O site de arquitetura mais visitado do mundo
i

Inscreva-se agora e organize a sua biblioteca de projetos e artigos de arquitetura do seu jeito!

Inscreva-se agora para salvar e organizar seus projetos de arquitetura

i

Encontre os melhores produtos para o seu projeto em nosso Catálogo de Produtos

Encontre os produtos mais inspiradores do nosso Catálogo de Produtos

i

Instale o ArchDaily Chrome Extension e inspire-se a cada nova aba que abrir no seu navegador. Instale aqui »

i

En todo el mundo, arquitectos están encontrando maneras geniales para reutilizar edificios antiguos. Haz clic aquí para ver las mejores remodelaciones.

Quer ver os melhores projetos de remodelação? Clique aqui.

i

Mergulhe em edifícios inspiradores com nossa seleção de 360 ​​vídeos. Clique aqui.

Veja nossos vídeos imersivos e inspiradores de 360. Clique aqui.

Tudo
Projetos
Produtos
Eventos
Concursos
Navegue entre os artigos utilizando o teclado
  1. ArchDaily
  2. Projetos
  3. Arquitetura De Uso Misto
  4. Dinamarca
  5. OMA
  6. 2018
  7. BLOX / OMA / Ellen Van Loon

BLOX / OMA / Ellen Van Loon

  • 09:00 - 11 Maio, 2018
  • Traduzido por Vinicius Libardoni
BLOX / OMA / Ellen Van Loon
BLOX / OMA / Ellen Van Loon, Fotografia por Richard John Seymour, Cortesia de OMA
Fotografia por Richard John Seymour, Cortesia de OMA

Fotografia por Hans Werlemann, Cortesia de OMA Fotografia por Hans Werlemann, Cortesia de OMA Fotografia por Richard John Seymour, Cortesia de OMA Fotografia por Delfino Sisto Legnani e Marco Cappelletti, Cortesia de OMA + 83

  • Assistência para Construção

    Ariel Wallner (Gestor do projeto), Koen Stockbroekx, Federico D’Angelo, Fred Awty, Soren Thiesen, Nina Grex, Piotr Janus, Ansis Šinke, Berenice Moran, Frederick Juul
  • Documentos de projeto e construção

    Morten Busk Petersen, Koen Stockbroekx (Project Managers), Federico D’Angelo, Fred Awty, Soren Thiesen, Will Hartzog, Dennis Rasmussen, with Nina Grex, Lea Olsson, Brigitta Lenz , Anna Grajper, Chong Ying Pai, Cristina Martin de Juan, Saskia Simon, Mateusz Kiercz.
  • Projeto esquemático

    Mette Lyng Hansen, Koen Stockbroekx, Dirk Peters, Alessandro De Santis, Sebastian Arenram, Sandra Bsat, Shengze Chen, Karolina Czeczek, Katharina Ehrenklau, Andrea Giannotti, Maaike Hawinkels, Cristian Mare, Gianna Ong-Alok, Mariano Sagasta, Nurdan Yakup, Yanfei Shui, Marc Balzar, Andrea Bertassi, Marc Dahmen, Ludwig Godefroy, Carmen Jimenez, Hyoeun Kim, Joana da Lima, Ana Martins, Konrad Milton, Gabriele Pitacco, Daniel Rabin, Ola Sandrell
  • AMO Study

    Chris van Duijn, Dirk Peters, Koen Stockbroekx, Ali Arvanaghi, Talia Dorsey, Jonah Gamblin, Alasdair Graham, David Moon, Daniel Rabin, Ian Robertson, Todd Reisz, Christian Staynor
  • Engenharia

    Arup with Cowi
  • Engenharia de fachada

    Arup Façade Engineering (van Santen & Associés)
  • Arquitetos locais

    C. F. Møller (PLH Architekter)
  • Construtora

    ZÜBLIN A/S
  • Cenografia

    Ducks Scéno
  • Projeto de iluminação

    Les Eclaireurs with Ducks Scéno
  • Acústica

    Royal Haskoning DHV
  • Sustentabilidade

    Arup with Cowi (EnPlus Tech)
  • Consultor de estacionamento automatizado

    Niras
  • Gestão de custos e riscos

    Aecom
  • Mais informações Menos informações
© Rasmus Hjortshøj – COAST
© Rasmus Hjortshøj – COAST

Descrição enviada pela equipe de projeto. BLOX, como foi nomeado o projeto da nova sede do Centro de Arquitetura da Dinamarca (DAC), é um edifício extraordinariamente multifuncional. A nova estrutura em pleno porto de Copenhague possui uma infinidade de diferentes usos, com espaços expositivos, escritórios e co-working, um café, uma livraria, uma academia de ginástica, um restaurante, vinte e dois apartamentos além de um estacionamento público automatizado no subsolo. Mas não é somente esta rica mistura de atividades que faz deste um projeto especial; Sua principal conquista foi a "redescoberta" da história do próprio terreno onde está implantado.

Situação © OMA
Situação © OMA
© Dragør Luftfoto
© Dragør Luftfoto
Situação © OMA
Situação © OMA

No passado, antes do terreno ser atravessado e dividido em dois por uma das principais rodovias de Copenhague, uma antiga cervejaria operava no local. Depois de ser desativa após um incêndio, o terreno foi completamente esquecido até que o Centro de Arquitetura demonstrasse interesse em construir sua nova sede no local. Construído como uma ponte sobre a rodovia que reconecta importantes espaços públicos da cidade, o projeto do BLOX é responsável por resgatar o elo histórico entre o distrito do parlamento e a orla do rio, promovendo uma reocupação da frente portuária através de sua programação cultural. Antigas vias urbanas e estacionamentos foram transformados em espaços públicos para os pedestres; aquilo que um dia foi apenas um espaço de passagem, tornou-se um espaço para estar e conviver. 

Fotografia por Richard John Seymour, Cortesia de OMA
Fotografia por Richard John Seymour, Cortesia de OMA
Diagrama © OMA
Diagrama © OMA
Diagrama © OMA
Diagrama © OMA
© Søren Svendsen
© Søren Svendsen

O porto urbano de Copenhague tem uma longa história relacionada com o passado industrial e militar da Dinamarca. Mais recentemente, desde a segunda metade do século XX, a região tem se transformado em uma nova zona residencial e comercial da cidade, abrigando alguns dos mais notáveis projetos de arquitetura do país; além de uma linha do tempo da arquitetura modernista dinamarquesa: monumental e singela.

Fotografia por Delfino Sisto Legnani e Marco Cappelletti, Cortesia de OMA
Fotografia por Delfino Sisto Legnani e Marco Cappelletti, Cortesia de OMA

O BLOX se transformou em um novo ponto de encontro entre a orla do rio, a Praça Kierkegaard e o centro da cidade. Seu volume ortogonal, posicionado ao longo do rio, está deslocado de forma a dar espaço a uma nova praça pública protegida na parte posterior, criando ainda uma nova frente ao edifício vizinho da biblioteca municipal.

© Søren Svendsen
© Søren Svendsen

Ao contrário da maioria dos quarteirões da cidade - geralmente fechados e inacessíveis - este edifício-quadra é completamente permeável em seu centro, absorvendo a vida urbana da cidade. As vias que atravessam o edifício criam interações inesperadas e imprevisíveis entre o edifício e a cidade, conectando os diferentes museus, bibliotecas e paisagens históricas de Slotsholmen. O parque linear ao longo da orla desce abaixo do nível da água e passa sob a estrutura do edifício, o qual não procura segmentar os espaços, e sim aproxima-los. O antigo playground que ocupava o terreno foi incorporado no novo edifício, como um espaço público parcialmente coberto e com um terraço, podendo ainda ser transformado durante às noites em um cinema ao ar livre, com o edifício atuando como um grande foyer público.

Corte-A © OMA
Corte-A © OMA
© Rasmus Hjortshøj – COAST
© Rasmus Hjortshøj – COAST
Corte-C © OMA
Corte-C © OMA
Fotografia por Delfino Sisto Legnani e Marco Cappelletti, Cortesia de OMA
Fotografia por Delfino Sisto Legnani e Marco Cappelletti, Cortesia de OMA
Corte-E © OMA
Corte-E © OMA

Externamente, o edifício se caracteriza por um empilhamento de estruturas geométricas similares arranjadas de diferentes maneiras. Os escritórios encontram-se no perímetro do edifício e protegidos por uma leve estrutura branca que sombreia as suas fachadas de vidro. As diversas funções do térreo localizam-se em volumes separados, criando uma série de aberturas que configuram os acessos públicos que trazem a vida urbana para dentro do edifício. Os volumes dos apartamentos são como caixas isoladas e recuadas de forma a proporcionar uma maior privacidade. Os terraços acessíveis foram implantados ao redor das aberturas zenitais na cobertura do DAC. As texturas e cores do edifício fazem uma referência sutil aos tons do mar e do cais do porto, sempre presentes na luz que reflete na superfície do rio.

Fotografia por Richard John Seymour, Cortesia de OMA
Fotografia por Richard John Seymour, Cortesia de OMA

O DAC está implantado no centro do edifício, no coração do BLOX e cercado pelos seus objetos de estudo: habitação, escritórios e estacionamentos. Sua estrutura se organiza através de uma sequência vertical de espaços que permeiam o edifício, partindo do subsolo até o café na cobertura com a sua vista panorâmica sobre o céu de Copenhague.

Fotografia por Delfino Sisto Legnani e Marco Cappelletti, Cortesia de OMA
Fotografia por Delfino Sisto Legnani e Marco Cappelletti, Cortesia de OMA

Sustentabilidade

Diversas estratégias foram desenvolvidas e aplicadas neste projeto, não apenas em termos de economia de energia, carbono e recursos, mas principalmente voltadas aos impactos sociais e econômicos de uma forma mais ampla. A avaliação realizada pela Arup SPeAR® serviu como uma ferramenta de análise do projeto, registrando as consequências imediatas em relação à um conjunto abrangente de critérios ambientais, sociais e econômicos dentro do seu contexto cultural e geográfico.

Fotografia por Hans Werlemann, Cortesia de OMA
Fotografia por Hans Werlemann, Cortesia de OMA

Os restritos regulamentos para o consumo de energia em edifícios público da Dinamarca, decorrentes do Acordo de Copenhague de 2009, exigem um baixíssimo consumo de energia para a operação dos edifícios, muito menor do que a maioria dos outros países do globo. Desenvolver o projeto de um edifício tão grande e diverso segundo estes critérios, envolveu repensar nossos conceitos de volumetria e de fachada, adaptando novas maneiras para reduzir as emissões de CO2 e incorporar carbono durante a sua construção e operação, bem como pesquisar novas soluções para compensar e neutralizar o uso de CO2. O edifício faz amplo uso de energias renováveis e se encaixa na Classe de edifícios de baixo consumo de energia primária, abaixo de 40 kWh / m2 / ano.

Fotografia por Delfino Sisto Legnani e Marco Cappelletti, Cortesia de OMA
Fotografia por Delfino Sisto Legnani e Marco Cappelletti, Cortesia de OMA

Condições de conforto e de flexibilidade são elementos importantíssimo para a durabilidade do BLOX. O edifício conta com um robusto sistema de isolamento acústico contra os ruídos e vibrações das rodovias vizinhas. As fachadas de vidro proporcionam perspectivas generosas e ampla iluminação dos espaços de trabalho, reduzindo a necessidade de iluminação artificial. Sistemas centrais de iluminação de baixo consumo de energia combinados com luzes de tarefa individuais foram utilizados. Os sistemas de iluminação e o sombreamento da fachada são automatizados e também podem ser ajustados um à um. O edifício ainda conta com uma usina de bombas de calor que utiliza o sistema de aquecimento e resfriamento municipal com base na temperatura da água do mar e a reutilização do calor residual da geração de energia.

Fotografia por Richard John Seymour, Cortesia de OMA
Fotografia por Richard John Seymour, Cortesia de OMA

Ver a galeria completa

Localização aproximada, pode indicar cidade/país e não necessariamente o endereço exato. Cita: "BLOX / OMA / Ellen Van Loon" [BLOX / OMA / Ellen Van Loon] 11 Mai 2018. ArchDaily Brasil. (Trad. Libardoni, Vinicius) Acessado . <https://www.archdaily.com.br/br/894242/blox-oma-ellen-van-loon> ISSN 0719-8906