O site de arquitetura mais visitado do mundo
i

Inscreva-se agora e organize a sua biblioteca de projetos e artigos de arquitetura do seu jeito!

Inscreva-se agora para salvar e organizar seus projetos de arquitetura

i

Encontre os melhores produtos para o seu projeto em nosso Catálogo de Produtos

Encontre os produtos mais inspiradores do nosso Catálogo de Produtos

i

Instale o ArchDaily Chrome Extension e inspire-se a cada nova aba que abrir no seu navegador. Instale aqui »

i

En todo el mundo, arquitectos están encontrando maneras geniales para reutilizar edificios antiguos. Haz clic aquí para ver las mejores remodelaciones.

Quer ver os melhores projetos de remodelação? Clique aqui.

i

Mergulhe em edifícios inspiradores com nossa seleção de 360 ​​vídeos. Clique aqui.

Veja nossos vídeos imersivos e inspiradores de 360. Clique aqui.

Tudo
Projetos
Produtos
Eventos
Concursos
Navegue entre os artigos utilizando o teclado
  1. ArchDaily
  2. Notícias
  3. Recuperação de espaços públicos em complexo habitacional mexicano ganha o Prêmio MCHAP 2018 para Arquitetura Emergente

Recuperação de espaços públicos em complexo habitacional mexicano ganha o Prêmio MCHAP 2018 para Arquitetura Emergente

Recuperação de espaços públicos em complexo habitacional mexicano ganha o Prêmio MCHAP 2018 para Arquitetura Emergente
Recuperação de espaços públicos em complexo habitacional mexicano ganha o Prêmio MCHAP 2018 para Arquitetura Emergente, © Sandra Pereznieto
© Sandra Pereznieto

Há alguns dias anunciamos os finalistas da categoria Emerging Architecture do Mies Crown Hall Americas Prize 2018. Entre eles, o projeto do Colégio María Montessori Mazatlán de EPArquitectos + Estudio Macías Peredo, Moradas Infantis de Rosenbaum + Aleph Zero, Embodied Computation LAB de David Benjamin e Construindo Comum-Unidade de Rozana Montiel + Alin Vázquez Wallach.

Finalmente, o júri formado por Ricky Burdett, José Castillo, Ron Henderson, Rodrigo Pérez de Arce e Claire Weisz declarou o último, o vencedor absoluto da categoria Arquitetura Emergente do MCHAP 2018.

"Este projeto propõe uma solução única, impactante e elegante que se mimetiza com seu contexto, uma intervenção espacial pública que é um sucesso." O que costumava ser um antigo armazém agora é uma biblioteca, as pessoas cuidam do espaço todos os dias, os idosos jogam xadrez, há Wi-Fi gratuito e a mistura de classes permitiu que se duplicassem os refúgios e espaços abertos para aumentar o valor econômico dos apartamentos ". Clair Weisz.

© Sandra Pereznieto
© Sandra Pereznieto

A reabilitação e recuperação do espaço público surgiu como parte de uma iniciativa de INFONAVIT e teve um impacto imediato relacionado à segurança da área, ativando e qualificando um espaço que esteve esquecido por décadas. As estruturas leves fornecem sombra enquanto se misturam com as árvores. A integração do espaço é dada por uma praça que parece flutuar no solo, composta de áreas permeáveis para árvores existentes, áreas de concreto que formam pontes e telhados sob as estruturas de aço leve que oferecem sombra. Esses gestos espaciais geram uma sensação de amplitude no espaço, oferecendo lugares para pequenas reuniões e atividades individuais. O desenho urbano é tanto o espaço público ativo e valioso resultante, programas e espaços que não existiam antes, como o desenho de um processo social - tudo isso em um único projeto.

Na Cidade do México, os conjuntos habitacionais são enormes e mais de 25% da população mexicana vive em unidades habitacionais. Os moradores têm um problema de integração social porque não eles carecem de espaços públicos adequados. Portanto, os blocos de casas são separados por barreiras que os proprietários montam para definir seus limites. 'Comum Unidade' é uma intervenção realizada em uma unidade habitacional localizada ao norte da Cidade do México, em San Pablo Xalpa, que possui aproximadamente 7.000 habitantes. Ao contrário do que se pode pensar, o uso de barreiras aumenta o fenômeno da insegurança: a proteção se torna um obstáculo.

Quando chegamos a Xalpa, tudo estava fechado, as praças eram privatizadas e, claro, esses lugares não poderiam ser defendidos. As portas eram até certo ponto "intocáveis". As barreiras erguidas pelos proprietários para definir seus limites fragmentaram a paisagem em corredores e corredores que empurraram a vida social para as áreas comuns. De fato, a maioria dos vizinhos nem se conhecia.

© Sandra Pereznieto
© Sandra Pereznieto

Trabalhamos com as barreiras criadas pelos habitantes para torná-las permeáveis, democráticas e significativas. Uma das nossas estratégias de projeto para recuperar os espaços privatizados para uso público foi substituir os elementos verticais (grades, paredes, portões, cercas) que separavam e dividiam por elementos horizontais (tetos, abrigos, pisos, corredores) que se conectavam, reuniam e eles incentivarão a comunidade a interagir. Os elementos horizontais se tornaram mais do que apenas um telhado: ao expandir o programa de atividades potenciais em áreas comuns por meio de estruturas multifuncionais compactas, nosso projeto de unidade comum reuniu a comunidade sob o mesmo teto.

© Sandra Pereznieto
© Sandra Pereznieto

O projeto deste novo espaço falou por si: as pessoas desistiram voluntariamente de 90% das barreiras. A reabilitação do espaço público devolveu seu uso comunitário, transformando a 'Unidade' em 'Comum Unidade'. O espaço público recuperado em Xalpa tornou-se uma extensão de cada apartamento, sem perder seu caráter público. O valor imobiliário dos apartamentos dobrou, uma vez que o valor agregado da vida da comunidade foi adicionado a ele. A segurança melhorou através do desenho. A intervenção centrou-se na concepção de um lugar que ampliasse o programa a partir da perspectiva de usos temporários e multifuncionais, transformando o espaço em um lugar com identidade e caráter. Projetar um lugar requer entender a arquitetura como uma construção social.

Conheça o projeto completo aqui.

Ver a galeria completa

Sobre este autor
Mónica Arellano
Autor
Cita: Arellano, Mónica. "Recuperação de espaços públicos em complexo habitacional mexicano ganha o Prêmio MCHAP 2018 para Arquitetura Emergente" ['Construyendo Común-Unidad' de Rozana Montiel + Alin Vázquez Wallach: triunfan en la categoría Emerging Architecture de los MCHAP 2018] 13 Abr 2018. ArchDaily Brasil. (Trad. Souza, Eduardo) Acessado . <https://www.archdaily.com.br/br/892539/recuperacao-de-espacos-publicos-em-complexo-habitacional-mexicano-ganha-o-premio-mchap-2018-para-arquitetura-emergente> ISSN 0719-8906