A beleza rústica do Chukum na arquitetura mexicana moderna

A beleza rústica do Chukum na arquitetura mexicana moderna

© Elke Frotscher© Eduardo Calvo© David Cervera© Adrian Llaguno+ 39

Em Yucatan, arquitetos estão revivendo uma antiga técnica de estuque maia para edifícios contemporâneos, combinando arquitetura moderna com história e cultura regional. A técnica é chamada de “chukum”, um termo derivado do nome popular da árvore Havardia albicans nativa do México. Feito com a casca dessa árvore de chukum, o material tem várias qualidades definidoras que o separam do estuque tradicional, incluindo propriedades impermeáveis e uma cor natural terrosa. Embora o chukum inicialmente tenha caído em desuso após a conquista espanhola da civilização maia, foi redescoberto e reempregado por Salvador Reyes Rios do escritório de arquitetura Reyes Rios + Larrain Arquitectos no final dos anos 1990, iniciando um ressurgimento do uso na área.

© Leo Espinosa
© Leo Espinosa

Chukum é uma árvore espinhosa de madeira semi-dura encontrada em toda a península de Yucatán, usada também para tingir tecidos e curtir couro. Para criar o estuque chukum, a casca da árvore é fervida duas vezes e depois misturada com cimento, após o que pode ser usada para acabamento de paredes de concreto ou mesmo de piscinas. A casca do chukum confere ao estuque a sua qualidade resistente à água, distinguindo-o de outros tipos de estuque que devem ser acabados com aditivos artificiais ou acabamentos para obter o mesmo nível de impenetrabilidade. Por este motivo, pode ser utilizado tanto em interiores como em exteriores. A casca do chukum também dá naturalmente ao estuque sua cor terrosa e rosada, criando uma atmosfera aconchegante e rústica para edifícios e casas de Yucatán.

© Adlai Pulido
© Adlai Pulido
© Cesar Bejar
© Cesar Bejar

A construção com chukum acarreta algumas dificuldades - em particular, o acabamento do chukum é altamente delicado e tem um tempo de colagem mais lento com o cimento, dificultando a aplicação na chuva sem os devidos cuidados. No entanto, também oferece benefícios abrangentes. É um material natural sustentável, e sua origem na península de Yucatán permite que seja usado na área com baixos custos de transporte e baixo gasto de energia embutido. A coloração natural do material também elimina a necessidade de corantes artificiais, enquanto sua resistência natural à água elimina a necessidade de revestimentos sintéticos. Finalmente, a revitalização desta técnica antiga reconecta os edifícios contemporâneos de Yucatan com seus precedentes maias, tornando o material culturalmente significativo também.

© Leo Espinosa
© Leo Espinosa

Esses benefícios têm facilitado o uso cada vez mais difundido do chukum no México, tanto em novas construções quanto em projetos de preservação. Abaixo estão dez exemplos excepcionais do uso do chukum na arquitetura mexicana contemporânea.

Sabor a Miel / Reyes Rios + Larraín Arquitectos + Gabriel Konzevik

O estuque Chukum foi usado em todas as paredes internas e fachadas externas deste complexo de apartamentos em Playa Del Carmen. Projetado por Reyes Rios + Larrain Arquitectos, a empresa que liderou a redescoberta do chukum, o acabamento do edifício foi aplicado por pedreiros locais treinados na técnica do chukum que colaboraram com Reyes Rios + Larrain Arquitectos desde o final dos anos 1990.

© Onnis Luque
© Onnis Luque
© Onnis Luque
© Onnis Luque

Fazenda Sac Chich / Reyes Ríos + Larraín Arquitectos

Projetada pela mesma empresa, a Casa Sisal é o primeiro projeto arquitetônico totalmente concluído com chukum na história da arquitetura de Yucatán. Ele também enfatiza a construção artesanal com mão de obra local e também a sustentabilidade, facilitada em parte pelo acabamento natural do chukum.

© Marcelo Troche
© Marcelo Troche
© Pim Schalkwijk
© Pim Schalkwijk
© Pim Schalkwijk
© Pim Schalkwijk
© Pim Schalkwijk
© Pim Schalkwijk

Casa Madri / Magaldi Studio

O uso generalizado do chukum nesta casa residencial de 2018 o mantém resistente ao clima tropical da região e às chuvas fortes ocasionais. A aparência natural e rústica do material complementa os painéis de madeira da casa e o ambiente natural também.

© Edmund Sumner
© Edmund Sumner
© Edmund Sumner
© Edmund Sumner
© Edmund Sumner
© Edmund Sumner

Casa Iguana / OBRA BLANCA

Os tons aconchegantes das paredes chukum desta casa combinam perfeitamente com suas paredes de treliça clara, tijolos de terra e móveis rústicos.

© Adrian Llaguno
© Adrian Llaguno
© Adrian Llaguno
© Adrian Llaguno
© Adrian Llaguno
© Adrian Llaguno

Residência Amaranto Tulum / Studio Arquitectos

Enquanto o exterior desta casa é um vermelho ocre brilhante, o interior da Residência Amaranto Tulum é feito com chukum rosa suave, criando um contraste deliberado entre as vistas públicas e privadas da casa.

© Pablo Garcia Figueroa
© Pablo Garcia Figueroa
© Pablo Garcia Figueroa
© Pablo Garcia Figueroa
© Pablo Garcia Figueroa
© Pablo Garcia Figueroa

Casa Mango / Estudio Santa Rita

O uso de chukum na Casa Mango a liga à sua localização em Mérida, capital de Yucatan e ao local da antiga cidade maia de T'hó, criando um pano de fundo neutro e aconchegante para a extensa coleção de arte da casa.

© Sergio Rios
© Sergio Rios
© Sergio Rios
© Sergio Rios
© Sergio Rios
© Sergio Rios

Casa Orgânica / Javier Senosiain

Esta residência semi-subterrânea utiliza formas orgânicas escultóricas e a textura e tom terrosos das paredes de chukum para criar um ambiente profundamente conectado ao ambiente natural.

Courtesy of Javier Senosiain
Courtesy of Javier Senosiain
Courtesy of Javier Senosiain
Courtesy of Javier Senosiain
Courtesy of Javier Senosiain
Courtesy of Javier Senosiain

SALVATIERRA 150 / P11 ARQUITECTOS

A fachada deste projeto habitacional multifamiliar em Mérida é inteiramente revestida em chukum, conferindo uma forte identidade de Yucatán a esta estrutura distinta na capital de Yucatán.

© Eduardo Calvo
© Eduardo Calvo
© Eduardo Calvo
© Eduardo Calvo

Casa GG-15 / Reyes Rios + Larraín Arquitectos

Outro projeto da Reyes Rios + Larrain Arquitectos, o interior e as paredes da fachada da Casa GG-15 são novamente revestidos inteiramente em chukum. Combinado com os painéis de madeira e móveis têxteis da casa, o estuque chukum integra a Casa GG-15 com seu cenário tropical de Mérida.

© Pim Schalkwijk
© Pim Schalkwijk
© Pim Schalkwijk
© Pim Schalkwijk
© Pim Schalkwijk
© Pim Schalkwijk

El Palmar / David Cervera

Finalmente, o El Palmar de David Cervera combina paredes de chukum neutro com cimento rosa e azulejos azuis para criar uma paleta de cores pastéis suaves para esta casa de verão em Chuburna.

© David Cervera
© David Cervera
© David Cervera
© David Cervera
© David Cervera
© David Cervera

Galeria de Imagens

Ver tudoMostrar menos
Sobre este autor
Cita: Cao, Lilly. "A beleza rústica do Chukum na arquitetura mexicana moderna" [The Rustic Beauty of the Chukum in Modern Mexican Architecture] 29 Ago 2020. ArchDaily Brasil. (Trad. Souza, Eduardo) Acessado . <https://www.archdaily.com.br/br/946352/a-beleza-rustica-do-chukum-na-arquitetura-mexicana-moderna> ISSN 0719-8906

¡Você seguiu sua primeira conta!

Você sabia?

Agora você receberá atualizações das contas que você segue! Siga seus autores, escritórios, usuários favoritos e personalize seu stream.