1. ArchDaily
  2. Arquitetura Tradicional

Arquitetura Tradicional: O mais recente de arquitetura e notícia

A renderização como ferramenta de preservação do patrimônio na China

O patrimônio construído é um valioso tesouro que nos foi deixado por nossos ancestrais. Edifícios históricos falam não apenas sobre o passado, mas também sobre o presente. Eles nos fazem refletir sobre a nossa própria cultura—quem nós somos e de onde viemos. Entretanto, a medida que nossas cidades crescem e a nossa sociedade evolui, o progresso se dá, muitas vezes, às custas da ruína e do consequente desaparecimento deste mesmo patrimônio, o qual gradualmente parece ser desprovido de sentido. Neste contexto, a proteção e preservação de edifícios históricos parece nunca ter estado tão ameaçada quanto nos dias de hoje.

Soluções tradicionais em projetos contemporâneos: proteção solar e ventilação natural

Históricamente, persianas leves e brises de madeira estão a serviço da arquitetura como alguns dos mais importantes elementos de proteção—desde épocas remotas produzidas com fibras vegetais, galhos e bambu—os quais permitiam, através de mecanismos de grande simplicidade, filtrar a luz do sol e proteger os espaços interiores das intempéries. Amplamente utilizadas ao longo da costa mediterrânea e outras zonas tropicais e sub-tropicais do planeta, além de oferecer proteção a incidência direta dos raios de sol, estas estruturas permitem controlar o grau de privacidade sem abrir mão da ventilação natural constante.

Soluções tradicionais em projetos contemporâneos: fechamentos móveis de bambu

Casa Tino / Emac Arquitectura. Image © Milena Villalba
Casa Tino / Emac Arquitectura. Image © Milena Villalba

Centro de Desarrollo Infantil El Guadual / Daniel Joseph Feldman Mowerman + Iván Dario Quiñones Sanchez. Image © Ivan Dario Quiñones SanchezCasa Bb / H&P Architects. Image © Doan Thanh HaPassive House / Karawitz Architecture. Image © Hervé Abbadie and KarawitzSala para arqueólogos y niños / ETH Zurich + PUCP. Image Cortesia de ETH Zurich + PUCP+ 11

Historicamente, o bambu tem sido utilizado como matéria-prima em construções tradicionais de baixa renda, servindo como substituto de outras madeiras para materializar estruturas, armários e até móveis. Hoje, devido às suas inúmeras vantagens associadas à durabilidade, resistência, versatilidade e baixo impacto ambiental, conseguiu ganhar o nome de “aço vegetal” e obter um lugar privilegiado na indústria da construção. A atual busca por novos materiais para o desenvolvimento sustentável tem gerado novas fusões construtivas que colocam materiais e técnicas contemporâneas em jogo com elementos tradicionais, amalgamando e valorizando as qualidades dos materiais em cada região.

Lo-TEK: Desenho de indigenismo radical (recuperando técnicas indígenas de trabalho com a natureza)

"As tecnologias indígenas não estão perdidas nem esquecidas, apenas escondidas pela sombra do progresso nos lugares mais remotos da Terra". Em seu livro Lo-TEK: Desenho Indígena Radical, Julia Watson propõe revalorizar as técnicas de construção, produção, cultivo e extração realizadas por várias populações remotas que, geração após geração, conseguiram manter vivas práticas culturais ancestrais integradas com a natureza, com um baixo custo ambiental e execução simples. Enquanto as sociedades modernas tentavam conquistar a Natureza em nome do progresso, estas culturas indígenas trabalhavam em colaboração com ela, compreendendo os ecossistemas e os ciclos das espécies para articular sua arquitetura em uma simbiose integrada e interconectada.

José Baganha é o primeiro arquiteto português a receber o Prêmio Rafael Manzano

O Prêmio Internacional Rafael Manzano de Nova Arquitetura Tradicional 2017 já tem um vencedor: José Baganha torna-se o primeiro arquiteto português a recebero prêmio no valor de € 50,000. Trata-se da primeira edição em que certamente destaca a arquitetura de toda a Península Ibérica.

O júri formado por prestigiosos arquitetos espanhóis e internacionais decidiu premiar o Doutor pela Universidade do País Basco, em reconhecimento a seu trabalho por preservar as tradições arquitetônicas, em especial em Alentejo. Trata-se de uma área de Portugal com uma arquitetura muito ligado à desenvolvida em sua vizinha Extremadura (Espanha) por seus edifícios caiados de branco e chaminés proeminentes que atraem as duas paisagens.

Casa do Médico de S. Rafael, Sines. Image Cortesía de Premio Rafael ManzanoMonte da Heredade do Rego, Vila Boim. Image Cortesía de Premio Rafael ManzanoMonte da Herdade do Rego, Vila Boim. Image Cortesía de Premio Rafael ManzanoMonte da Herdade do Zambujal, Adegas de produção. Image Cortesía de Premio Rafael Manzano+ 7

Programa de Habitação Rural e Desenvolvimento Social em Sibayo, Peru: Arquitetura tradicional para a melhoria das comunidades

A preservação da arquitetura vernacular, além de materializar a importância de manter a identidade cultural dos povos, representa uma oportunidade para o desenvolvimento das comunidades economicamente vulneráveis. Isto é demostrado graças ao esforço conjunto de organizações não governamentais, entidades estatais e habitantes do distrito de Sibayo, em Arequipa (Peru), que propuseram junto a uma importante equipe de arquitetos, converter este pequeno povoado em um modelo para o turismo vivencial comunitário.

Continue lendo a seguir.

Cortesia de Programa Vivienda Rural y Desarrollo SocialCortesia de Programa Vivienda Rural y Desarrollo SocialCortesia de Programa Vivienda Rural y Desarrollo SocialProcesso construtivo. Imagem Cortesia de Programa Vivienda Rural y Desarrollo Social+ 18