Victor Delaqua

Mestrando pela FAUUSP, é arquiteto e urbanista pela UFSC e estudou na Universidade Politécnica de Valência durante a graduação. Colaborador do ArchDaily desde 2012, é editor de conteúdo, comunidade e redes sociais. Profissionalmente, também atua na área de expografia e cenografia.

NAVEGUE POR TODOS OS PROJETOS DESTE AUTOR

O que são os Peatlands? Conheça este poderoso sumidouro de carbono

Uma área alagada que oferece uma capacidade incrível de armazenar carbono. Essa poderia ser uma excelente síntese para descrever os peatlands (as turfeiras, em português). Esse ecossistema pode ser encontrado praticamente em todas as zonas climáticas do mundo e é muito mais do que essa breve descrição, desempenhando um papel importante na mitigação da crise climática. Mas o que é e como podemos usá-lo de forma responsável?

Como representar a madeira no projeto: encaixes, junções, esquemas

O desenho exerce um papel fundamental no projeto arquitetônico. Principal condutor para a materialização das ideias, é através dele que se explica o que foi pensado para o espaço. Nas arquiteturas de madeira, são diversos os tipos de encaixes, junções, modos de compor com as texturas e conectar o material com outras estruturas. Ao desenhar, mais do que expressar os detalhes com precisão, é possível criar manuais didáticos sobre a montagem e construção da obra, que facilitam a compreensão da mão-de-obra e sua execução. Por isso, reunimos diferentes projetos que em demonstram distintas formas de representar o uso do material e suas possibilidades. 

Como representar a madeira no projeto: encaixes, junções, esquemas  - Image 1 of 4Como representar a madeira no projeto: encaixes, junções, esquemas  - Image 2 of 4Como representar a madeira no projeto: encaixes, junções, esquemas  - Image 3 of 4Como representar a madeira no projeto: encaixes, junções, esquemas  - Image 4 of 4Como representar a madeira no projeto: encaixes, junções, esquemas  - Mais Imagens+ 41

Como as cores influenciam no conforto térmico e gasto energético dos edifícios?

A tonalidade das cores desempenha um papel importante no conforto térmico dos edifícios, influenciando a absorção, reflexão e emissão de energia térmica. Junto da análise do clima local, da orientação solar e das qualidades dos materiais de construção, é possível conceber uma abordagem integrada consoante as pinturas das superfícies que ajuda a economizar até mesmo na conta de luz. Saiba como essas variáveis podem ser combinadas para trabalhar as cores com o desempenho térmico do seu projeto.

Como as cores influenciam no conforto térmico e gasto energético dos edifícios?  - Image 1 of 4Como as cores influenciam no conforto térmico e gasto energético dos edifícios?  - Image 2 of 4Como as cores influenciam no conforto térmico e gasto energético dos edifícios?  - Image 3 of 4Como as cores influenciam no conforto térmico e gasto energético dos edifícios?  - Image 4 of 4Como as cores influenciam no conforto térmico e gasto energético dos edifícios?  - Mais Imagens+ 7

Casa Itu / Studio Arthur Casas

Casa Itu / Studio Arthur Casas - CasasCasa Itu / Studio Arthur Casas - CasasCasa Itu / Studio Arthur Casas - CasasCasa Itu / Studio Arthur Casas - CasasCasa Itu / Studio Arthur Casas - Mais Imagens+ 12

Itu, Brasil
  • Área Área deste projeto de arquitetura Área:  950
  • Ano Ano de conclusão deste projeto de arquitetura Ano:  2012
  • Fabricantes Marcas com produtos usados neste projeto de arquitetura
    Fabricantes:  Legrand / Bticino

Arquitetura contemporânea: a importância da cultura local na prática

A arquitetura contemporânea, como disciplina e prática, jamais nasce do zero. Os projetos realizados hoje são baseados numa série de experimentações que ocorreram desde o primeiro momento que a humanidade começou a conceber os espaços de habitação e convívio. Numa costura intrínseca entre costumes, tradições, materiais locais e técnicas construtivas, surgiram as arquiteturas ancestrais e vernaculares. A influência do contexto e da cultura de cada população pode ser de grande inspiração para profissionais da arquitetura na contemporaneidade que, ao olhar para o passado, conseguem responder eficientemente ao futuro. 

Arquitetura contemporânea: a importância da cultura local na prática - Image 1 of 4Arquitetura contemporânea: a importância da cultura local na prática - Image 2 of 4Arquitetura contemporânea: a importância da cultura local na prática - Image 3 of 4Arquitetura contemporânea: a importância da cultura local na prática - Image 4 of 4Arquitetura contemporânea: a importância da cultura local na prática - Mais Imagens+ 8

Como a Inteligência Artificial enxerga a casa contemporânea? Diferentes perspectivas em 15 países

Pensar o modo como habitamos é pensar a arquitetura. Se foi na necessidade primordial de um abrigo que surgiu a disciplina, hoje a habitação ainda segue como uma das maiores inquietações dos arquitetos. Trazer conforto, buscar por materiais inovadores, respeitar a memória, transformar a cultura. São diversas as camadas que atravessam o projeto de uma residência. Por isso, imaginar o que seria a síntese da casa contemporânea é um grande desafio. Em busca de novos olhares, fizemos uma colaboração com o Ulises Design Studio para entender como a Inteligência Artificial (IA) olha para a casa contemporânea no contexto de 15 diferentes países. Entre dados que esbarram fatos da realidade e da ficção, as imagens que surgem podem trazer não só inspirações, mas também importantes reflexões sobre a prática espacial.

Como a Inteligência Artificial enxerga a casa contemporânea? Diferentes perspectivas em 15 países - Image 1 of 4Como a Inteligência Artificial enxerga a casa contemporânea? Diferentes perspectivas em 15 países - Image 2 of 4Como a Inteligência Artificial enxerga a casa contemporânea? Diferentes perspectivas em 15 países - Image 3 of 4Como a Inteligência Artificial enxerga a casa contemporânea? Diferentes perspectivas em 15 países - Image 4 of 4Como a Inteligência Artificial enxerga a casa contemporânea? Diferentes perspectivas em 15 países - Mais Imagens+ 56

Luz como matéria: 10 artistas que transformam o espaço com a iluminação

A luz está presente na arte há séculos. Pensar o barroco ou o gótico sem este elemento seria impossível. No entanto, foi no século XX que artistas começaram a explorar qualidades lumínicas e as transformaram num meio próprio para materializar a arte. Esculturas, instalações imersivas e formas de moldar o ambiente através da luz, suas cores e intensidades, trouxeram novas percepções espaciais ao traçar uma relação única com a arquitetura.

Luz como matéria: 10 artistas que transformam o espaço com a iluminação - Image 1 of 4Luz como matéria: 10 artistas que transformam o espaço com a iluminação - Image 2 of 4Luz como matéria: 10 artistas que transformam o espaço com a iluminação - Image 3 of 4Luz como matéria: 10 artistas que transformam o espaço com a iluminação - Image 4 of 4Luz como matéria: 10 artistas que transformam o espaço com a iluminação - Mais Imagens+ 4

Azulejos portugueses: breve história e aplicações contemporâneas

A cultura refletida em um material. Os azulejos portugueses narram temas históricos, do religioso ao profano. Conformam a paisagem e os cenários lusitanos ao revestir edifícios, interiores e espaços públicos. E, desta forma, sua expressão segue em constante mudança e adaptação para tecer a ancestralidade mourisca com a contemporaneidade. 

Azulejos portugueses: breve história e aplicações contemporâneas - Image 1 of 4Azulejos portugueses: breve história e aplicações contemporâneas - Image 2 of 4Azulejos portugueses: breve história e aplicações contemporâneas - Image 3 of 4Azulejos portugueses: breve história e aplicações contemporâneas - Image 4 of 4Azulejos portugueses: breve história e aplicações contemporâneas - Mais Imagens+ 14

Materiais e cultura em transformação: a economia circular em patrimônios arquitetônicos

Forma e função. Termos que acompanham diversas definições que cabem à arquitetura, mas já não bastam para resumir a prática em 2023. Hoje, construir envolve a compreensão dos ciclos de materiais, como cada ação pode estar ligada ao extrativismo de recursos naturais e seus danos ao meio ambiente. Vivemos na urgência de revisar a forma como produzimos o espaço construído. Nessa busca por modelos que se afastam de sistemas lineares e que brindam um constante processo de transformação e redistribuição da matéria, estratégias oriundas da economia circular surgem como um possível caminho. Sua aplicação em patrimônios arquitetônicos — para manutenção ou restauro — podem servir como um grande incentivo para as mudanças necessárias em prol de uma sociedade mais sustentável.

Materiais e cultura em transformação: a economia circular em patrimônios arquitetônicos - Image 2 of 4Materiais e cultura em transformação: a economia circular em patrimônios arquitetônicos - Image 1 of 4Materiais e cultura em transformação: a economia circular em patrimônios arquitetônicos - Image 3 of 4Materiais e cultura em transformação: a economia circular em patrimônios arquitetônicos - Image 4 of 4Materiais e cultura em transformação: a economia circular em patrimônios arquitetônicos - Mais Imagens+ 7