O site de arquitetura mais visitado do mundo
i

Inscreva-se agora e organize a sua biblioteca de projetos e artigos de arquitetura do seu jeito!

Inscreva-se agora para salvar e organizar seus projetos de arquitetura

i

Encontre os melhores produtos para o seu projeto em nosso Catálogo de Produtos

Encontre os produtos mais inspiradores do nosso Catálogo de Produtos

i

Instale o ArchDaily Chrome Extension e inspire-se a cada nova aba que abrir no seu navegador. Instale aqui »

i

En todo el mundo, arquitectos están encontrando maneras geniales para reutilizar edificios antiguos. Haz clic aquí para ver las mejores remodelaciones.

Quer ver os melhores projetos de remodelação? Clique aqui.

i

Mergulhe em edifícios inspiradores com nossa seleção de 360 ​​vídeos. Clique aqui.

Veja nossos vídeos imersivos e inspiradores de 360. Clique aqui.

Tudo
Projetos
Produtos
Eventos
Concursos
Navegue entre os artigos utilizando o teclado
  1. ArchDaily
  2. Notícias
  3. As dramáticas 'novas cidades' de Seul capturadas por Manuel Alvarez Diestro

As dramáticas 'novas cidades' de Seul capturadas por Manuel Alvarez Diestro

  • 14:00 - 18 Setembro, 2016
  • por
  • Traduzido por Camilla Sbeghen
As dramáticas 'novas cidades' de Seul capturadas por Manuel Alvarez Diestro
As dramáticas 'novas cidades' de Seul capturadas por Manuel Alvarez Diestro, © Manuel Alvarez Diestro
© Manuel Alvarez Diestro

A medida que a população de Seul crescia rapidamente, os blocos de apartamentos converteram-se em algo comum na paisagem. O fotógrafo Manuel Alvarez Diestro passou 6 meses explorando as novas populações da cidade, com o objetivo de 'revelar, em términos visuais, a natureza expansiva da urbanização e a transformação da paisagem através da construção destes novos projetos de moradia em escala massiva'.

© Manuel Alvarez Diestro © Manuel Alvarez Diestro © Manuel Alvarez Diestro © Manuel Alvarez Diestro + 15

© Manuel Alvarez Diestro
© Manuel Alvarez Diestro

Após a separação do Japão em 1945, as pessoas de todas as partes do país migraram a Seul. As autoridades municipais não estavam preparadas para enfrentar tal êxodo rural o que originou os primeiros assentamentos ilegais urbanos junto as quatro portas da cidade. Em meados da década de 60, as autoridades destruíram os bairros pobres e desenvolveram um plano coerente que contou com 21 comunidades autônomas, de densidade média, fora dos limites urbanos.

© Manuel Alvarez Diestro
© Manuel Alvarez Diestro

Logo, as novas cidades em expansão se fusionaram e a necessidade de moradia cresceu. As autoridades de Seul revisaram o plano de 1966 e os primeiros edifícios de grande altura se multiplicaram ao sul do rio Han. Hoje em dia, as novas cidades seguem crescendo na periferia da cidade a fim de descongestionar Seul e seguir o ritmo de crescimento da população que acompanhou o êxito econômico da Coreia.

© Manuel Alvarez Diestro
© Manuel Alvarez Diestro

Como Joochul Kum e Sang-Chuel Choe explicam em Seoul: The Making of a Metropolis, “o crescimento físico de Seul e sua organização social atual é resultado mais de um crescimento acidental do que de planos racionais e decisões políticas futuras. Mesmo havendo tentativas contínuas do governo para controlar e guiar o processo de crescimento, o crescimento global da cidade está baseado em grande medida no crescimento acumulado de muitos distritos, estendendo-se um a cada vez.”[1]

© Manuel Alvarez Diestro
© Manuel Alvarez Diestro

Os arranha-céus ao redor de Seul foram desenvolvidos principalmente por empresas privadas. Existe pouco planejamento nas novas cidades e a infraestrutura pública não conseguiu manter-se a altura. Isto, por sua vez, aumenta o tempo de deslocamentos e conduz a auto-contenção na periferia da cidade. Mas, apesar da falta de serviços e a conexão da infraestrutura, os residentes ainda passam seus dias no centro de Seul, com estas 'novas cidades' funcionando principalmente como cidades dormitório.

© Manuel Alvarez Diestro
© Manuel Alvarez Diestro

Por sua série fotográfica, Diestro foi a estação final de cada uma das 18 linhas de metrô em toda a área metropolitana de Seul. Utilizando sua bicicleta para explorar grandes áreas de terra, capturou edifícios cuja terra circundante ainda evidenciava as recentes obras de construção. Em suas imagens, os novos edifícios flutuam na terra removida, desconectados de qualquer estrutura urbana circundante: uma maneira poética de assinalar a falta de um planejamento coerente no desenvolvimento urbano de Seul e a falta de conexão com o resto da paisagem urbana da cidade.

© Manuel Alvarez Diestro
© Manuel Alvarez Diestro

Referências:

  1. Joochul Kum e Sang-Chuel Choe, Seoul: The Making of a Metropolis (Chichester: John Wiley & Sons, 1997)

Ver a galeria completa

Sobre este autor
Marie Chatel
Autor
Cita: Chatel, Marie. "As dramáticas 'novas cidades' de Seul capturadas por Manuel Alvarez Diestro" [Seoul's Dramatic "New Towns" Are Captured in this Photoset by Manuel Alvarez Diestro] 18 Set 2016. ArchDaily Brasil. (Trad. Sbeghen Ghisleni, Camila) Acessado . <https://www.archdaily.com.br/br/794196/as-dramaticas-novas-cidades-de-seul-capturadas-por-manuel-alvarez-diestro> ISSN 0719-8906
Ler comentários