1. ArchDaily
  2. Habitação Social

Habitação Social: O mais recente de arquitetura e notícia

Iwona Buczkowska e Angela Davis recebem os prêmios Jane Drew e Ada Louise Huxtable 2023

O Prêmio de Arquitetura Jane Drew 2024 e o Prêmio Ada Louise Huxtable de Contribuição para a Arquitetura 2024 foram concedidos a Iwona Buczkowska, arquiteta franco-polonesa, e Angela Davis, ativista política e autora, respectivamente. Em reconhecimento ao trabalho e ao compromisso com suas áreas de atuação, os prêmios destacam seus esforços para promover a presença das mulheres na arquitetura. O Prêmio Jane Drew celebra a abordagem inovadora de Buczkowska na construção de habitações sociais e edifícios públicos na França, enquanto o Prêmio Ada Louise Huxtable reconhece a liderança de Angela Davis no movimento de abolição do sistema prisional.

Apparatus Architecture e Alvaro Arancibia propõem novo modelo de HIS no Programa +Lapena Habitar

Como a arquitetura e o urbanismo podem voltar a contribuir no debate e na produção de Habitação de Interesse Social (HIS)? Essa foi uma das principais perguntas que orientou o processo de elaboração do Caderno de Diretrizes de Habitação de Interesse Social no Jardim Lapena, desenvolvido pela Fundação Tide Setubal e pelo BlendLab para a região da Zona Leste de São Paulo. Esse caderno reuniu um conjunto de diretrizes sobre habitação, modelo de gestão, implantação e integração com o meio urbano e orientou as propostas para uma Chamada de Projetos + Lapena Habitar realizada no fim de 2022 .

Apparatus Architecture e Alvaro Arancibia propõem novo modelo de HIS no Programa +Lapena Habitar - Image 1 of 4Apparatus Architecture e Alvaro Arancibia propõem novo modelo de HIS no Programa +Lapena Habitar - Image 2 of 4Apparatus Architecture e Alvaro Arancibia propõem novo modelo de HIS no Programa +Lapena Habitar - Image 3 of 4Apparatus Architecture e Alvaro Arancibia propõem novo modelo de HIS no Programa +Lapena Habitar - Image 4 of 4Apparatus Architecture e Alvaro Arancibia propõem novo modelo de HIS no Programa +Lapena Habitar - Mais Imagens+ 28

Coletivo LEVANTE propõe novo modelo de HIS no Programa +Lapena Habitar

Como a arquitetura e o urbanismo podem voltar a contribuir no debate e na produção de Habitação de Interesse Social (HIS)? Essa foi uma das principais perguntas que orientou o processo de elaboração do Caderno de Diretrizes de Habitação de Interesse Social no Jardim Lapena, desenvolvido pela Fundação Tide Setubal e pelo BlendLab para a região da Zona Leste de São Paulo. Esse caderno reuniu um conjunto de diretrizes sobre habitação, modelo de gestão, implantação e integração com o meio urbano e orientou as propostas para uma Chamada de Projetos + Lapena Habitar realizada no fim de 2022.

Coletivo LEVANTE propõe novo modelo de HIS no Programa +Lapena Habitar - Image 1 of 4Coletivo LEVANTE propõe novo modelo de HIS no Programa +Lapena Habitar - Image 2 of 4Coletivo LEVANTE propõe novo modelo de HIS no Programa +Lapena Habitar - Image 3 of 4Coletivo LEVANTE propõe novo modelo de HIS no Programa +Lapena Habitar - Image 4 of 4Coletivo LEVANTE propõe novo modelo de HIS no Programa +Lapena Habitar - Mais Imagens+ 19

Estúdio Gustavo Utrabo propõe um novo modelo de HIS no Programa +Lapena Habitar

Como a arquitetura e o urbanismo podem voltar a contribuir no debate e na produção de Habitação de Interesse Social (HIS)? Essa foi uma das principais perguntas que orientou o processo de elaboração do Caderno de Diretrizes de Habitação de Interesse Social no Jardim Lapena, desenvolvido pela Fundação Tide Setubal e pelo BlendLab para a região da Zona Leste de São Paulo. Esse caderno reuniu um conjunto de diretrizes sobre habitação, modelo de gestão, implantação e integração com o meio urbano e orientou as propostas para uma Chamada de Projetos + Lapena Habitar realizada no fim de 2022.

Estúdio Gustavo Utrabo propõe um novo modelo de HIS no Programa +Lapena Habitar - Image 1 of 4Estúdio Gustavo Utrabo propõe um novo modelo de HIS no Programa +Lapena Habitar - Image 2 of 4Estúdio Gustavo Utrabo propõe um novo modelo de HIS no Programa +Lapena Habitar - Image 3 of 4Estúdio Gustavo Utrabo propõe um novo modelo de HIS no Programa +Lapena Habitar - Image 4 of 4Estúdio Gustavo Utrabo propõe um novo modelo de HIS no Programa +Lapena Habitar - Mais Imagens+ 15

Terra e Tuma e Estúdio Síntese propõem um novo modelo de HIS no Programa +Lapena Habitar

Como a arquitetura e o urbanismo podem voltar a contribuir no debate e na produção de Habitação de Interesse Social (HIS)? Essa foi uma das principais perguntas que orientou o processo de elaboração do Caderno de Diretrizes de Habitação de Interesse Social no Jardim Lapena, desenvolvido pela Fundação Tide Setubal e pelo BlendLab para a região da Zona Leste de São Paulo. Esse caderno reuniu um conjunto de diretrizes sobre habitação, modelo de gestão, implantação e integração com o meio urbano e orientou as propostas para uma Chamada de Projetos + Lapena Habitar realizada no fim de 2022 .

Terra e Tuma e Estúdio Síntese propõem um novo modelo de HIS no Programa +Lapena Habitar - Image 1 of 4Terra e Tuma e Estúdio Síntese propõem um novo modelo de HIS no Programa +Lapena Habitar - Image 2 of 4Terra e Tuma e Estúdio Síntese propõem um novo modelo de HIS no Programa +Lapena Habitar - Image 3 of 4Terra e Tuma e Estúdio Síntese propõem um novo modelo de HIS no Programa +Lapena Habitar - Image 4 of 4Terra e Tuma e Estúdio Síntese propõem um novo modelo de HIS no Programa +Lapena Habitar - Mais Imagens+ 12

O paradoxo da simetria e a graça na repetição de elementos arquitetônicos

O ir e vir de valores arquitetônicos ao longo dos séculos demonstra a prevalência de certos parâmetros em detrimento de outros em cada período histórico. Em termos de composição, uma das leituras mais básicas gira em torno de questões de simetria e equilíbrio. De fato, um projeto não precisa ser simétrico para dar a ideia de equilíbrio compositivo. Seus elementos não precisam estar repetidos lado a lado para que o todo passe uma ideia de completude, estabilidade e… simetria, paradoxalmente. Grande parte dos projetos contemporâneos se vale de um todo compositivo equilibrado sem repetir seus elementos, inclusive.

O paradoxo da simetria e a graça na repetição de elementos arquitetônicos - Image 1 of 4O paradoxo da simetria e a graça na repetição de elementos arquitetônicos - Image 2 of 4O paradoxo da simetria e a graça na repetição de elementos arquitetônicos - Image 3 of 4O paradoxo da simetria e a graça na repetição de elementos arquitetônicos - Image 4 of 4O paradoxo da simetria e a graça na repetição de elementos arquitetônicos - Mais Imagens+ 13

Design para densidade: habitação na Índia como infraestrutura social

Assim como muitos outros dos países, a Índia enfrenta uma crise habitacional constante. Como a nação é a mais populosa do mundo, com uma projeção de crescimento da população urbana de 410 milhões em 2014 para 814 milhões até 2050, a situação é urgente. A paisagem construída indiana apresenta maiores complexidades devido a uma abordagem de mercado abrangente e à necessidade de habitação socialmente relevante. Olhando para o futuro, como a Índia pretende atender às necessidades da sua população em expansão para abrigar os próximos milhões de habitantes urbanos?

Design para densidade: habitação na Índia como infraestrutura social - Image 1 of 4Design para densidade: habitação na Índia como infraestrutura social - Image 2 of 4Design para densidade: habitação na Índia como infraestrutura social - Image 3 of 4Design para densidade: habitação na Índia como infraestrutura social - Image 4 of 4Design para densidade: habitação na Índia como infraestrutura social - Mais Imagens+ 1

Sergio Rodrigues em Brasília, 1956-1981

Sobre o Livro: Sergio Rodrigues em Brasília (1956-1981) relembra momentos que foram importantes na consolidação de Sergio como um dos principais designers do Brasil. A geração de arquitetos, da qual ele era parte, aceitou o desafio de construir uma nova capital para o país segundo um plano decantado no pensamento do modernismo brasileiro e que foi expresso na realização das ideias urbanísticas de Lucio Costa e dos palácios de Oscar Niemeyer. Para arquitetos como Sergio Rodrigues, o desafio de construir um novo país era múltiplo, amparado pelos ventos da esperança de dias mais prósperos, generosos e felizes, passando desde a

Devemos considerar a madeira em projetos de habitações de interesse social?

A habitação é uma das principais premissas da arquitetura. Para muitos, o abrigo é um de seus denominadores principais. Dentro das cidades, é pauta premente e complexa. De todo modo, as iniciativas de habitação com interesse social tentam dar conta de abrigar uma parcela considerável da população, para garantir que usufruam dessa premissa-primeira da arquitetura: uma casa.

Devemos considerar a madeira em projetos de habitações de interesse social? - Image 1 of 4Devemos considerar a madeira em projetos de habitações de interesse social? - Image 2 of 4Devemos considerar a madeira em projetos de habitações de interesse social? - Image 3 of 4Devemos considerar a madeira em projetos de habitações de interesse social? - Image 4 of 4Devemos considerar a madeira em projetos de habitações de interesse social? - Mais Imagens+ 3

Viena: uma política de habitação social fora do comum

A cidade de Viena tem uma política habitacional bastante elogiada. Ela realmente tem muitos méritos, mas não é necessariamente perfeita. Na verdade, a política habitacional de Viena caminhou em uma direção diferente das outras cidades europeias, o que desperta o interesse de quem estuda o tema. Nesse episódio do podcast Housing Voice, produzido pela universidade UCLA, Justin Kadi apresenta algumas características que tornam a capital austríaca um caso único. O episódio também disponibiliza uma série de artigos científicos para quem quiser se aprofundar no assunto.

Viena: uma política de habitação social fora do comum - Image 1 of 4Viena: uma política de habitação social fora do comum - Image 2 of 4Viena: uma política de habitação social fora do comum - Image 3 of 4Viena: uma política de habitação social fora do comum - Image 4 of 4Viena: uma política de habitação social fora do comum - Mais Imagens+ 1

A produção de um novo modelo de HIS: o programa + Lapena Habitar e sua arquitetura

O projeto +Lapena Habitar, uma parceria da Fundação Tide Setubal e do BlendLab, busca contribuir para a transformação urbana de bairros periféricos por meio de um novo modelo de produção de habitação de interesse social (HIS). Partindo de um processo iniciado em 2020, as instituições vêm desenvolvendo um projeto piloto na Zona Leste de São Paulo de oferta e gestão de moradia que incorpora aspectos de desenvolvimento urbano, arquitetura, estratégias de acesso à moradia de qualidade, processos pré e pós ocupação, participação social, modelo de aluguel, gestão coletiva, modelo de negócio e financiamento.

A produção de um novo modelo de HIS: o programa + Lapena Habitar e sua arquitetura - Image 1 of 4A produção de um novo modelo de HIS: o programa + Lapena Habitar e sua arquitetura - Image 2 of 4A produção de um novo modelo de HIS: o programa + Lapena Habitar e sua arquitetura - Image 3 of 4A produção de um novo modelo de HIS: o programa + Lapena Habitar e sua arquitetura - Image 4 of 4A produção de um novo modelo de HIS: o programa + Lapena Habitar e sua arquitetura - Mais Imagens+ 19

Como inovar nas políticas públicas para pessoas em situação de rua? Conheça o Housing First

Já pensou na possibilidade de não existirem mais pessoas em situação de rua? Os Estados Unidos pensaram e países como Canadá, Espanha, Portugal, França e Dinamarca seguiram a onda, incluindo a metodologia do Housing First em suas estratégias nacionais para resolver a situação.

A fórmula consiste em fornecer exatamente o que lhes falta: moradia e conexão. Os resultados são consistentes e, para completar, benéficos para os cofres públicos. No Brasil, o Projeto RUAS está testando o modelo e busca recursos para expandi-lo. A ideia da ONG é entender como ele se adapta à nossa realidade e, futuramente, sugeri-lo ao poder público.

A pequena grande arquitetura: conhecendo a obra de Jirau

Quando se fala de arquitetura, inevitavelmente, fala-se em escala. Tanto para a representação gráfica e bidimensional, quanto para a área construída, tamanho do terreno, extensão da cidade. Normalmente, a arquitetura pretende-se uma disciplina grandiosa, construções robustas, metragens quadradas amplas. Mas amplo é o campo de atuação, que engloba as escalas “menores”: a habitação essencial, o terreno restrito, a pequena cidade.

A pequena grande arquitetura: conhecendo a obra de Jirau - Image 1 of 4A pequena grande arquitetura: conhecendo a obra de Jirau - Image 2 of 4A pequena grande arquitetura: conhecendo a obra de Jirau - Image 3 of 4A pequena grande arquitetura: conhecendo a obra de Jirau - Image 4 of 4A pequena grande arquitetura: conhecendo a obra de Jirau - Mais Imagens+ 11

O Minha Casa, Minha Vida não é suficiente para o desafio da habitação

O artigo de Celso Carvalho, publicado recentemente na revista Carta Capital, traz reflexões importantes sobre o programa Minha Casa, Minha Vida, bem como sobre a necessidade de promover mudanças em sua estratégia. Carvalho cita o custo alto da terra urbana como um entrave para a provisão de Habitação de Interesse Social (HIS) nos bairros mais valorizados das cidades brasileiras, o chamado “nó da terra”. De forma resumida, Carvalho defende que o novo MCMV:

Centro Cívico Los Silos em La Rinconada / Sursuroeste arquitectos

Centro Cívico Los Silos em La Rinconada / Sursuroeste arquitectos - Fotografia de Exterior, Centro Comunitário, FachadaCentro Cívico Los Silos em La Rinconada / Sursuroeste arquitectos - Fotografia de Interiores, Centro Comunitário, Escada, Porta, Corrimão, Viga, Cerca, Fachada, CadeiraCentro Cívico Los Silos em La Rinconada / Sursuroeste arquitectos - Fotografia de Interiores, Centro Comunitário, Escada, Fachada, CorrimãoCentro Cívico Los Silos em La Rinconada / Sursuroeste arquitectos - Fotografia de Exterior, Centro Comunitário, FachadaCentro Cívico Los Silos em La Rinconada / Sursuroeste arquitectos - Mais Imagens+ 8

A história da habitação no Brasil: o Programa Minha Casa Minha Vida

Para mais um episódio da série sobre Habitação de Interesse Social (HIS), o Arquicast selecionou um recorte importantíssimo da nossa história recente: o Programa Minha Casa Minha Vida (MCMV). São discutidas as bases e os fundamentos do chamado déficit habitacional, os avanços do programa e suas mazelas.