a arquitetura um mundo muito diferente daquele que entrou há quase 16 anos.

Architecture For Humanity fecha sua sede em San Francisco

15:00 - 21 Janeiro, 2015
Architecture For Humanity fecha sua sede em San Francisco

Segundo publicado pelo SFGate, no dia 01 de janeiro a organização Architecture for Humanity demitiu todos os seus funcionários e fechou as portas de sua sede em San Francisco. Embora não tenha sido divulgado nenhum comunicado oficial da organização, a notícia alcançou uma grande abrangência, com os fundadores Cameron Sinclair e Kate Stohr emitindo uma declaração dizendo que estão "profundamente entristecidos" com as notícias, e incitando que outras sedes da organização em todo o mundo "continuem fazendo seu tão necessário trabalho."

Quem protege os direitos de propriedade intelectual de uma obra arquitetônica?

14:00 - 19 Setembro, 2014
Quem protege os direitos de propriedade intelectual de uma obra arquitetônica?

Quando uma obra arquitetônica é objeto de propriedade intelectual? Quem são os titulares dos direitos autorais sobre a obra? Em que consistem, exatamente, esses direitos? Essas questões vêm frequentemente acompanhadas de muitos dilemas e representam um dos debates em aberto da disciplina, considerando não apenas a inovação e criatividade exigida em cada projeto, mas também a crise da concepção do arquiteto como criador/produtor de obras.

Nesse sentido, o espanhol Vicente Castillo Guillén estimulou, num recente artigo, o debate a respeito dos direitos de propriedade intelectual sobre as obras arquitetônicas, já que, segundo seu critério, a disciplina "apresenta grandes desequilíbrios internos e não dispõe de estruturas claras para articular com certeza econômica e segurança legal tal inovação, compensando economicamente o mérito."

Junte-se à discussão, a seguir.

Air Tree Commons. Imagem © Ecosistema Urbano El Campo de Cebada, Madri. Imagem © María Carmona Campo de Cebada, Madri. Imagem © El Campo de Cebada Air Tree Commons. Imagem © Ecosistema Urbano + 6

Críticas e comentários sobre o Prêmio Pritzker de Shigeru Ban

11:30 - 26 Março, 2014
Críticas e comentários sobre o Prêmio Pritzker de Shigeru Ban

Ontem convidamos alguns críticos ilustres e colegas de Ban a refletir sobre a conquista do Prêmio Pritzker pelo arquiteto japonês. Curadores, arquitetos, e escritores elogiaram a abordagem e convicção de Ban, descrevendo o que seu trabalho significa para a comunidade arquitetônica. Leia a seguir comentários do co-fundador da Architecture for Humanity Cameron Sinclair, curadores do MoMA Barry Bergdoll e Pedro Gadanho, colegas de classe da Cooper Union, Nanako Umemoto e Jesse Reiser, de Reiser + Umemototo, Márcio Kogan, Ruy Ohtake, entre outros.

Fundadores do "Architecture for Humanity" renunciam para se dedicar a outros trabalhos

14:00 - 19 Outubro, 2013

"É ótimo ver algo que você criou evoluir até se tornar uma instituição. Estamos animados com o futuro da organização e esperamos continuar ajudando de todas as formas possíveis. "Kate Stohr, cofundador.

Os fundadores do Architecture for Humanity, Kate Stohr e Cameron Sinclair, renunciaram após 15 anos liderando a organização sem fins lucrativos de San Francisco para focar em outras iniciativas. Ao sair, deixaram um plano estratégico de cinco anos, reiterando os objetivos da organização e áreas que necessitam de melhorias. Matt Charney, Presidente do Architecture for Humanity, está confiante de que "a visão de Kate e Cameron e os anos de dedicação deixam a organização em uma sólida posição". Para expandir as operações, os diretores iniciaram a busca por um novo diretor executivo.

Fronteiras do Pensamento: Entrevista a Cameron Sinclair

15:00 - 23 Abril, 2013

A figura de Cameron Sinclair rompe com a convencional aspiração do arquiteto tradicional de construir super edifícios ícones.Desde que era um estudante até hoje o criador de Architecture for Humanity trabalha em mais de 25 países.

HelloWood 2012: Arquitetura Social na Hungria

22:00 - 7 Outubro, 2012
 HelloWood 2012: Arquitetura Social na Hungria , HelloWood 2012: Landscape Architecture Workshop © Márk Péter Vargha
HelloWood 2012: Landscape Architecture Workshop © Márk Péter Vargha

"Fronteiras do Pensamento" com Cameron Siclair e Enrique Peñalosa / Porto Alegre e São Paulo

13:00 - 3 Junho, 2012
"Fronteiras do Pensamento" com Cameron Siclair e Enrique Peñalosa / Porto Alegre e São Paulo, Fronteiras do Pensamento - Cameron Sinclair
Fronteiras do Pensamento - Cameron Sinclair

Fronteiras do Pensamento é um projeto cultural múltiplo que aposta na liberdade de expressão intelectual e na educação de qualidade como ferramentas para o desenvolvimento. Através de uma série anual de conferências, o Fronteiras abre espaço para o debate sobre a identidade do século XXI, apresentando pensadores, cientistas e líderes que estão, cada um a seu modo, na vanguarda em suas áreas de pesquisa e pensamento.
Organizado a partir de um curso de altos estudos, dirigido ao grande público, o seminário direciona seu foco para a análise da contemporaneidade e perspectivas para o futuro, tendo como valores básicos o pluralismo das abordagens e o rigor acadêmico e intelectual de seus convidados. Originários de regiões díspares, com visões distintas e muitas vezes conflitantes, os conferencistas dirigem suas análises para a compreensão deste século, formando, no conjunto de palestras ao longo do ano, uma linha plural e interdisciplinar de pensamento. Desta forma, o projeto busca avaliar tendências, aceitando a provocação destes que são, hoje, os maiores pensadores em atuação. Entrando em seu sexto ano de existência, somam-se mais de 100 conferências realizadas para milhares de espectadores.