1. ArchDaily
  2. Muxarabi

Muxarabi: O mais recente de arquitetura e notícia

Como usar elementos vazados na arquitetura residencial

Permeabilidade visual, ventilação e forte apelo identitário, os elementos vazados têm cada vez mais encontrado seu lugar na arquitetura contemporânea. Seja em grandes edifícios ou em pequenas residências, aparecem de diversas formas, materiais e composições, ajudando a determinar o grau de interação entre o espaço interior e exterior. Esse artifício em uma construção residencial é uma ferramenta importante para garantir privacidade e intimidade, sem perder a possibilidade de conexões com o exterior e ventilação natural. 

Casa Smith-Clementi / Rios Clementi Hale Studios. Image © Undine PröhlTorre Forma Itaim / b720 Fermín Vázquez Arquitectos. Image © Nelson KonCasa Viewing Back / HYLA Architects. Image © Derek SwalwellCasa Iguana / OBRA BLANCA. Image © Documentación Arquitectónica - Adrián Llaguno+ 21

Casas tradicionais com pátio e suas características arquitetônicas atemporais

Acompanhando diariamente os projetos que são notícia aqui no ArchDaily, é impossível passar despercebido o fato de que as casas com pátio estão em alta na arquitetura contemporânea. Como uma estratégia para dissimular os limites entre os espaços interiores e exteriores—seja incorporando paredes verdes, design biofílico ou pátios internos—as casas com pátios costumam ser muito comuns em países de clima quente e seco. Mas quando se trata de países do mundo árabe, esses espaços internos-externos são muito mais do que uma simples estratégia arquitetônica para promover a ventilação e a iluminação natural dos espaços interiores: o pátio é um elemento cultural e que transcende gerações. Neste artigo, exploraremos como a cultural dos povos árabes veio a influenciar a gênese das casas-pátio mais tradicionais no oriente médio e como suas características arquitetônicas únicas foram apropriadas por outros povos e em outros contextos ao redor do mundo.

Cortesia de Wikimedia Commons (CC BY-SA 4.0)By Ali A Suliman. Imagem via ShutterstockCortesia de Wikimedia Commons (CC BY-SA 4.0)Iwan. Imagem Cortesia de Wikimedia Commons (CC BY-SA 4.0)+ 19

Cobogós e muxarabis: 45 exemplos de elementos vazados

Casa 24 / Park + Associates. Foto: © Edward HendricksL106 / Pereira Miguel Arquitectos. Foto: © Fernando Guerra | FG+SGCasa Viewing Back / HYLA Architects. Foto: © Derek SwalwellResidência Zancos / Natura Futura Arquitectura. Foto: © JAG Studio+ 47

Os elementos vazados são utilizados por diferentes motivos em quase todo mundo, pois apresentam uma permeabilidade visual que promove o tão desejado diálogo entre interior e exterior, que a maioria dos arquitetos buscam, ao mesmo tempo que podem manter a privacidade dos usuários de um edifício. No entanto, em climas tropicais, eles ganham uma importância ainda maior, uma vez que permitem uma ventilação natural constante, sombreiam áreas com grande quantidade de insolação, provendo, por fim, iluminação natural e conforto térmico. 

Fachadas para o clima quente e úmido: elementos vazados em 10 projetos na Índia

A orientação e dimensionamento dos vazios são algumas das principais variáveis a serem levadas em conta na proposição de elementos vazados nas fachadas de edifícios. O estudo das condições locais é fundamental para o bom desempenho deste tipo de solução, particularmente bem-vinda em países que costumam ter temperaturas elevadas, como a Índia. Ainda que sua variedade climática dificulte as generalizações, as temperaturas podem atingir acima 40 graus no verão na maior parte do país, o que exige estratégias arquitetônicas específicas para amenizar a sensação de calor e umidade no interior das edificações.

Residência HIVE / Openideas Architects. Imagem: © Fabien CharuauAlojamento Masculino / Zero Energy Design Lab. Imagem: © Andre J. FanthomeResidência Tropical Urveel / Design Work Group. Imagem: © PhotographixEscola e Jardim de Infância DPS / Khosla Associates. Imagem: © Shamanth Patil+ 11

Museu Rodin Bahia / Brasil Arquitetura

© Nelson Kon
© Nelson Kon

© Nelson Kon© Nelson Kon© Nelson Kon© Nelson Kon+ 36

  • Arquitetos: Brasil Arquitetura
  • Área Área deste projeto de arquitetura Área :  3055
  • Ano Ano de conclusão deste projeto de arquitetura Ano :  2002

Light Matters: Muxarabis - trazendo tradição para fachadas dinâmicas

O delicado mashrabiya (muxarabi em português) ofereceu uma proteção eficaz contra a luz solar intensa no Oriente Médio durante vários séculos. No entanto, hoje em dia este elemento tradicional de janela islâmica, com sua treliça característica, é usado para cobrir edifícios inteiros como um ornamento oriental, proporcionando identidade local e um elemento de brise para resfriamento. Na verdade, arquitetos têm transformado esta estrutura vernacular de madeira em sistemas responsivos de luz do dia de alta tecnologia.

Jean Nouvel é um dos principais arquitetos que influenciou fortemente o debate sobre os muxarabis modernos. Seu Institut du Monde Arabe, em Paris, foi apenas o precedente a dois edifícios que ele projetou para o forte sol do Oriente Médio: A torre de Doha, que foi completamente envolvida com uma reinterpretação do muxarabi, e o museu Louvre Abu Dhabi com a sua cúpula luminosa.

Mais sobre muxarabis, a seguir.

BURJ DOHA, Doha, Qatar (2002 – 2012). Arquitetura: Ateliers Jean Nouvel. Imagem © CSCECBURJ DOHA, Doha, Qatar (2002 – 2012). Arquitetura: Ateliers Jean Nouvel. Imagem © CSCECBURJ DOHA, Doha, Qatar (2002 – 2012). Arquitetura: Ateliers Jean Nouvel. Imagem © CSCECLOUVRE ABU DHABI, Abu Dhabi, UAE (2007 – em construção) Arquitetura e imagens. Imagem Cortesia de Ateliers Jean Nouvel, Artefactory, TDIC, Louvre Abu Dhabi+ 28