Pavilhão grego é destaque na Bienal de Design de Londres

Pavilhão grego é destaque na Bienal de Design de Londres

Escritório experimental, o Studio INI projetou uma instalação cinética para representar o Pavilhão Grego na Bienal de Design de Londres de 2018. Intitulada ΑΝΥΠΑΚΟΗ (Desobediência), a instalação responde ao tema da Bienal, "estados emocionais". Selecionado para a exposição do pátio central, o projeto é constituído por uma parede de 17 metros de comprimento, feita de plástico reciclado e estrutura metálica, que se flexiona, transforma e respira em contato com o corpo humano.

Instalação grega. Imagem © Luke WalkerInstalação grega. Imagem © Luke WalkerInstalação grega. Imagem © Luke WalkerInstalação grega. Imagem © Luke Walker+ 9

Instalação grega. Imagem © Luke Walker
Instalação grega. Imagem © Luke Walker
Instalação grega. Imagem © Luke Walker
Instalação grega. Imagem © Luke Walker

Em sua segunda edição, a Bienal de Design de Londres foi inaugurada no dia 4 de setembro com o tema "estados emocionais", e permanece aberta até 23 de setembro. Após a primeira edição em 2016, o evento expandiu para incluir 40 países, cidades e territórios, e explora ideias que vão desde igualdade social e poluição à migração e espaço urbano. ΑΝΥΠΑΚΟΗ permite aos visitantes transgredir um limite mecânico e, à medida que caminham, experimentar a resposta da pele da parede.

O conceito de ΑΝΥΠΑΚΟΗ tem sido usado ao longo da história para descrever o temperamento grego, com exemplos de desobediência que remontam à Grécia Antiga e sua mitologia. Nassia Inglessis, fundadora do Studio INI, comenta: “Acreditamos que a desobediência criativa tem a capacidade de romper barreiras, abrir fronteiras e reconstruir um espaço para algo melhor. Nosso projeto explora a dualidade na natureza da desobediência. Como podemos projetar para evocar ou experimentar desobediência e aproveitar seu potencial construtivo?".

Instalação grega. Imagem © Luke Walker
Instalação grega. Imagem © Luke Walker

No espírito da desobediência, a instalação muda as interações com o ambiente físico, desafiando a percepção da arquitetura como algo estático ou emocionalmente inerte. Encoraja os visitantes a imaginar um mundo em que edifícios, limites e passarelas se transformam e se adaptam em resposta à intenção humana, lançando luz sobre um futuro potencial para as cidades. O público é convidado a participar de um clima de desobediência criativa, fazendo a transição de um espectador obediente para um ator desobediente, passando fisicamente pela (ou,  no meio da) parede ao longo de uma passarela ondulante. Emoções como curiosidade, ambivalência, frustração, tentação, excitação e admiração são amplificadas, à medida que os visitantes experimentam a sensação de passar entre um limite e impactar de maneira única em sua forma.

Saiba mais sobre o projeto e a equipe responsável no site da Bienal de Design de Londres.

Galeria de Imagens

Ver tudoMostrar menos
Sobre este autor
Cita: Baldwin, Eric. "Pavilhão grego é destaque na Bienal de Design de Londres" [Greek Pavilion Takes Center Stage at the 2018 London Design Biennale] 10 Set 2018. ArchDaily Brasil. (Trad. Baratto, Romullo) Acessado . <https://www.archdaily.com.br/br/901545/pavilhao-grego-e-destaque-na-bienal-de-design-de-londres> ISSN 0719-8906

¡Você seguiu sua primeira conta!

Você sabia?

Agora você receberá atualizações das contas que você segue! Siga seus autores, escritórios, usuários favoritos e personalize seu stream.