O site de arquitetura mais visitado do mundo
Tudo
Projetos
Produtos
Eventos
Concursos
  1. ArchDaily
  2. Diversos
  3. Intervenção no espaço público: Cartas de Mulheres, um lugar para escrever / Al Borde

Intervenção no espaço público: Cartas de Mulheres, um lugar para escrever / Al Borde

Intervenção no espaço público: Cartas de Mulheres, um lugar para escrever / Al Borde
Intervenção no espaço público: Cartas de Mulheres, um lugar para escrever / Al Borde, Cortesia de AL BORDE
Cortesia de AL BORDE

Cartas de Mujeres (Cartas de Mulheres) é uma campanha da ONU Mujeres e o CAC - Centro de Arte Contemporáneo, criado para mostrar a diversidade do feminino e nos distanciar desse desgastado clichê da mulher frágil e "rosa". Tudo isto a partir de mulheres e homens escrevendo suas próprias histórias nos espaços públicos da cidade.

A campanha abordou uma grande quantidade de frentes, desde oficinas em diferentes cidades do país até noites de eventos públicos dirigidos para mulheres. O estúdio de arquitetura equatoriano AL BORDE desenhou os dispositivos onde as mulheres escreveram suas cartas.

© CAC – Centro de Arte Contemporáneo Cortesia de AL BORDE © CAC – Centro de Arte Contemporáneo Cortesia de AL BORDE + 19

Descrição dos arquitetos.
UM LUGAR PARA SE SENTAR, UM LUGAR PARA ESCREVER

Este lugar para se sentar deve ser cômodo, motivar a introspecção e escritura sincera. Mas a comodidade é algo subjetivo, cada pessoa é única e tem gostos particulares, cada um se sente mais cômodo em certas circunstâncias e com certos objetos. É necessário que o objeto a ser desenhado seja portanto particular, tanto como as personalidades que estão atrás das cartas e que constituem a mesma essência do que se busca viabilizar na campanha.

© CAC – Centro de Arte Contemporáneo
© CAC – Centro de Arte Contemporáneo

O lugar para apoiar o papel tem menos condições, é simplesmente uma superfície plana.

Esquema
Esquema

Nos resta duas possibilidades: desenhar um lugar para se sentar que todos gostem e se sintam atraídos - basicamente impossível - ou desenhar muitos tipos de lugares para que cada pessoa use a que mais lhe agrade - que também não parecia algo muito fácil em seu momento.

Cortesia de AL BORDE
Cortesia de AL BORDE

SIMPLES

O projeto é resolvido através da "mesa de apoio", uma prancheta, inserida nos lugares mais diversos e, assim, abre-se a possibilidade de que cada pessoa escolha o lugar com o qual mais se identifica: um lugar tipo abraço protetor para alguém tímida, outro mais livre para as pessoas extrovertidas, um lugar pequeno para as pequenas, um lugar grande para as grandes, um lugar transgressor para as rebeldes, etc.

Cortesia de AL BORDE
Cortesia de AL BORDE

Utilizamos a mesma estratégia em três cenário distintos: No primeiro cenário tudo é permitido, é uma apropriação espontânea do espaço público, qualquer coisa na qual alguém pode se acomodar é suscetível da adaptação como espaço de escritura.

Cenário 1
Cenário 1

O segundo cenário é uma apropriação do mobiliário público existente. Se já há bancos na cidade que estão construídos para suportarem a intempérie e o uso frequente, por que construir outras? Apenas adicionamos a nossa prancheta.

Cenário 2
Cenário 2

O terceiro cenário é uma apropriação do mobiliário doméstico, a intervenção é transportável e se adapta facilmente a diferentes situações. Uma equipe de gestão se encarregou de conseguir uma diversidade de cadeiras menosprezadas, arrumamos os defeitos e instalamos as pranchetas.

Cenário 3
Cenário 3

O projeto implicou no caminhar, recolher, limpar e parafusar uma prancheta a quase tudo que estava em nosso alcance. Entre mulheres, anedotas e histórias, as cadeiras ganharam vida própria e num mês a campanha coletou 10000 cartas.

Cortesia de AL BORDE
Cortesia de AL BORDE

Arquitetos: AL BORDE
Cliente: ONU Mujeres + Centro de Arte Contemporáneo CAC – Quito
Gestão das cadeiras: Vanessa Amores
Localização: Equador
Construtor: Metalmecánica Suntaxi
Projeto: 2011
Construção: 2011
Infografia: Guillaume Stark
Créditos Fotográficos: CAC – Centro de Arte Contemporáneo + AL BORDE

Ver a galeria completa

Sobre este autor
Cita: Yávar, Javiera. "Intervenção no espaço público: Cartas de Mulheres, um lugar para escrever / Al Borde" [Intervención en el Espacio Público: Cartas de Mujeres, un lugar para escribir / Al Borde] 26 Abr 2015. ArchDaily Brasil. (Trad. Delaqua, Victor) Acessado . <https://www.archdaily.com.br/br/765940/intervencao-no-espaco-publico-cartas-de-mulheres-um-lugar-para-escrever-al-borde> ISSN 0719-8906

¡Você seguiu sua primeira conta!

Você sabia?

Agora você receberá atualizações das contas que você segue! Siga seus autores, escritórios, usuários favoritos e personalize seu stream.