A arte de misturar os usos: a história de 10 edifícios mistos

A arte de misturar os usos: a história de 10 edifícios mistos

Edifícios mistos são dispositivos urbanos que se caracterizam pela diversidade de usos. Eles compartilham uma existência repleta de obstáculos e contratempos e, aqueles que conseguem ser construídos, resistem como verdadeiros sobreviventes de uma espécie vigorosa que cresce em lugares de oportunidade, abrindo caminho através da especulação imobiliária.

West Village. Basis Yard / Jiakun Architects. Image Cortesia de a+t architecture publishers‘t KARREGAT / Frank van Klingeren. Image Cortesia de a+t architecture publishersBLOX / OMA. Image Cortesia de a+t architecture publishersAuditorium Building / Adler & Sullivan. Image Cortesia de a+t architecture publishers+ 21

Em seu mais recente livro, intitulado 50 Hybrid Buildings, a editora a+t architecture publishers resgata 50 edifícios mistos desenhados entre o final do século XIX e o início do XXI. Cada um deles é analisado através de um corte ilustrado e um texto.

Confira, a seguir, alguns projetos que fazem parte do livro.

Kalkbreite / Müller Sigrist

Zurique (Suíça) 2009-2014

Kalkbreite / Müller Sigrist. Image Cortesia de a+t architecture publishers
Kalkbreite / Müller Sigrist. Image Cortesia de a+t architecture publishers
Kalkbreite / Müller Sigrist. Image Cortesia de a+t architecture publishers
Kalkbreite / Müller Sigrist. Image Cortesia de a+t architecture publishers

Hibridização promovida pelo cidadão
Kalkbreite tornou-se uma espécie de falanstério contemporâneo. No seu interior, se desenvolve uma espécie de ciclo semi-público escalonado, conectando sete núcleos verticais. É uma fusão entre o Vienna Hofes e o Linked Hybrid, com um programa híbrido.

Grand Hotel / Antoni Gaudí

Nova York (EUA) 1908-1911

Grand Hotel / Antoni Gaudí. Image Cortesia de a+t architecture publishers
Grand Hotel / Antoni Gaudí. Image Cortesia de a+t architecture publishers
Grand Hotel / Antoni Gaudí. Image Cortesia de a+t architecture publishers
Grand Hotel / Antoni Gaudí. Image Cortesia de a+t architecture publishers

Uma gruta em Manhattan
A grandeza desta catedral cultural, um abrigo temporário para viajantes cosmopolitas, é alcançada por meio de vazio interior onde a luz natural não chega. O coração social do edifício nada mais é do que uma espécie de gruta isolada do exterior pelos quartos do hotel.

L’illa Diagonal / Moneo & Solà Morales

Barcelona (Espanha) 1987-1994

L’illa Diagonal / Moneo & Solà Morales. Image Cortesia de a+t architecture publishers
L’illa Diagonal / Moneo & Solà Morales. Image Cortesia de a+t architecture publishers
L’illa Diagonal / Moneo & Solà Morales. Image Cortesia de a+t architecture publishers
L’illa Diagonal / Moneo & Solà Morales. Image Cortesia de a+t architecture publishers

Uma política urbana de equilíbrio público-privado
O resultado de L'illa Diagonal é único pois responde a uma política urbana social-democrata de equilíbrio público-privado em circunstâncias muito específicas, as das Olimpíadas de 1992.

BLOX / OMA

Copenhagen (Dinamarca) 2006-2017

BLOX / OMA. Image Cortesia de a+t architecture publishers
BLOX / OMA. Image Cortesia de a+t architecture publishers
BLOX / OMA. Image Cortesia de a+t architecture publishers
BLOX / OMA. Image Cortesia de a+t architecture publishers

Sobreposição de usos sem hierarquia
O projeto propõe a sobreposição desordenada de usos, rompendo com a habitual distribuição hierárquica de programas, promovendo assim uma verdadeira interação entre as partes que produzirá situações inesperadas se houver sinergia entre as atividades.

Amore Pacific / David Chipperfield

Seul (Coreia do Sul) 2010-2017

Amore Pacific / David Chipperfield. Image Cortesia de a+t architecture publishers
Amore Pacific / David Chipperfield. Image Cortesia de a+t architecture publishers
Amore Pacific / David Chipperfield. Image Cortesia de a+t architecture publishers
Amore Pacific / David Chipperfield. Image Cortesia de a+t architecture publishers

Um exercício de responsabilidade social
Esta empresa quis realizar um exercício inusitado de responsabilidade social em ambientes empresariais. Amore Pacific abre o seu interior às funções públicas e culturais e torna o seu grande átrio central permeável à comunidade. O interior é poroso com uma mistura enriquecedora: um museu, um auditório, uma biblioteca, uma creche e restaurantes.

West Village. Basis Yard / Jiakun Architects

Chengdu (China) 2014-2015

West Village. Basis Yard / Jiakun Architects. Image Cortesia de a+t architecture publishers
West Village. Basis Yard / Jiakun Architects. Image Cortesia de a+t architecture publishers
West Village. Basis Yard / Jiakun Architects. Image Cortesia de a+t architecture publishers
West Village. Basis Yard / Jiakun Architects. Image Cortesia de a+t architecture publishers

Uma hibridização com genes nativos
West Village é um edifício híbrido para uso principalmente comercial com aquela mistura física de cultura, serviços, manufatura e varejo tão característica das cidades chinesas.

Kulturhuset / Peter Celsing (Hotel: Malmquist & Skoogh)

Estocolmo (Suécia) 1965-1974

Kulturhuset / Peter Celsing (Hotel: Malmquist & Skoogh). Image Cortesia de a+t architecture publishers
Kulturhuset / Peter Celsing (Hotel: Malmquist & Skoogh). Image Cortesia de a+t architecture publishers
Kulturhuset / Peter Celsing (Hotel: Malmquist & Skoogh). Image Cortesia de a+t architecture publishers
Kulturhuset / Peter Celsing (Hotel: Malmquist & Skoogh). Image Cortesia de a+t architecture publishers

Um receptáculo flexível e asséptico
O Kulturhuset visa criar um novo tipo de instituição baseada em um conceito expandido de cultura em evolução contínua, precursor de edifícios como o Centre Pompidou em Paris. O mais característico deste edifício misto é a capacidade de assumir várias funções sem alterar a sua essência construtiva.

Auditorium Building / Adler & Sullivan

Chicago (EUA) 1886-1890

Auditorium Building / Adler & Sullivan. Image Cortesia de a+t architecture publishers
Auditorium Building / Adler & Sullivan. Image Cortesia de a+t architecture publishers
Auditorium Building / Adler & Sullivan. Image Cortesia de a+t architecture publishers
Auditorium Building / Adler & Sullivan. Image Cortesia de a+t architecture publishers

Um artefato inovador
O Auditório é uma edificação mista, cultural e inovadora, desenvolvida pela iniciativa privada em um pequeno terreno, onde a necessidade de viabilidade financeira levou à instauração de um enigma de utilizações que à época podia ser considerado irracional para uma ópera europeia.

‘t KARREGAT / Frank van Klingeren

Eindhoven (Países Baixos) 1970-1973
Reforma por Diederen Dirrix, 2015

‘t KARREGAT / Frank van Klingeren. Image Cortesia de a+t architecture publishers
‘t KARREGAT / Frank van Klingeren. Image Cortesia de a+t architecture publishers
‘t KARREGAT / Frank van Klingeren. Image Cortesia de a+t architecture publishers
‘t KARREGAT / Frank van Klingeren. Image Cortesia de a+t architecture publishers

Aberto à indeterminação
A essência dos edifícios mistos comunitários foi desvendada na Holanda em maio de 1968, com Frank van Klingeren como o ícone mais provocador. Apenas alguns anos antes, Cedric Price já vinha trabalhando em arquiteturas genéricas como o Fun Palace, que também não impunha limites aos seus ocupantes ou se limitava a formas padronizadas.

Downtown Athletic Club / Starret & Van Vleck

Nova York (EUA) 1929-1931

Downtown Athletic Club / Starret & Van Vleck. Image Cortesia de a+t architecture publishers
Downtown Athletic Club / Starret & Van Vleck. Image Cortesia de a+t architecture publishers
Downtown Athletic Club / Starret & Van Vleck. Image Cortesia de a+t architecture publishers
Downtown Athletic Club / Starret & Van Vleck. Image Cortesia de a+t architecture publishers

Um envoltório sereno para atividades agitadas
A cultura híbrida metropolitana é engendrada no Downtown Athletic Club, disseminando edifícios que são aparentemente serenos no exterior, mas no interior estão fervilhando em um estado de fluxo constante.

Saiba mais sobre o livro e como adquiri-lo, aqui.

Título: 50 HYBRID BUILDINGS

  • Editora: a+t architecture publishers
  • Pesquisa: Aurora Fernández Per e Javier Mozas
  • Dimensões: 13 x 17 cm
  • Páginas: 360
  • Idioma: Espanhol / Inglês
  • ISBN 978-84-09-18822-2

Descrição enviada pela a + t.

Galeria de Imagens

Ver tudoMostrar menos
Sobre este autor
Cita: Camilla Ghisleni. "A arte de misturar os usos: a história de 10 edifícios mistos" 30 Set 2020. ArchDaily Brasil. Acessado . <https://www.archdaily.com.br/br/948242/a-arte-de-misturar-os-usos-a-historia-de-10-edificios-mistos> ISSN 0719-8906

¡Você seguiu sua primeira conta!

Você sabia?

Agora você receberá atualizações das contas que você segue! Siga seus autores, escritórios, usuários favoritos e personalize seu stream.