Tudo
Projetos
Produtos
Eventos
Concursos
  1. ArchDaily
  2. Mit Senseable City Lab

Mit Senseable City Lab: O mais recente de arquitetura e notícia

Primeira ponte dinâmica com barcos autônomos do mundo é projetada em Amsterdã

O projeto roundAround, desenvolvido por pesquisadores do MIT Senseable City Lab, em colaboração com o Instituto Amsterdam for Advanced Metropolitan Solutions, é basicamente uma ponte composta por barcos autônomos chamados roboats. A solução não é nada tradicional, mas a resposta mais versátil e modular, conecta a hidrovia entre Marineterrein e o centro da cidade de Amsterdã, permitindo o transporte de pessoas e mercadorias.

Escape - a plataforma do MIT que te ajuda a viajar barato

O MIT - Senseable City Laboratory, Singapura, dirigido pelo arquiteto Carlo Ratti, lançou esse ano o Escape, uma plataforma interativa de visualização de dados sobre viagens aéreas. O Escape funciona como um mecanismo de busca que ajuda usuário achar quais são os voos mais baratos partindo de uma cidade determinada e facilitando a decisão sobre a próxima viagem de maneira mais rápida e simples.

São Paulo, Londres, Tel Aviv: comparando a cobertura vegetal de 10 metrópoles mundiais

Nova Iorque. Imagem via flickr de "quintanomedia"licença CC BY 2.0
Nova Iorque. Imagem via flickr de "quintanomedia"licença CC BY 2.0

Ao longo dos últimos dois anos, pesquisadores do MIT Senseable City Lab em Cambridge, Massachusetts, têm usado os dados do Google Street View para estudar algumas das cidades mais importantes do mundo em termos de cobertura vegetal. Desenvolvido em colaboração com o Fórum Econômico Mundial, o “Treepedia” busca promover a conscientização sobre o papel das árvores na vida urbana e questiona como os cidadãos podem contribuir com o processo de tornar seus bairros mais ecológicos.

A lista cada vez maior analisa cidades de todo o mundo através de um dado chamado "Índice de Visão Verde", que usa panoramas do Google Street View para avaliar e comparar a cobertura verde das zonas urbanas. Através do monitoramento da cobertura das árvores, os cidadãos e planejadores podem ver quais áreas em sua cidade são mais ou menos verdes, comparar com outras cidades e desempenhar um papel mais ativo na melhoria do ambiente construído. 

As 7 melhores ideias do MIT Labs para as cidades do futuro

As cidades do futuro sempre fizeram parte da nossa imaginação. Da visão de Thomas F. Anderson de 1900 para uma futura Boston, passando pela Ville Radieuse de Le Corbusier de 1924, até cidades modernas "à prova de futuro" como Songdo, na Coreia do Sul, arquitetos e urbanistas sempre pensaram em como as cidades responderiam ao movimento de pessoas, capital, tecnologia e ideias.

Hoje, grupos como o Senseable City Laboratory do MIT foram criados com o objetivo de sugerir ideias para a cidade do amanhã. Através de uma técnica conhecida como "Futurecraft", o Senseable City Lab coloca designers em um possível cenário futuro e pede-lhes para gerar propostas de design que poderiam melhorar a vida cotidiana. Como veremos em seguida, algumas de suas ideias fariam narizes torcerem mesmo em uma galáxia bem distante.

Roboat. Cortesia da Imagem de MIT Senseable City Lab Trash Track. Cortesia da Imagem de MIT Senseable City Lab Local Warming. Cortesia da Imagem de MIT Senseable City Lab Trash Track. Cortesia da Imagem de MIT Senseable City Lab + 35

Para além de "coisas que piscam": O próximo passo na arquitetura midiática

Nos dias 19 a 22 de novembro será realizada em Aarhus a Bienal de Arquitetura Midiática de 2014, que contará com a estreia mundial de "Mapping the Senseable City," uma exibição dos trabalhos coletados do MIT SENSEable Cities Lab. O artigo a seguir foi escrito por Matthew Claudel, um pesquisador no SENSEable Cities Lab, em resposta a essa coleção, explorando o que o futuro reserva para a arquitetura midiática, e implorando para que esta experimente ideias além de "telas de TV para se morar."

A Catedral ativada

Arquitetura Midiática é enfaticamente ambígua. A frase foi colada diversas vezes em uma variedade estonteante de projetos e produtos. Mas, além da imprecisão, a arquitetura midiática é atormentada por uma tensão inerente: as mídias são meios de comunicação dinâmicos, interligados e imediatos que atingem as pessoas em larga escala, enquanto que a arquitetura é fixa, singular e persistente no tempo. Conciliar os dois evoca associações desastradas com a Times Square, telas, LEDs integrados, paparazzi, ou, mais geralmente, com coisas que piscam.

Institut du Monde Arabe / Jean Nouvel. Imagem © Flickr b00nj / www.flickr.com/b00nj "Nós simplesmente não sabemos como os seres humanos respondem a uma variedade de estímulos ambientais. Artistas como Olafur Eliasson possui uma inquietante sensação disto - um sentido que empresta a seus projetos um poder visceral " Acima, "Your Rainbow Panorama" de Eliasson. Imagem © Lars Aarö Mapa da internet. Imagem via http://mountpeaks.wordpress.com/ Galleria Centercity / UNStudio. Imagem © UNStudio. Foto por Kim Jong-Kwan + 7

Light Matters: Pixels voadores inteligentes criam nuvens de luz

Imagine um sistema de iluminação que pudesse voar e iluminar as edificações ou nos guiar individualmente através do espaço. O que aconteceria ainda se pudéssemos interagir com esses pixels voadores? Esses conceitos poderiam ser concretizados num futuro próximo ao passo que os primeiro protótipos e experimentos são introduzidos. LEDs controlados por softwares combinados à tecnologia dos drones proporcionariam extraordinárias possibilidades de induzir a novas formas de experiência espacial. Essas nuvens de pixels luminosos emergiriam como padrões digitais, mas ao mesmo tempo criariam uma atmosfera romântica ao formar constelações no céu noturno. Os primeiros projetos compartilham um caráter lúdico, porém, laboratórios como o MIT's SENSEable City Lab, o ARES Lab e o Ars Electronica Futurelab mostraram um futuro fascinante no desenho urbano para os sistemas de orientação ou previsão de desenvolvimentos imobiliários, ao passo que avanços na tecnologia de baterias e controle sem fio abriram novas perspectivas para uma vida com pixels voadores inteligentes.