Tudo
Projetos
Produtos
Eventos
Concursos
  1. ArchDaily
  2. Reformas E Ampliacoes

Reformas E Ampliacoes: O mais recente de arquitetura e notícia

Conheça os projetos ganhadores do Prix Versailles 2018 mundial

Aconteceu, no dia 15 de maio na sede parisiense da UNESCO, a cerimônia de entrega dos prêmios mundiais Prix Versailles 2018, um reconhecimento anual que celebra projetos de arquitetura comercial em todo o mundo promovendo uma interação exitosa entre a cultura e a economia.

Os doze projetos ganhadores de arquitetura em lojas, centros comerciais, hotéis e restaurantes -dentre as 70 equipes finalistas continentais de 32 países diferentes- evidenciam uma seleção onde a relação arquitetônica com o natural e patrimonial também se tem em conta.

Conheça todos os projetos destacados, a seguir.

Conheça a seleção continental para África, Ásia Ocidental e Europa do Prix Versailles 2018

No dia 26 de abril ocorreu no Centro Internacional de Conférences d'Alger a cerimônia continental do Prix Versailles 2018, e com ela o anúncio da seleção de projetos de arquitetura nas categorias lojas, centros comerciais, hotéis e restaurantes para as regiões da 'África e Ásia Ocidental' e 'Europa'.

Os 24 novos projetos se incorporam à lista dos 46 vencedores continentais - das regiões América Central, Sul e Caribe; América do Norte, Ásia Central e Nordeste; e Ásia do Sul e Pacífico - dando como resultado os 70 projetos que competirão na Final Mundial do Prix Versailles 2018, em 15 de Maio na Sede da UNESCO.

Conheça os projetos escolhidos a seguir.

24 projetos de lojas, hotéis e restaurantes na Ásia são vencedores continentais do Prix Versailles 2018

O comitê do Prix Versailles anunciou os vencedores deste ano para as regiões "Ásia Central e Nordeste da Ásia" e "Sul da Ásia e Pacífico" da cerimônia continental de Pequim.

24 novos projetos de lojas, shopping centers, hotéis e restaurantes foram premiados e agora os vencedores competirão na sede da UNESCO - 15 de maio - para a seleção mundial do Prix Versailles 2018.

Conheça os vencedores da Ásia, abaixo.

5 intervenções exemplares de acessibilidade em centros históricos na Espanha

Nos dias 19 e 20 de outubro deste ano aconteceu em Cuenca (Espanha), o Congresso Internacional "Cuenca [ON], Novas formas para uma nova sociedade" no qual arquitetos como Guillermo Vázquez Consuegra, Víctor López Cotelo e o grupo n`UNDO discutiram sobre os modelos de acessibilidade aos centros históricos urbanos de nossas cidades e de sua necessidade de melhoria a partir de uma perspectiva sustentável, econômica, social e ambiental.

No evento foram apresentadas várias propostas arquitetônicas para resolver e melhorar a acessibilidade ao centro histórico de Cuenca. Em uma cidade marcada por seu contexto geográfico e topográfico, estas intervenções mostram-se mais do que essenciais e fundamentais do que nunca no sentido de contribuir com a renovação e revitalização social, cultural e econômica do conjunto urbano.

Na Espanha existem numerosas cidades que, assim como Cuenca, precisam os precisaram de uma intervenção arquitetônica para resolver problemas de conexão de seus centros históricos. A seguir, apresentamos cinco intervenções exemplares em centros históricos espanhóis que conseguem conectar e diminuir as descontinuidades urbanas existentes entre o centro urbano e seu entorno mais imediato.

Silent Rain [Flickr], sob licença  CC BY-NC-ND 2.0. Imagem © Silent Rain Melhoria da acessibilidade ao Centro Histórico de Vitoria-Gasteiz.. Imagem © Javier García Librero Jose.Madrid [Flickr], sob licença  CC BY-NC-ND 2.0. Imagem © Jose.Madrid Acesso ao centro histórico de Gironella.. Imagem © Adrià Goula + 8

Tour de arquitetura por Portugal e Espanha

Mergulhe no patrimônio cultural e arquitetônico de Portugal e do sul da Espanha em uma viagem de 15 dias promovida pela Architectural Adventures.

Da histórica Lisboa à vibrante Madri, visite e explore 12 cidades e dois sítios arqueológicos do Patrimônio Mundial da UNESCO, enquanto desfruta de restaurantes regionais. Veja a icônica Torre de Belém em Lisboa, visite a famosa Catedral de Sevilha e conheça a arquitetura eclética de Madri, incluindo o Palácio Real Rococó de 2.800 quartos.

Ampliação inspirada na azulejaria tradicional portuguesa por João Tiago Aguiar

Este artigo é parte da série "Material em Foco", onde entrevistamos os arquitetos sobre o processo de criação e pensamento na hora da escolha dos materiais que serão utilizados nos seus projetos.

A Casa Restelo, foi projetada pelo atelier português João Tiago Aguiar - arquitectos. O projeto com 225 metros quadrados, consiste na ampliação de uma residência dos anos 50 no bairro do Restelo, numa zona constituída por moradias geminadas. O projeto também renovou completamente os alçados (fachadas), considerando o pré-existente com uma nova leitura dos padrões inspirados na azulejaria tradicional portuguesa.Nós conversamos com o arquiteto João Tiago Aguiar para saber mais sobre as escolhas dos materiais e sobre os desafios do projeto.

Cobertura do Mosteiro de San Juan / BSA

Restauração  · 
Burgos, Espanha
  • Arquitetos Autores deste projeto de arquitetura BSA
  • Área Área deste projeto de arquitetura
    200.0 m2
  • Ano Projeto Marcas com produtos usados neste projeto de arquitetura
    2015

© Santiago Escribano Martínez © Santiago Escribano Martínez © Santiago Escribano Martínez © Santiago Escribano Martínez + 19

Castello 4 / Millimeter Interior Design

Cortesia de Millimeter Interior Design Cortesia de Millimeter Interior Design Cortesia de Millimeter Interior Design Cortesia de Millimeter Interior Design + 26

Casa na Antuérpia / Sculp[IT]

© Luc Roymans © Luc Roymans © Luc Roymans © Luc Roymans + 33

Ampliação  · 
Antuérpia, Bélgica
  • Arquitetos Autores deste projeto de arquitetura Sculp[IT]

Ranking: As dez cidades mais caras (e as mais baratas) para a construção civil

Ao comparar 44 das maiores cidades do mundo, o 2016 International Construction Costs Index , realizado pela Arcadis, constatou que Nova Iorque é metrópole mais cara para se construir. Londres vem logo atrás, ocupando a segunda colocação, mostrando custos de construção (em média) 20% mais altos que Paris. Em contraste, Taipei foi eleita a cidade "mais barata" para a construção civil entre as analisadas. Segundo o estudo, "moedas fortes e grandes limitações de recursos" resultam em preços mais elevados. Veja a seguir a lista completa das cidades mais e menos caras para a construção civil.

Casa Woollahra / Tzannes Associates

© Michael Nicholson © Michael Nicholson © Michael Nicholson © Michael Nicholson + 15

Casas  · 
Sydney, Austrália

Escritório Zonic Vision / Stu/D/O Architects

© Krisada Boonchaleow © Wison Tungthunya Cortesia de Stu/D/O Architects © Wison Tungthunya + 35

Vivarium / HYPOTHESIS + Stu/D/O Architects

© Pakkawat Paisitthawee © Pakkawat Paisitthawee © Pakkawat Paisitthawee © Pakkawat Paisitthawee + 19

Restaurante  · 
Bangkok, Tailândia

Ronald Mcdonald House / Keppie

Cortesia de Keppie Cortesia de Keppie Cortesia de Keppie Cortesia de Keppie + 12

  • Arquitetos Autores deste projeto de arquitetura Keppie
  • Área Área deste projeto de arquitetura
    1940.0 m2

Edifício de Escritórios 100PP / Ministry of Design

Cortesia de Ministry of Design Cortesia de Ministry of Design Cortesia de Ministry of Design Cortesia de Ministry of Design + 19

  • Arquitetos de interiores Autores deste projeto de arquitetura Ministry of Design
  • Área Área deste projeto de arquitetura
    12600

Centro Desportivo San Wayao / CSWADI

© ARCH-EXIST © ARCH-EXIST © ARCH-EXIST © ARCH-EXIST + 28

Chengdu Shi, China
  • Arquitetos Autores deste projeto de arquitetura CSWADI
  • Área Área deste projeto de arquitetura
    11936.0

María Elisa Navarro, a arquiteta que supervisionou o desenvolvimento de Assassin's Creed II

Neste artigo, publicado originalmente em MetaSpace como "Assassin's Creed 2 - Arquitetos que fazem jogos de videogame", o arquiteto espanhol Manuel Saga entrevista sua compatriota María Elisa Navarro, professora de arquitetura com ênfase em História e Teoria, que trabalhou na companhia Ubisoft Montreal como assessora histórica da equipe de desenho do jogo eletrônico Assassin's Creed II, desde os primeiros esboços até seu lançamento em novembro de 2009.

Durante seu doutorado na Universidade de McGill (Montreal), em um projeto de pesquisa entre a instituição e a Ubisoft Montreal, María Elisa Navarro assessorou todo o processo de desenvolvimento do jogo eletrônico, trabalhando com "uma pequena equipe de 20 pessoas até chegar a mais de 400 em um sótão enorme em Montreal", quando o projeto era totalmente secreto e trabalhando desde o figurino do final do século XV até a correção de erros arquitetônicos nas cidades recriadas, passando por detalhes ornamentais e pelo aspecto das edificações. 

"Às vezes, por jogabilidade, necessitavam ter paredes muito texturizadas para que Ezio pudesse escalar, mas na hora de planejar estes elementos eram cometidas imprecisões. Por exemplo, lembro de um balcão com uma varanda de ferro que não pudia existir naquela época. Eu era responsável por detectar estes problemas", afirma Navarro nesta conversa com MetaSpace.

Leia a entrevista a seguir.

Ezio Auditore da Firenze saltando dos edifícios de quatro andares. Imagem © Ubisoft Montreal Cena de Assassin’s Creed II. Imagem © Ubisoft Montreal Carnaval de Veneza: figurinos e máscaras. Imagem © Ubisoft Montreal Vem-vindos (sic) a Veneza. Imagem © Ubisoft Montreal + 6

The Roc / D’HOUNDT+BAJART architectes&associés

Cortesia de D’HOUNDT+BAJART architectes&associés Cortesia de D’HOUNDT+BAJART architectes&associés Cortesia de D’HOUNDT+BAJART architectes&associés Cortesia de D’HOUNDT+BAJART architectes&associés + 24

Tourcoing, França