O site de arquitetura mais visitado do mundo
i

Inscreva-se agora e organize a sua biblioteca de projetos e artigos de arquitetura do seu jeito!

Inscreva-se agora para salvar e organizar seus projetos de arquitetura

i

Encontre os melhores produtos para o seu projeto em nosso Catálogo de Produtos

Encontre os produtos mais inspiradores do nosso Catálogo de Produtos

i

Instale o ArchDaily Chrome Extension e inspire-se a cada nova aba que abrir no seu navegador. Instale aqui »

i

En todo el mundo, arquitectos están encontrando maneras geniales para reutilizar edificios antiguos. Haz clic aquí para ver las mejores remodelaciones.

Quer ver os melhores projetos de remodelação? Clique aqui.

i

Mergulhe em edifícios inspiradores com nossa seleção de 360 ​​vídeos. Clique aqui.

Veja nossos vídeos imersivos e inspiradores de 360. Clique aqui.

Tudo
Projetos
Produtos
Eventos
Concursos
Navegue entre os artigos utilizando o teclado
  1. ArchDaily
  2. Notícias
  3. 10 fatos desconhecidos da relação entre Le Corbusier e Amancio Williams

10 fatos desconhecidos da relação entre Le Corbusier e Amancio Williams

10 fatos desconhecidos da relação entre Le Corbusier e Amancio Williams
10 fatos desconhecidos da relação entre Le Corbusier e Amancio Williams, © Archivo Williams - Diretor Claudio Williams
© Archivo Williams - Diretor Claudio Williams

A Casa Curutchet - um dos três projetos desenvolvidos pelo arquiteto suíço Le Corbusier na América - é considerada a evidência construída do vínculo que o arquiteto estabeleceu com a Argentina a partir de 1930. Seis décadas após a concretização da obra, recordamos a relação entre Le Corbusier e Amancio Williams, que, na gestão da obra, torna-se o intérprete deste projeto à distância.

Com este objetivo, extraímos 10 fatos interessantes da recíproca amizade entre Amancio e Le Corbusier, descrita detalhadamente no livro de Daniel Merro Johnston, "O Autor e o Intérprete: Le Corbusier e Amancio Williams na Casa Curutchet", Edições 1:100.

Amancio Williams em seu estúdio em Belgrano. Imagem © Arquivo Williams - Diretor Claudio Williams
Amancio Williams em seu estúdio em Belgrano. Imagem © Arquivo Williams - Diretor Claudio Williams

1. Amancio Williams intera-se da existência de Le Corbusier em seu quarto ano de estudos. "E foi por uma casualidade, por uma conversa circunstancial. E me interessou. De pronto, ali soube que estivera em Buenos Aires em 1929, e que havia dado uma série de conferências que foram publicadas mais tarde no livro 'Precisões', junto às conferências que dera em Montevideo. Perguntei a vários professores sobre Le Corbusier. Ninguém sabia, ou lembrava de nada, mesmo não tendo passado mundo tempo." (WILLIAMS, A. Revista La Opinión, Buenos Aires, 28-11-1976).

2. O primeiro contato entre Amancio Williams e Le Corbusier ocorre no dia 23 de Janeiro de 1946, por correspondência. Ele se apresenta e anuncia o envio de amostras de seu trabalho escrevendo "Muito querido e grande mestre: Quem lhe escreve é um homem que o senhor não conhece, mas que o conhece através de suas obras publicadas" (Carta manuscrita de 23-01-1946. Arquivo Williams). À carta, Le Corbusier respondeu: "Querido amigo: recebi a pasta que você me enviou. A examinei com vivo interesse, li sua carta com alegria e lhe agradeço pela simpatia que me demonstra. Você tem muito talento. Tudo isso respira o ar do mar aberto, o oceano e o campo" (Carta de Le Corbusier a Amancio Williams, data 09-04-1946. Arquivo Williams).

Fotografia de Le Corbusier dedicada a Amancio Williams em sua visita a Paris em 1947. Imagem © Arquivo Williams - Diretor Claudio Williams
Fotografia de Le Corbusier dedicada a Amancio Williams em sua visita a Paris em 1947. Imagem © Arquivo Williams - Diretor Claudio Williams

3. Como prova de que a relação de amizade foi verdadeira, o mestre suíço recorda Amancio Williams de alguns pedidos para sua própria casa. "Você nos prometeu um tecido bordado para nosso sofá. Pois o sofá espera. Compre-o por minha conta. Pensei que, por razões práticas, seria melhor de flores alegres sobre um fundo escuro. Por outro lado, por minha conta, seria você tão gentil de me enviar através de uma loja, o café em pó? Este admirável café que nos enviou antes?" (Carta de Le Corbusier a Amancio Williams, data 03-05-1948. Arquivo Williams).

4. Le Corbusier envia de presente a Amancio Williams uma pintura própria, como despedida a sua visita a Paris no ano de 1947.

© Archivo Williams - Diretor Claudio Williams
© Archivo Williams - Diretor Claudio Williams

5. Amancio Williams redesenha os esboços realizados por Le Corbusier, um redesenho como forma de levantamento de plantas existentes, tentando um primeiro nível de compreensão através de sucessivas cópias dos desenhos recebidos, com diferentes técnicas de representação. Copiou um a um os cortes para entender os pavimentos e os espaços, à mão livre, com lápis e tinta.

6. Amancio Williams questionou algumas operações projetadas por Le Corbusier para a Casa Curutchet: "a respeito da entrada, eu considero que esta parte não está no mesmo nível que o resto do projeto, e seria muito ruim deixar isso passar, por parece que a solução foi escolhida no sentido de evitar complicações. (...) lhe envio algumas plantas com outra possibilidade, com a menor transformação. Os desenhos não estão na escala modulor. A conexão com a rampa não é feliz, mas poderia ser melhor estudada. Estou seguro de que você encontrará a solução. Se me envia a resposta em 20 dias, a construção não terá atrasos, mas se considerar que todas estas ressalvas são idiotices, tomarei como um puxão de orelha" (Correspondência de Amancio Williams a Le Corbusier, Setembro de 1949).

Croquis em perspectiva da proposta de entrada por Amancio Williams. Imagem © Arquivo Williams - Diretor Claudio
Croquis em perspectiva da proposta de entrada por Amancio Williams. Imagem © Arquivo Williams - Diretor Claudio

7. Le Corbusier responde as críticas de Williams, concedendo a ele certas liberdades de projeto: "Mon Chere Williams; sua crítica relativa à entrada da Casa Curutchet foi perfeitamente justificada e sua solução é excelente. Lhe proponho uma melhora à sua proposta em três croquis, planta, corte e perspectiva. (...) Você pode aperfeiçoar a solução se possível" (Correspondência de Le Corbusier a Amancio Williams, Setembro de 1949).

Croquis em perspectiva da escada na Casa Curutchet enviada por LC a AW em 22-09-1949, logo após a proposta de Amancio para a mudança na entrada. Imagem © Arquivo Williams - Diretor Claudio Williams
Croquis em perspectiva da escada na Casa Curutchet enviada por LC a AW em 22-09-1949, logo após a proposta de Amancio para a mudança na entrada. Imagem © Arquivo Williams - Diretor Claudio Williams

8. Amancio Williams solicita a Le Corbusier detalhes sobre o novo sistema de medidas Modulor. " (...) Se você tiver escalas Modulor, lhe agradeceria que me enviasse algumas (amostras sem valor) e as indicações precisas para sua utilização. Eu conheço o princípio e li o artigo de Gyka na Architectural Reccord" (Carta de Amancio Williams a Le Corbusier, 14-09-1949). Le Corbusier responde: "Lhe enviarei uma cópia da regra de papel Modulor de 2,26 metros de comprimento, que é o único elemento existente até hoje. (...) No que diz respeito ao uso do Modulor, pratique você mesmo. Um livro que escrevi será lançado em três ou quatro meses. Lhe enviarei." (Carta, 22-09-1949. Arquivo Williams).

Rampa Casa Curutchet. Image via © Wikipedia User: Jotaenege Licensed under CC BY-SA 3.0
Rampa Casa Curutchet. Image via © Wikipedia User: Jotaenege Licensed under CC BY-SA 3.0

9. Amancio Williams dedica aproximadamente um ano de estudo - de fevereiro de 1950 a fevereiro de 1951 - à escala de projeto de Le Corbusier. Um esforço intenso neste elemento, em um trabalho acumulativo de estilização e depuração.

via © Wikipedia User: Danielsantiago9128 Licensed under CC BY-SA 3.0
via © Wikipedia User: Danielsantiago9128 Licensed under CC BY-SA 3.0

10. Até que no ano de 1954, o trabalho em conjunto de Amancio e Le Corbusier na Casa Curutchet termina. Amancio Williams solicita apoio para encontrar um empreendedor interessado na construção de seu projeto para a "grande sala de concertos", pedido ao qual Le Corbusier responde: " (...) Mais de quatro milhões de residências serão construídas na França, e eu só recebi uma encomenda do Estado para 300 apartamentos em Marselha, e uma segunda encomenda por parte das construtoras para outros 300 em Nantes. Isso desde os anos 1945 a 1954 (...) meu querido Amancio, não sei se você é ingênuo de nascimento, mas quando se faz arte com seriedade, como você faz, é necessário assumir as consequências. Espero que se dê conta de meu poder, mas minhas possibilidades de ação chegam até ai." (Carta de Le Corbusier a Amancio Williams, 21-10-1954. Arquivo Williams).

© Archivo Williams - Diretor Claudio Williams
© Archivo Williams - Diretor Claudio Williams

Bibliografia:

Sobre este autor
Fabian Dejtiar
Autor
Cita: Dejtiar, Fabian. "10 fatos desconhecidos da relação entre Le Corbusier e Amancio Williams" [10 hechos desconocidos de la relación entre Le Corbusier y Amancio Williams] 29 Jul 2016. ArchDaily Brasil. (Trad. Brant, Julia) Acessado . <https://www.archdaily.com.br/br/792018/10-fatos-desconhecidos-da-relacao-entre-le-corbusier-e-amancio-williams> ISSN 0719-8906

¡Você seguiu sua primeira conta!

Você sabia?

Agora você receberá atualizações das contas que você segue! Siga seus autores, escritórios, usuários favoritos e personalize seu stream.