O site de arquitetura mais visitado do mundo
i

Inscreva-se agora e organize a sua biblioteca de projetos e artigos de arquitetura do seu jeito!

Inscreva-se agora para salvar e organizar seus projetos de arquitetura

i

Encontre os melhores produtos para o seu projeto em nosso Catálogo de Produtos

Encontre os produtos mais inspiradores do nosso Catálogo de Produtos

i

Instale o ArchDaily Chrome Extension e inspire-se a cada nova aba que abrir no seu navegador. Instale aqui »

i

En todo el mundo, arquitectos están encontrando maneras geniales para reutilizar edificios antiguos. Haz clic aquí para ver las mejores remodelaciones.

Quer ver os melhores projetos de remodelação? Clique aqui.

i

Mergulhe em edifícios inspiradores com nossa seleção de 360 ​​vídeos. Clique aqui.

Veja nossos vídeos imersivos e inspiradores de 360. Clique aqui.

Tudo
Projetos
Produtos
Eventos
Concursos
Navegue entre os artigos utilizando o teclado
  1. ArchDaily
  2. Notícias
  3. Como Andrés Jaque, vencedor do MoMA PS1, planeja politizar a água

Como Andrés Jaque, vencedor do MoMA PS1, planeja politizar a água

  • 21:00 - 13 Março, 2015
  • por Zachary Edelson
  • Traduzido por Romullo Baratto
Como Andrés Jaque, vencedor do MoMA PS1, planeja politizar a água
Como Andrés Jaque, vencedor do MoMA PS1, planeja politizar a água, Cortesia de Office for Political Innovation
Cortesia de Office for Political Innovation

Seguindo a tradição dos vencedores do MoMA PS1 Young Architects Program, o plano de Andrés Jaque para "COSMO" aborda uma necessidade ecológica através de uma instalação arquitetônica. Enquanto o "Hi-Fi" de 2014 explorava o uso de tijolos orgânicos e o projeto "Wendy" de 2012 abordava a poluição atmosférica, Jaque pretende lidar com algo aparentemente muito mais político: a água. Esse artigo, originalmente publicado pela Metropolis Magazine como "The Politics of Water: Andrés Jaque on His 2015 MoMA PS1 YAP Winning Design", examina como Jaque espera transformar sua instalação em um ponto de discussão política.

À primeira vista, o Janicki Omniprocessor de Bill Gates e a proposta vencedora de Jaque para o  MoMA PS1 Young Architects Program (YAP) de 2015 compartilham o mesmo objetivo - ambos abordam o problema de escassez de água no mundo, que foi potencializada por mudanças climáticas, disputas políticas e diversos outros fatores. Mas enquanto o Omniprocessor se parece com uma fábrica de cimento em miniatura, o projeto de Jaque une seu objetivo social - mudar o modo como compreendemos a infraestrutura contemporânea de água - a uma estética quase psicodélica. 

Cortesia de Office for Political Innovation
Cortesia de Office for Political Innovation

Projetado pelo Office for Political Innovation, de Jaque, "COSMO: Give me a pipe and I will move/celebrate the Earth" está de acordo com a tendência ambientalista recente do YAP. Ano passado, a torre de tijolos orgânicos do The Living incorporou preocupações ecológicas relacionadas ao desperdício e à produção. Em 2012, o pavilhão Wendy, de Hollwich-Kushner, empregava nanopartículas de dióxido de titânio pra combater poluentes atmosféricos. Estimulado por eventos como as revoltas em função da água na Bolívia, Jaque escolheu um tema mais fundamental para abordar: a água. "Podemos projetar algo que celebre a água enquanto recurso, em vez de ferramenta de punição?", pergunta o arquiteto, referindo-se às políticas da água durante a crise boliviana. 

A estrutura suspensa, feita de componentes de irrigação, libera água através de um circuito contínuo de filtros naturais. A água percorre a base do pavilhão, onde um "ecossistema complexo e resiliente" realiza a primeira etapa de purificação, a partir de onde passa por tubulações que usam luz UV para eliminar micro-organismos. Após a conclusão do ciclo, o processo se repete. 

Os 3 mil galões de água fluindo no COSMO foram fornecidos por uma estação de semi-tratamento de Nova Iorque. O envolvimento voluntário da cidade é importante para Jaque, fazendo da estrutura uma extensão de um processo industrial separado do público e de sua participação. A instalação foi construída sobre rodas, o que facilita seu deslocamento e permite tornar pública a maneira como a água da cidade é, ou deveria ser, tratada. 

Para Jaque, a experiência do visitante é essencial. "Projetamos algo que pode ser enriquecedor e agradável, algo que nos relaciona com a água de modo mais contemporâneo." Contudo, para Jaque, a arquitetura e a tecnologia usadas nesses processos são mais que artefatos agradáveis - eles são o resultado da colaboração de seu escritório com engenheiros hidráulicos, biólogos de algas, especialistas em tratamento de água e uma rede de outros especialistas. "É importante para nós vermos COSMO como um protótipo", disse Jaque. "Um protótipo que combina muitas inteligências de modo a torná-las acessíveis para um público global que pode, então, replicar o que é experimentado aqui."

Sobre este autor
Zachary Edelson
Autor
Cita: Zachary Edelson. "Como Andrés Jaque, vencedor do MoMA PS1, planeja politizar a água" [How MoMA PS1 Yap Winner Andrés Jaque Plans to Politicize Water] 13 Mar 2015. ArchDaily Brasil. (Trad. Baratto, Romullo) Acessado . <https://www.archdaily.com.br/br/763639/como-andres-jaque-vencedor-do-moma-ps1-planeja-politizar-a-agua> ISSN 0719-8906