Rasmus Hjortshøj - COAST

NAVEGUE POR TODOS OS PROJETOS DESTE FOTÓGRAFO

Espaço de Lazer Villa Kirk / SPOL Architects

Espaço de Lazer Villa Kirk / SPOL ArchitectsEspaço de Lazer Villa Kirk / SPOL ArchitectsEspaço de Lazer Villa Kirk / SPOL ArchitectsEspaço de Lazer Villa Kirk / SPOL Architects+ 40

  • Arquitetos: SPOL Architects
  • Área Área deste projeto de arquitetura Área :  1000
  • Ano Ano de conclusão deste projeto de arquitetura Ano :  2021
  • Fabricantes Marcas com produtos usados neste projeto de arquitetura
    Fabricantes :  DuPont, BANG & OLUFSEN, Skyframe

O que o futuro e a crise climática reservam para as cidades costeiras?

As cidades litorâneas sempre foram um ponto de atração para moradores, turistas e empresas. Além das características estéticas, a proximidade com o mar tornou estas cidades um foco de transporte marítimo com a construção de portos, bem como polos de atividades recreativas e aquícolas. No entanto, nas últimas décadas, essas regiões têm sido ameaçadas pelo aumento dos níveis de água, inundações e ciclones recorrentes, juntamente com outros desastres naturais que puseram em perigo suas comunidades, colocando sua população, ecossistema e ambiente construído em risco.

O que o futuro e a crise climática reservam para as cidades costeiras?O que o futuro e a crise climática reservam para as cidades costeiras?O que o futuro e a crise climática reservam para as cidades costeiras?O que o futuro e a crise climática reservam para as cidades costeiras?+ 8

Como usar policarbonato translúcido em fachadas de edifícios?

Seja se mesclando ou se destacando, incorporando transparência ou solidez, expressando aspereza ou suavidade, uma fachada é o meio pelo qual nos relacionamos com a arquitetura. Ela conta uma história e muitas vezes pode definir o tom para o restante do interior. Mas, além de definir uma experiência puramente visual, a envoltória de um edifício também deve ser prática, durável e ter a capacidade de gerenciar adequadamente as necessidades de iluminação e ventilação natural. Afinal, por ser o ponto de contato com o exterior, é responsável por mitigar os sons e fornecer proteção contra as condições climáticas, como vento, chuva, calor e umidade. Ao projetar uma fachada, é importante considerar um equilíbrio entre desempenho e uma bela estética. É claro que muitos materiais atendem com sucesso a esses critérios. Mas quando se trata de criar um ambiente confortável e cheio de luz, garantindo resistência, facilidade de instalação e versatilidade, as propriedades dos painéis de policarbonato translúcido parecem incomparáveis.

Museu H.C.Andersen Hus / Kengo Kuma & Associates

Museu H.C.Andersen Hus / Kengo Kuma & AssociatesMuseu H.C.Andersen Hus / Kengo Kuma & AssociatesMuseu H.C.Andersen Hus / Kengo Kuma & AssociatesMuseu H.C.Andersen Hus / Kengo Kuma & Associates+ 22

Projetando na orla: novos parques urbanos costeiros

Entre o aumento dos níveis das marés e a intensificação dos fenômenos migratórios assim como o crescimento acelerado das áreas urbanizadas no planeta, arquitetos e urbanistas devem considerar uma infinidade de diferentes fatores climáticos, sociais e econômicos ao desenvolver projetos. Resiliência, infraestrutura sustentável e economia circular são termos cada vez mais comuns na pratica da arquitetura, refletindo as demandas trazidas pelos principais desafios enfrentados pelas cidades em todo o mundo. Repensando a própria forma de se fazer arquitetura, arquitetos e urbanistas têm procurado desenvolver novas soluções para promover uma maior conscientização da população, e muitas destas iniciativas abordam áreas urbanas litorâneas.

Projetando na orla: novos parques urbanos costeirosProjetando na orla: novos parques urbanos costeirosProjetando na orla: novos parques urbanos costeirosProjetando na orla: novos parques urbanos costeiros+ 12

Centro de Visitantes do Thy National Park / LOOP Architects

© Rasmus Hjortshøj, COAST
© Rasmus Hjortshøj, COAST

Centro de Visitantes do Thy National Park / LOOP ArchitectsCentro de Visitantes do Thy National Park / LOOP ArchitectsCentro de Visitantes do Thy National Park / LOOP ArchitectsCentro de Visitantes do Thy National Park / LOOP Architects+ 23

  • Arquitetos: LOOP Architects
  • Área Área deste projeto de arquitetura Área :  700
  • Ano Ano de conclusão deste projeto de arquitetura Ano :  2021

Piscinas públicas em orlas costeiras: 10 projetos construídos junto a rios, mares e oceanos

Piscinas en Leça de Palmeira / Alvaro Siza. Image © Fernando Guerra | FG+SG
Piscinas en Leça de Palmeira / Alvaro Siza. Image © Fernando Guerra | FG+SG

À primeira vista, construir uma piscina na orla costeira pode parecer uma decisão pouco coerente. Afinal, por que alguém escolheria se banhar ali com a imensidão do mar ou do rio a poucos passos de distância? No entanto, apesar da nossa primeira impressão, em muitos casos essas obras acabam se tornando infraestruturas realmente significativas para pessoas com mobilidade reduzida, crianças ou outras pessoas para as quais o mar ou o rio pode trazer algum tipo de insegurança. Nesta perspetiva, as piscinas costeiras apresentam-se como dispositivos de conexão entre as pessoas e a paisagem, possibilitando a utilização dos territórios marítimos e fluviais para que mais pessoas possam desfrutar da água com segurança.

Dia Mundial da Bicicleta: 22 projetos inspiradores envolvendo ciclismo

A bicicleta não é mais utilizada apenas para esportes ou atividades recreativas. Cada vez mais, as pessoas optam por ela como principal meio de transporte.

A arquitetura cumpre um papel fundamental no incentivo do uso da bicicleta, já que uma cidade equipada com ciclovias seguras, bicicletário e áreas livres para lazer inspira as pessoas a deixarem seus automóveis.

Dia Mundial da Bicicleta: 22 projetos inspiradores envolvendo ciclismo Dia Mundial da Bicicleta: 22 projetos inspiradores envolvendo ciclismo Dia Mundial da Bicicleta: 22 projetos inspiradores envolvendo ciclismo Dia Mundial da Bicicleta: 22 projetos inspiradores envolvendo ciclismo + 32

O paradoxo do desenvolvimento “sustentável” sem fim

Este artigo foi publicado originalmente no Common Edge

Em um recente artigo publicado no Common Edge, discuti brevemente um conceito que chamo de “mentira tripla”, que é a idéia de um sistema econômico “saudável” alimentado por um número crescente de pessoas, as quais consumirão cada vez mais—e que este sistema continuará funcionando perfeitamente ad infinitum. Ao longo de sua história, os Estados Unidos se apegaram à ideia de um crescimento econômico infinito, e muito disso se deve ao fato que esta ilusão opera como uma espécie de ópio para o povo, dissimulando o conflito de classe. No entanto, “a mentira tem pernas curtas” e como todos nós sabemos, estamos nos aproximando do limite finito do crescimento, tanto do ponto de vista dos recursos (estamos esgotando nossas matérias-primas) quanto do ponto de vista tecnológico (nossas invenções estão se tornando cada dia menos revolucionárias).

Renders vs. realidade: o antes e o depois na obra de renomados arquitetos

Hoje em dia é quase impossível ver uma apresentação de projeto de arquitetura sem que a mesma esteja acompanhado de imagens. Independentemente do método ou software utilizado, renderes são atualmente uma ferramenta extremamente valiosa para dar voz à uma série de elementos bastante abstratos para aqueles que não estão habituados com a linguagem técnica de um projeto de arquitetura. Além de nos aproximar cada vez mais da realidade visível, imagens renderizadas são capazes de traduzir ideias em formas concretas. E quando aprovadas, tais imagens passam a ser vistas como uma promessa de futuro, seja para os clientes, investidores ou para cada um de nós.

Quando se trata de projetos desenvolvidos por arquitetos famosos, estas visualizações representam um momento crítico, utilizadas tanto como uma ferramenta de análise por parte dos projetistas quanto uma referência para toda a comunidade de arquitetos. Muitos detalhes acabam sendo incorporados no projeto exatamente no momento em que as imagens estão sendo desenvolvidas. Alguns elementos são fundamentais para se obter um resultado satisfatório e uma representação mais precisa da realidade: iluminação natural e artificial, materiais e texturas e principalmente, o contexto no qual o projeto está inserido.

Renders vs. realidade: o antes e o depois na obra de renomados arquitetosRenders vs. realidade: o antes e o depois na obra de renomados arquitetosRenders vs. realidade: o antes e o depois na obra de renomados arquitetosRenders vs. realidade: o antes e o depois na obra de renomados arquitetos+ 43

Casas Cúbicas / ADEPT

Casas Cúbicas / ADEPTCasas Cúbicas / ADEPTCasas Cúbicas / ADEPTCasas Cúbicas / ADEPT+ 19

Copenhague, Dinamarca
  • Arquitetos: ADEPT
  • Área Área deste projeto de arquitetura Área :  38100
  • Ano Ano de conclusão deste projeto de arquitetura Ano :  2017
  • Fabricantes Marcas com produtos usados neste projeto de arquitetura
    Fabricantes :  Dalton, Randers Tegl, Unoform

Estações de Metrô Orientkaj e Nordhavn / Cobe + Arup

Estações de Metrô Orientkaj e Nordhavn / Cobe + ArupEstações de Metrô Orientkaj e Nordhavn / Cobe + ArupEstações de Metrô Orientkaj e Nordhavn / Cobe + ArupEstações de Metrô Orientkaj e Nordhavn / Cobe + Arup+ 26

  • Arquitetos: Arup, Cobe
  • Ano Ano de conclusão deste projeto de arquitetura Ano :  2020

Fotografia de arquitetura e escala: a figura humana como ferramenta de análise

Incorporar a figura humana na fotografia de arquitetura é uma das formas mais eficazes de ajudar o espectador a decifrar a escala de uma obra. Com ela, não apenas é possível transmitir noções das medidas dos elementos fotografados, mas também criar interessantes relações que podem favorecer a composição de uma imagem. Com isso em mente, compilamos a seguir uma seleção de nossas fotografias favoritas que têm na escala humana seu principal elemento compositivo. 

Fotografia de arquitetura e escala: a figura humana como ferramenta de análiseFotografia de arquitetura e escala: a figura humana como ferramenta de análiseFotografia de arquitetura e escala: a figura humana como ferramenta de análiseFotografia de arquitetura e escala: a figura humana como ferramenta de análise+ 25

Vestre Fjord Park / ADEPT

Vestre Fjord Park  / ADEPTVestre Fjord Park  / ADEPTVestre Fjord Park  / ADEPTVestre Fjord Park  / ADEPT+ 22

  • Arquitetos: ADEPT
  • Área Área deste projeto de arquitetura Área :  2000
  • Ano Ano de conclusão deste projeto de arquitetura Ano :  2017

Requalificação de espaços públicos: promovendo conexões humanas nas cidades

Requalificação de espaços públicos: promovendo conexões humanas nas cidadesRequalificação de espaços públicos: promovendo conexões humanas nas cidadesRequalificação de espaços públicos: promovendo conexões humanas nas cidadesRequalificação de espaços públicos: promovendo conexões humanas nas cidades+ 30

O espaço público deve ser uma prioridade na agenda de planejamento urbano de todas as cidades e, dado o contexto mundial atual, representam elementos fundamentais de cidades e bairros. Praças e parques, necessidades inegáveis do tecido urbano, tornaram-se, hoje, mais vitais do que nunca.

Guia de arquitetura para projetos desmontáveis

O conceito de Design for Disassembly (DfD) ou “projetar para desmontar”, é uma prática que vem ganhando força ao longo dos últimos anos entre arquitetos do mundo todo. Tal abordagem revela uma crescente preocupação com o excessivo consumo de recursos naturais, o desperdício e a baixa taxa de reciclagem na indústria da construção civil. O artigo a seguir pretende analizar em detalhe esta nova tendência na arquitetura, apresentando algumas diretrizes de projeto que contemplam a possibilidade de desmontagem e reciclagem de edifícios no futuro, oferecendo uma melhor compreensão desse conceito e seu impacto na prática profissional da arquitetura e na economia circular.

Guia de arquitetura para projetos desmontáveisGuia de arquitetura para projetos desmontáveisGuia de arquitetura para projetos desmontáveisGuia de arquitetura para projetos desmontáveis+ 11

Fabricação digital na arquitetura: onde chegamos e até onde podemos chegar

Há alguns anos, a fabricação digital começava a despontar como uma das grandes novidades no cenário da arquitetura, prometendo transformar para sempre a nossa disciplina e a forma como construímos nossos edifícios. Embora esta revolução arquitetônica de facto ainda não tenha se materializado de forma definitiva, infinitas novas possibilidades parecem surgir a cada ano que passa, principalmente como resultado do trabalho árduo de pesquisadores e profissionais dedicados ao desenvolvimento de novas tecnologias voltadas à prática da arquitetura e construção. Portanto, neste exato momento, parece oportuno dedicarmos um pouco do nosso tempo para mapear esse avanços, apresentando aos nossos leitores uma perspectiva mais abrangente sobre como a tecnologia está transformando efetivamente a prática da arquitetura dia após dia. Este artigo procura cobrir algumas das principais abordagens que já estão começando a gerar resultados bastante concretos, transformando os processos de projeto e construção e contribuindo definitivamente para a redefinição do potencial da arquitetura, recontextualizando da nossa disciplina na era da informação.

Fabricação digital na arquitetura: onde chegamos e até onde podemos chegarFabricação digital na arquitetura: onde chegamos e até onde podemos chegarFabricação digital na arquitetura: onde chegamos e até onde podemos chegarFabricação digital na arquitetura: onde chegamos e até onde podemos chegar+ 11