O site de arquitetura mais visitado do mundo
i

Inscreva-se agora e organize a sua biblioteca de projetos e artigos de arquitetura do seu jeito!

Inscreva-se agora para salvar e organizar seus projetos de arquitetura

i

Encontre os melhores produtos para o seu projeto em nosso Catálogo de Produtos

Encontre os produtos mais inspiradores do nosso Catálogo de Produtos

i

Instale o ArchDaily Chrome Extension e inspire-se a cada nova aba que abrir no seu navegador. Instale aqui »

i

En todo el mundo, arquitectos están encontrando maneras geniales para reutilizar edificios antiguos. Haz clic aquí para ver las mejores remodelaciones.

Quer ver os melhores projetos de remodelação? Clique aqui.

i

Mergulhe em edifícios inspiradores com nossa seleção de 360 ​​vídeos. Clique aqui.

Veja nossos vídeos imersivos e inspiradores de 360. Clique aqui.

Tudo
Projetos
Produtos
Eventos
Concursos
Navegue entre os artigos utilizando o teclado
  1. ArchDaily
  2. Notícias
  3. Cali, Colômbia: Escola de bambu inicia campanha para finalizar sua construção

Cali, Colômbia: Escola de bambu inicia campanha para finalizar sua construção

Cali, Colômbia: Escola de bambu inicia campanha para finalizar sua construção
Cali, Colômbia: Escola de bambu inicia campanha para finalizar sua construção, © Greta Tresserra
© Greta Tresserra

“La Vieja” é até o momento o maior edifício do “Colegio de las Aguas de Montebello”, o projeto principal da Fundación Escuela para la Vida para Montebello, Cali, Colômbia. Esta grande obra de riqueza arquitetônica será uma das principais construções em bambu de toda a América Latina, e com ela espera-se revalorizar este material e mostrar ao mundo suas várias possibilidades. O projeto está sendo levantado desde o ano de 2012 pelos jovens de Montebello e por vários voluntários internacionais, capacitando esta comunidade de recursos escassos enquanto sua escola é construída, sempre com base em critérios de desenvolvimento social e sustentabilidade ambiental. Um bom modelo de transferência de conhecimento, learn by doing, através do uso de materiais locais.

Por falta de recursos, o projeto de Andrés Bäppler y Greta Tresserra teve sua construção interrompida, iniciando uma campanha de arrecadação de fundos em que todas as pessoas interessadas em ajudar este projeto social e sustentável podem fazer sua contribuição.

Mais detalhes da estrutura a seguir.

© Greta Tresserra © Oriol Serrat © Jamen Abu-Kathir © Oriol Serrat + 97

É um edifício de 3 pavimentos que usa o bambu como único material estrutural. Irá abrigar novas salas de aula, administração, banheiros e armazém no térreo e primeiro pavimento, e a biblioteca, sala de estudo e espaço multifuncional no segundo pavimento. Cada nível tem uma superfície de cerca de 330 m² e se organiza ao redor de um pátio central.

© Greta Tresserra
© Greta Tresserra

A cobertura é um quadrado de 24 x 24 metros em quatro águas, apoiado por 16 torres de 10 metros de altura, os "cincopoles". Estas são formadas por cinco varas de bambus que saem do solo de um mesmo ponto e vão se abrindo organicamente para receber a carga da cobertura de maneira homogênea, permitindo, assim, uma planta muito livre. As paredes são formadas por uma estrutura regular de pórticos (viga-coluna) com vãos de 5 e 7 metros, com reforço de diagonais em sentido longitudinal e transversal.

© Greta Tresserra
© Greta Tresserra

Essas duas estruturas (cobertura e paredes) são independentes e estão espaçadas de forma que cada uma possa se deformar de acordo com sua geometria sem colidir ou interferir sobre a outra, e assim aproveitar ao máximo a flexibilidade magnífica do bambu, muito importante.

© Greta Tresserra
© Greta Tresserra

As fachadas são revestidas com esteiras e cobertas com uma mistura com base de cal e argila do mesmo local onde se realiza a obra, como as tintas á base de água e pigmentos naturais, que não contém nenhum produto químico.

© Greta Tresserra
© Greta Tresserra

Foram integrados sistemas de eficiencia e economia energética: recorre-se à água da chuva através dos 600 m² de cobertura e é armazenada em um tanque escavado sob o edifício. Esta água é usada para os sanitários de toda a escola.

© Greta Tresserra
© Greta Tresserra

Também foram instalados 54 painéis solares conectados a uma instalação fotovoltaica que produz eletricidade para cobrir toda a demanda energética do edifício, e um contador bidirecional para gerenciar o excedente. Vale dizer que este tipo de instalação solar é a primeira em toda a Colômbia e fruto de uma boa cooperação entre empresas e profissionais distintos.

© Greta Tresserra
© Greta Tresserra

E por que o bambu?

É um excelente material de construção, com propriedades físicas e mecânicas comparáveis às do aço, com especial resistência a esforços de flexão, muito importante para construções em áreas de alto risco sísmico como a Colômbia.

© Greta Tresserra
© Greta Tresserra

A Guadua Angustifolia é uma das espécies de bambu mais fortes do mundo, nativa dessa região e que tem sido usada ancestralmente por diversas comunidades de todo o pais; se trata poprtanto da recuperação e revalorização de um material próprio da arquitetura vernacular do país, além de uma pegada de carbono muito baixo no seu uso.

© Greta Tresserra
© Greta Tresserra

E em relação aos benefícios ambientais, a lista é grande: os bosques de Guadua regulam a água dos leitos dos rios, consomem carbono e produzem oxigênio, de maneira que contribuem para a diminuição das mudanças climáticas, controlam a erosão do solo, atraem a fauna e a flora enriquecendo o ecossistema, fornecem matéria orgânica, regulam os níveis de água em bacias hidrográficas, conservam a biodiversidade, o bambu se reproduz permanentemente e cresce muito rápido (até 20 cm por dia), tornando-se um recurso altamente renovável e que pode muito bem substituir a madeira, ajudando na preservação de bosques e florestas escassas ou que estão em vias de extinção.

O “Colegio de las Aguas de Montebello” compreende uma série de sete edifícios e uma ponte construídos em Guadua Angustifolia, em uma linguagem arquitetônica moderna e inovadora. Para cada um foi usado um sistema estrutural distinto e foram testados diferentes detalhes construtivos e tipos de junções. Também experimentou-se combinar a Guadua com outros materiais, tais como madeira, aço, tijolo, concreto, argila, etc.

Planta Nível Térreo
Planta Nível Térreo

É possível dizer então que este colégio é como um laboratório de testes para arquitetos, engenheiros e construtores, e como resultado, um "museu da construção em bambu" para o mundo.

Cortes
Cortes

Outra particularidade dessas obras é que foram construídas quase em sua totalidade pelas mãos de jovens da comunidade, que foram capacitados para o ofício de construtores em bambu graças às oficinas realizadas dentro do Colégio. Contou-se também com a colaboração de voluntários nacionais e internacionais, o que converteu o processo de construção em um ponto de encontro de culturas distintas e um enorme aprendizado para todas as partes envolvidas.

Elevações
Elevações

* É possível realizar contribuir para a finalização do projeto neste link.

Cita: Franco, José Tomás. "Cali, Colômbia: Escola de bambu inicia campanha para finalizar sua construção" [Cali, Colombia: Escuela de Bambú inicia campaña para finalizar su construcción] 02 Fev 2014. ArchDaily Brasil. (Trad. Baratto, Romullo) Acessado . <https://www.archdaily.com.br/173006/cali-colombia-escola-de-bambu-inicia-campanha-para-finalizar-sua-construcao> ISSN 0719-8906