O site de arquitetura mais visitado do mundo
i

Inscreva-se agora e organize a sua biblioteca de projetos e artigos de arquitetura do seu jeito!

Inscreva-se agora para salvar e organizar seus projetos de arquitetura

i

Encontre os melhores produtos para o seu projeto em nosso Catálogo de Produtos

Encontre os produtos mais inspiradores do nosso Catálogo de Produtos

i

Instale o ArchDaily Chrome Extension e inspire-se a cada nova aba que abrir no seu navegador. Instale aqui »

i

En todo el mundo, arquitectos están encontrando maneras geniales para reutilizar edificios antiguos. Haz clic aquí para ver las mejores remodelaciones.

Quer ver os melhores projetos de remodelação? Clique aqui.

i

Mergulhe em edifícios inspiradores com nossa seleção de 360 ​​vídeos. Clique aqui.

Veja nossos vídeos imersivos e inspiradores de 360. Clique aqui.

Tudo
Projetos
Produtos
Eventos
Concursos
Navegue entre os artigos utilizando o teclado
  1. ArchDaily
  2. Notícias
  3. Como trazer à vida os lugares abandonados da cidade?

Como trazer à vida os lugares abandonados da cidade?

Como trazer à vida os lugares abandonados da cidade?
Como trazer à vida os lugares abandonados da cidade?, 21 Balançoires. Image © Olivier Blouin
21 Balançoires. Image © Olivier Blouin

Costuma-se chamá-los de "lotes vagos". Aparentemente, em todos os lugares do mundo as pessoas e diferentes grupos tentam dar vida a estes espaços que, por fins comerciais ou legais, não possuem um uso formal.

Recentemente nossos parceiros da PPS publicaram um artigo que relata diversas ações nestes locais. Veja abaixo estas experiências.

Ideias e ferramentas para converter um terreno baldio em uma comunidade

Existem várias organizações que apoiam especificamente intervenções em terrenos baldios. Um exemplo é a 596acres.org, que fornece ferramentas on-line que permitem aos usuários identificar imóveis vagos e colocá-los em um mapa interativo para toda a cidade, com links para as fontes de dados municipais para encontrar o status da propriedade, revisar os programas de governo e as opções legais para a adoção e gestão de um espaço, conectando cidadãos, grupos da comunidade e criando recursos para melhorar os espaços de passeio, aconselhando e apoiando a criação de uma gestão sustentável a longo prazo.

O Centro para o Progresso da Comunidade é a organização líder em nos Estados Unidos dedicada exclusivamente à luta para o melhor uso dos imóveis vagos. Ele acaba de publicar um relatório, "Placemaking in Legacy Cities: Opportunities and Good Practices" sobre as oportunidades de adaptação do placemaking em diferentes configurações, centros urbanos, bairros, distritos de ancoragem e corredores, especificamente no contexto das cidades com as maiores oportunidades para esses tipos de transformações.

Por outro lado, a abordagem mais rápida e mais barata é uma ferramenta valiosa quando se inicia um trabalho em um terreno baldio. É uma abordagem que aumenta os experimentos de baixo custo, com recursos locais e talentos disponíveis. O LQC permite executar vários conceitos em um espaço para criar um impacto rapidamente, e assim descobrir o que funciona e o que não funciona antes de fazer mudanças mais permanentes e mais caras.

Alguns exemplos

Um grupo de adolescentes de Chicago transformou uma área vazia em um agradável playground.

Holly Moskerintz da Associação Nacional de Corretores de Imóveis realizou um projeto com um grupo baseado na comunidade Demoiselle 2 Femme, em Chicago. Trabalhou com 10 adolescentes para transformar um terreno baldio no bairro de Roseland, no lado sul de Chicago, em um lugar seguro para as crianças. Conforme descrito em um artigo no jornal Chicago Tribune, a construção do parque fornece lições importantes aos jovens, de carpintaria, de gestão de projetos e organização comunitária. Ele até incentivou alguns grupos que a limpar espaços comunitários adjacentes.

Um balanço, um transporte para containers, ou uma pista de dança pública pode transformar um espaço vazio.

Simone Sheridan, da Associação Octapod, na Austrália, maravilhou-se com o sucesso do projeto 21 balançoires em Montreal. Um balanço grande, onde o movimento variável desencadeia notas musicais diferentes. Como os criadores do projeto descreveram, "o resultado é um instrumento coletivo gigante, que estimula a propriedade do novo espaço, que reúne pessoas de todas as idades e origens e criando um lugar para brincar bem no centro da cidade."

O sucesso de 21 balançoires, desenhado por Patrick McDonnell em Dallas, utiliza o mesmo conceito para criar um jogo de oscilações móveis para aplicação temporária em estacionamentos e outros lugares ocupados apenas de forma intermitentemente. É um parque de inovação "mais leve, mais rápido e mais barato", que é construído por menos de mil dólares e foi implantado com sucesso em diversas áreas.

Projeto 24 em Bangor, Irlanda do Norte. Image
Projeto 24 em Bangor, Irlanda do Norte. Image

Outra estrutura que tem se tornado cada vez mais popular para as intervenções de terrenos vazios são contêineres reutilizados. Sr. Acheson sugeriu uma interessante aplicação desta abordagem para o Projeto 24 em Bangor, na Irlanda do Norte. Aqui os contêineres são utilizados como “estúdios observáveis para artistas” e ficam junto a um espaço para eventos e uma horta comunitária, todos acessíveis 24 horas por dia.

Hunter Franks, um artista de San Francisco, disse que a abordagem inovadora da Gap Filler, uma organização com sede em Christchurch, Nova Zelândia, é dada porque cria ativações temporárias de terrenos vazios com Dance-O-Mat, uma pista de dança que funciona com moeda, permitindo que qualquer pessoa se conecte com seu próprio dispositivo de música e comece uma festa ou performance pública. Foi instalada em três lugares diferentes na cidade desde a sua estreia em 2012.

Via Plataforma Urbana. Tradução Maria Julia Martins, ArchDaily Brasil.

Ver a galeria completa

Sobre este autor
Natalia Barrientos Barría
Autor
Cita: Natalia Barrientos Barría. "Como trazer à vida os lugares abandonados da cidade?" 20 Mar 2014. ArchDaily Brasil. Acessado . <https://www.archdaily.com.br/183577/como-trazer-a-vida-os-lugares-abandonados-da-cidade> ISSN 0719-8906

¡Você seguiu sua primeira conta!

Você sabia?

Agora você receberá atualizações das contas que você segue! Siga seus autores, escritórios, usuários favoritos e personalize seu stream.