O site de arquitetura mais visitado do mundo
i

Inscreva-se agora e organize a sua biblioteca de projetos e artigos de arquitetura do seu jeito!

Inscreva-se agora para salvar e organizar seus projetos de arquitetura

i

Encontre os melhores produtos para o seu projeto em nosso Catálogo de Produtos

Encontre os produtos mais inspiradores do nosso Catálogo de Produtos

i

Instale o ArchDaily Chrome Extension e inspire-se a cada nova aba que abrir no seu navegador. Instale aqui »

i

En todo el mundo, arquitectos están encontrando maneras geniales para reutilizar edificios antiguos. Haz clic aquí para ver las mejores remodelaciones.

Quer ver os melhores projetos de remodelação? Clique aqui.

i

Mergulhe em edifícios inspiradores com nossa seleção de 360 ​​vídeos. Clique aqui.

Veja nossos vídeos imersivos e inspiradores de 360. Clique aqui.

Tudo
Projetos
Produtos
Eventos
Concursos
Navegue entre os artigos utilizando o teclado
  1. ArchDaily
  2. Projetos
  3. Atelier 2B repensa o modernismo na era da colaboração e do compartilhamento

Atelier 2B repensa o modernismo na era da colaboração e do compartilhamento

Atelier 2B repensa o modernismo na era da colaboração e do compartilhamento
Atelier 2B repensa o modernismo na era da colaboração e do compartilhamento, Cortesia de Atelier 2B
Cortesia de Atelier 2B

Em seu livro We Have Never Been Modern, o filósofo Bruno Latour conclui que a incapacidade de separar inerentemente a humanidade da natureza é uma das alegorias mais equivocadas do modernismo. Assim, designers contemporâneos que esperam  citar ou ter uma continuidade com o modernismo devem compreender que arquitetura, mesmo quando estetizada, não está hermeticamente separada do mundo externo -  e que, portanto, o modernismo não é um platô de projeto, mas outro acampamento na estrada do refinamento contínuo. 

Em Chicago, a cidade onde o modernismo atingiu seu ápice tanto metafórico como físico, o Atelier 2B, uma equipe composta por Yewon Ji, Nicolas Lee e yan Otterson, foi recentemente premiada no concurso ChiDesign Competition, promovido pela Chicago Architecture Foundation, pelo seu projeto Soft in the Middle: The Collaborative Core. Em dívida com o legado de Mies e do Estilo Internacional, o Atelier 2B propôs uma Modernist-tower-redux composta por três volumes retangulares empilhados bisseccionados com terraços e afastados da rua por uma grande praça pública. 

Cortesia de Atelier 2B Cortesia de Atelier 2B Design and Allied Arts High School. Cortesia de Atelier 2B Out-of-School-Time Youth Program. Cortesia de Atelier 2B + 8

Atelier 2B repensa o modernismo na era da colaboração e do compartilhamento, Cortesia de Atelier 2B
Cortesia de Atelier 2B

A equipe foi inspirada pelas qualidades "repetitivas" e "mundanas" de Mies van der Rohe que enfatizam "o plano da cidade (o embasamento), a dissolução da projeção (o hall de vidro) e o movimento vertical (núcleo sólido como elemento central)." O projeto Soft in the Middle pretende emular o primeiro e segundo princípios, mas busca redefinir o terceiro ao afastar a circulação do núcleo, o centro do edifício é liberado para se tornar mais que uma mera circulação. Segundo o Atelier 2B:

Propomos que o típico núcleo rígido e consolidado seja substituído por um mais suave: uma extensão da base onde o núcleo não resiste mais ao plano contínuo da cidade, mas inala a atividade pública, trazendo uma vida nova aos limites públicos dissolvidos de Mies que antes apenas apareciam em planta. 

Out-of-School-Time Youth Program. Cortesia de Atelier 2B
Out-of-School-Time Youth Program. Cortesia de Atelier 2B

Do exterior, as caixas empilhadas do edifício separam visualmente os habitantes: o volume inferior abriga a sede da  Chicago Architecture Foundation (CAF) e do Council on Tall Buildings and Urban Habitat (CTBUH), o intermediário recebe o  Out-of-School-Time Youth Program, e o superior é o novo lar da Design and Allied Arts High School. 

Cortesia de Atelier 2B
Cortesia de Atelier 2B

Descrevendo o núcleo colaborativo como "a extensão lógica do espaço universal de Mies", o projeto apresenta uma similaridade evidente com outras duas obras que buscaram subverter o legado moderno: a HSBC Tower de  Norman Foster e o Lloyds of London Building de Richard Rogers.

Esquerda: Flickr user nmichelin. CC BY-NC-ND 2.0; Direita: Mark Ramsay
Esquerda: Flickr user nmichelin. CC BY-NC-ND 2.0; Direita: Mark Ramsay

Embora o dois casos sejam formas mais puras de um "espaço universal", a proposta do Atelier 2B tem maior margem de manobra. Aninhados em seu "núcleo colaborativo" há espaços de aprendizagem, um ginásio, um hall de apresentações, um teatro, uma biblioteca e um jardim. 

O sistema de distribuição do programa permite a autonomia de identidade visual de cada organização e, ao mesmo tempo, instiga encontros e trocas de ideias entre os usuários.

Design and Allied Arts High School. Cortesia de Atelier 2B
Design and Allied Arts High School. Cortesia de Atelier 2B

Podemos nunca ter sido modernos e podemos nunca chegar a ser, mas os fracassos idealistas do modernismo não precisam ofuscar o sucesso prático de ideias como a do "espaço universal". O projeto do Atelier 2B é um lar utópico para as muitas faces da arquitetura, uma proposta que destaca um modernismo tensionado pelos espaços compartilhados e colaborativos que definem a atualidade.

Cortesia de Atelier 2B
Cortesia de Atelier 2B
  • Arquitetos

  • Localização

    1007 S Wabash Ave, Chicago, IL 60605, EUA
  • Arquitetos responsável

    Atelier 2B
  • Equipe de projeto

    Yewon Ji, Nicolas Lee, Ryan Otterson
  • Ano do projeto

    2015

Ver a galeria completa

Localização aproximada, pode indicar cidade/país e não necessariamente o endereço exato. Cita: Gintoff, Vladimir. "Atelier 2B repensa o modernismo na era da colaboração e do compartilhamento" [Atelier 2B's "Soft in the Middle" Rethinks Modernism for An Age of Collaboration and Sharing] 28 Nov 2015. ArchDaily Brasil. (Trad. Baratto, Romullo) Acessado . <https://www.archdaily.com.br/br/777790/atelier-2b-repensa-o-modernismo-na-era-da-colaboracao-e-do-compartilhamento> ISSN 0719-8906