Tudo
Projetos
Produtos
Eventos
Concursos
  1. ArchDaily
  2. Archsmarter

Archsmarter: O mais recente de arquitetura e notícia

21 dicas para maximizar a produtividade e minimizar o esforço dos arquitetos

21:00 - 17 Abril, 2019
© Rawpixel via Shutterstock
© Rawpixel via Shutterstock

Em seu dia a dia, os arquitetos enfrentam muitas distrações e desafios: lidar com clientes, colaboradores e prestadores de serviço; manter-se atualizado com o mais recente software e tecnologia; elaborar planejamentos e documentos; e se você tiver sorte, projetar algumas coisas no meio tempo. Originalmente publicado por ArchSmarter, este post apresenta 21 dicas sobre como maximizar a produtividade e minimizar o trabalho desnecessário.

Economize tempo com esse método eficiente para gerenciar modelos do Revit

07:00 - 4 Março, 2017
Economize tempo com esse método eficiente para gerenciar modelos do Revit

Este artigo foi originalmente publicado pela ArchSmarter como "The Best Strategy for a Super Effective Revit Template."

A melhor coisa sobre os modelos do Revit é quanto tempo eles podem fazer você economizar. A pior coisa sobre os modelos do Revit é quanto tempo eles levam para serem criados.

É uma sinuca de bico. Para economizar tempo, você precisa gastar tempo. Não é fácil encontrar esse tempo quando você tem projetos faturáveis para fazer e prazos para atender. Acredite em mim, eu sei.

E quando você terminar o modelo, quantas vezes você precisará revê-lo e atualizá-lo? E se você tem um projeto que é um tipo de edifício completamente novo? Seu modelo ainda funciona para esse tipo de edifício? E se você precisar seguir o padrão BIM de uma outra empresa? Você pode modificar seu modelo para atender as suas necessidades?

Guia de atalhos para o Revit

07:00 - 31 Janeiro, 2017
Guia de atalhos para o Revit

Este artigo foi originalmente publicado na ArchSmarter.

Para cada coisa que você faz no Revit, há um atalho no teclado que pode lhe ajudar a fazer mais rápido.

Apresentamos aqui uma compilação de alguns atalhos no teclado para criar e organizar seu modelo. Saiba mais a seguir.

Esta planilha de atalhos também está disponível em PDF, basta clicar aqui para baixar.

Como criar GIFs animados no Revit

07:00 - 7 Setembro, 2016

Este artigo foi originalmente postado por nosso parceiro ArchSmarter.

O ArchDaily recentemente postou um interessante artigo sobre como utilizar GIFs animados para desenhos de arquitetura. Aquela postagem tinha alguns bons exemplos mas poderia ser superficial em como realmente criar estas imagens.

Eu estava curioso para saber como criar GIFs animados utilizando Revit, então fui pesquisar sobre o processo. No fim não é muito difícil, se você for sistemático em criar suas vistas e tiver acesso a um programa de edição de imagens, como o Photoshop. Quer tentar você mesmo? Siga estes passos abaixo para criar seu próprio GIF animado no Revit.

Os números por trás das 300 maiores empresas de arquitetura dos EUA

15:00 - 2 Setembro, 2016
Os números por trás das 300 maiores empresas de arquitetura dos EUA, Cortesia de ArchSmarter
Cortesia de ArchSmarter

Há algumas semanas o Architectural Record publicou sua lista das 300 maiores empresas de arquitetura dos EUA, com base nos ganhos de 2015. No entanto, o que se pode aprender com estes números e com as empresas que as geram? Nesta matéria do ArchSmarter, Michael Kilkelly mergulha nas cifras que tornam estas empresas tão bem sucedidas, fazendo uma comparação dos números em função do tipo e localização da empresa e onde realizam seus projetos.

Como melhorar drasticamente seus renders

07:00 - 15 Agosto, 2016
Como melhorar drasticamente seus renders, Rendering da usina projetada pelo BIG em Amager Bakk. Cortesia de BIG
Rendering da usina projetada pelo BIG em Amager Bakk. Cortesia de BIG

Atualmente, a produção de renders de arquitetura se assemelha à uma corrida digital; ao passo que as imagens ficam cada vez mais sofisticadas, mais almejadas elas também se tornam. Neste artigo, publicado originalmente na página ArchSmarter como o primeiro da série "Pro Smarts", Jonn Kutyla, da PiXate Creative, compartilha seu processo de criação de imagens fotorrealistas.

Criar renders fotorrealistas de arquitetura requer planejamento e atenção aos detalhes. Acrescentar pequenos detalhes às imagens pode ser demorado, mas certamente vale o esforço. Alguns dos menores detalhes tem os maiores impactos no realismo das imagens. Neste artigo focaremos no contexto em torno de seu edifício. Este não será um tutorial para um software específico, mas um guia de como usar a natureza para tornar suas imagens mais realistas. 

A regra 80-20: o segredo para trabalhar melhor em menos tempo

07:00 - 2 Agosto, 2016
A regra 80-20: o segredo para trabalhar melhor em menos tempo, © Max Griboedov via Shutterstock
© Max Griboedov via Shutterstock

Este artigo foi originalmente publicado em ArchSmarter como "How to Work Smarter with the 80-20 Rule".

"Ok, deixe-me ver a sua lista." Eu tinha acabado de sair da escola de arquitetura e estava trabalhando em meu primeiro projeto como arquiteto. Era uma semana antes do nosso prazo para entregar o projeto executivo. A gerente de projeto me pediu para elaborar uma lista dos problemas restantes.

"Aqui estão as dez coisas que me restam", eu disse enquanto entregava a lista. "Foi difícil priorizá-los. Todos eles são realmente importantes". Tive a sorte de estar trabalhando com uma gerente de projeto experiente que, além de ser extremamente paciente comigo, entendia que era sua responsabilidade moldar e transformar arquitetos recém-formados em profissionais em pleno funcionamento. Tarefa nada fácil...

5 razões para utilizar realidade virtual em seu trabalho

15:00 - 17 Maio, 2016
5 razões para utilizar realidade virtual em seu trabalho, © Halfpoint via Shutterstock
© Halfpoint via Shutterstock

Este artigo foi publicado originalmente na ArchSmarter intitulado "5 Ways Virtual Reality Will Change Architecture."

A Realidade Virtual (RV) está prestes a mudar para sempre a arquitetura, o que significa que cada empresa precisa decidir como vai responder a essas mudanças. Isso pode soar como uma hipérbole, mas imagens 3D e os benefícios computacionais não são nada em comparação com o que a realidade virtual traz.

As imagens geradas por computador são, em muitos aspectos, uma versão atualizada das representações desenhadas à mão no passado. A realidade virtual possibilita um modo totalmente novo de ver os projetos. Baseada no software de desenho existente, ela permite que você utilize modelos 3D e os experimente de maneiras surpreendentes. Portanto, se sua empresa está pensando se deve ou não investir em tecnologia de realidade virtual agora, aqui estão algumas razões pelas quais você deve deixar de considerar e começar mudando a forma como seu escritório de arquitetura funciona.

Por que o design computacional vai mudar o modo como trabalhamos

15:00 - 22 Abril, 2016
Por que o design computacional vai mudar o modo como trabalhamos, Adaptado de uma imagem © hanss via Shutterstock
Adaptado de uma imagem © hanss via Shutterstock

Este artigo foi originalmente postado em ArchSmarter.

Hoje em dia, quase todo arquiteto usa o computador. Seja para modelagem  3D, documentação ou até mesmo para criar planilhas de programação, computadores são muito frequentes e estão infiltrados na profissão. Arquitetos agora precisam saber o mesmo tanto de software quanto de estruturas, códigos de obras, e projeto.

À medida que ferramentas se tornam mais poderosas e sofisticadas, precisamos evoluir e desenvolver nossos métodos de trabalho para permanecermos competitivos. Escrevi um artigo sobre como arquitetos devem aprender programação. Muitos dos problemas que necessitamos resolver não estão nas capacidades de programas fáceis e rápidos. Precisamos ajustar e personalizar as nossas ferramentas para trabalhar a maneira como trabalhamos. Criar nossas próprias ferramentas e softwares é um jeito de fazer isso.

Dito isto, a realidade é que nem todo mundo tem tempo ou facilidade para aprender a programar. Leva tempo e sempre temos projetos para terminar, desenhos para revisar e edifícios para projetar. Felizmente aqui estão algumas novas ferramentas disponíveis que oferecem o poder da programação sem a necessidade de toda aquela interminável codificação.

Entre no mundo da programação visual e projetos computacionais.

5 maneiras de se tornar um arquiteto mais produtivo

07:00 - 7 Abril, 2016
5 maneiras de se tornar um arquiteto mais produtivo, © Monkey Business Images via Shutterstock
© Monkey Business Images via Shutterstock

Neste post publicado originalmente em ArchSmarter como "5 maneiras de trabalhar de modo mais inteligentemente neste ano", Michael Kilkelly continua com seu artigo de enorme sucesso 21 dicas para maximizar a produtividade e minimizar o esforço dos arquitetos adicionando novas atitudes que você pode tomar para melhorar a produtividade e alcançar seus objetivos.

Estamos iniciando o quarto mês de 2016. Eu não sei você, mas aquele ímpeto otimista do Ano Novo está começando a definhar. Eu sempre começo com entusiasmo para conseguir fazer grandes coisas. Eu tenho uma lista de coisas a fazer, tão longa quanto meu braço. Quero lançar muitos novos cursos. Quero escrever um livro. Quero criar grandes projetos para grandes clientes.

O problema é que o mundo real tem uma maneira de interferir nesses objetivos. Há prazos para terminar e contas a pagar. Todo esse tempo eu tive de lidar com coisas que não poderiam ser antecipadas, como os dias de neve, crianças doentes e inesperadas viagens para fora da cidade. E quanto a você? Sentindo-se da mesma maneira?

É essa época do ano que você precisa rever como está trabalhando e fazer alguns ajustes para que possa alcançar essas metas. Com isso em mente, aqui estão 5 maneiras para você sair da crise de inverno e trabalhar de forma mais inteligente este ano.

Por que os cadernos de desenho continuam indispensáveis no mundo digital

15:00 - 8 Dezembro, 2015
Por que os cadernos de desenho continuam indispensáveis no mundo digital, © Flickr CC user Alisher Hasanov
© Flickr CC user Alisher Hasanov

Nos seus artigos para ArchSmarter, Michael Kilkelly se apresenta como um tecnófilo: alguns dos seus temas favoritos são as ferramentas do Revit, a codificação, Excel, automatização e... Moleskine? Neste artigo, publicado originalmente no ArchSmarter como "Why I Still Use a Sketchbook", Kilkelly explica por que apesar de toda a tecnologia, os cadernos seguem sendo uma das ferramentas mais importantes.

Eu estava em um pânico total. 

Cheguei ao hotel quando me dei conta que deixei meu caderno de desenhos no táxi. Estava ficando louco. Liguei para a companhia de táxi e lhes expliquei, com uma crescente sensação de urgência, o que aconteceu. 

“Você esqueceu seu caderno de desenho? O que é isso? Uma espécie de computador portátil?
"Não", expliquei. "É um caderno com um bom papel. Desenho nele. Sabe? Com uma caneta".
"Por que não usa um iPad?"
"Mas eu gosto de desenhar. Eu gosto da sensação do papel e nunca fica sem bateria", respondi.
"Bom, eu tenho um aplicativo de desenho no meu iPad. Além de milhares de jogos. E também posso ler o jornal, revisar meu e-mail..."

6 dicas essenciais para arquitetos organizarem seu tempo

07:00 - 20 Outubro, 2015
6 dicas essenciais para arquitetos organizarem seu tempo, © Min Chiu via Shutterstock
© Min Chiu via Shutterstock

Essa é uma história muito familiar: com tanto trabalho a fazer e a típica natureza da arquitetura em focar no cliente, muitos arquitetos se esforçam para dividir o seu tempo de forma eficaz. Mas você sabia que existem algumas técnicas de gerenciamento de tempo simples que podem recorrer a sua mentalidade de arquiteto? Neste post, publicado originalmente em ArchSmarter, Michael Kilkelly compartilha algumas técnicas de como 'projetar' seu próprio tempo e como assumir o controle das suas horas de trabalho.

Isso já aconteceu com você?

Você começa a trabalhar e rever a sua lista de afazeres. Você tem um prazo de poucos dias e está pronto para finalizar o material. Mas antes de mergulhar de cabeça, você dá uma olhada rápida no seu e-mail. Em sua caixa de entrada você encontra um e-mail de um cliente pedindo um estudo rápido de uma área do edifício. "Eu vou cuidar disso imediatamente", você diz para si mesmo. "Não deve demorar muito."

Cinco horas, três telefonemas e seis e-mails mais tarde, você responde de volta ao cliente com a informação solicitada. Agora é tarde e você está pronto para começar a trabalhar. Mas se você der uma olhada no seu e-mail verá que o cliente está agora requisitando mais uma opção. Duas horas, um telefonema e três e-mails mais tarde, você responde novamente. "Obrigado", eles respondem. "Vamos manter a opção original".

Agora estamos no início da noite e se você não tem uma única coisa feita da sua lista de afazeres. Você ainda tem um prazo de poucos dias e há uma pilha de desenhos ao seu lado implorando para serem revistos. Parece que será mais uma noite à base de comida pronta. 

Como você pode evitar um destino semelhante? A seguir, 6 dicas essenciais de gestão de tempo para o arquiteto ocupado.

7 dicas para se tornar um arquiteto mais eficiente

07:00 - 16 Julho, 2015
7 dicas para se tornar um arquiteto mais eficiente, © Brian Goodman via Shutterstock
© Brian Goodman via Shutterstock

Como todo arquiteto sabe, a profissão tem um problema com a sua cultura de trabalho. Incubada em universidades e perpetuada após a graduação, a tendência ao excesso de trabalho é atualmente objeto de muita discussão - mas, embora possa haver indícios de que uma mudança está acontecendo, é improvável que o trabalho noturno seja substituído. Nesse meio tempo, o que pode um arquiteto estressado fazer para reduzir suas horas de trabalho para algo mais razoável? Originalmente publicado por ArchSmarter, este post apresenta algumas formas de se tornar um arquiteto mais eficiente - permitindo diminuir o tempo perdido através da maximização da eficiência e minimização trabalho desnecessário.

"O que é essa mancha no meio do seu desenho? É parte do conceito?", o membro do júri me perguntou.

"Hum ...", eu respondi, olhando para o desenho. "Eu acho que é do meu nariz. Eu não durmo há uns ... dois dias. Devo ter sujado enquanto pintava", respondi timidamente.

"Bom para você", disse o jurado. "Nada como uma noite em claro para fazer você se sentir vivo. É uma boa prática para quando estiver trabalhando no mundo real."

12 fórmulas do Excel que todo arquiteto deveria saber

12:00 - 1 Junho, 2015
12 fórmulas do Excel que todo arquiteto deveria saber, © Studio_G via Shutterstock
© Studio_G via Shutterstock

Pode ser que ele não seja o software mais empolgante para um arquiteto, mas o Microsoft Excel é uma poderosa ferramenta que pode nos ajudar nas tarefas menos glamourosas do nosso trabalho. Se você aprende a utilizá-lo corretamente, ele pode ajudar a resolver algumas tarefas maçantes de modo muito mais rápido. Neste post publicado originalmente por ArchSmarter, Michael Kilkelly faz um breve resumo das fórmulas básicas que todo o arquiteto deveria saber, acompanhado por uma breve explicação de como utilizar cada uma.

Excel é mais do que um papel quadriculado digital. Ele é uma ferramenta muito útil para a análise e cálculo de dados. Entretanto, para utilizá-lo da maneira mais eficiente é necessário saber algumas fórmulas.

Se você for como eu, começou a utilizar o Excel como uma ferramenta para criar tabelas de dados de programas de construção ou listas de planejamentos - nada muito complexo. Muito texto e alguns números. Às vezes, quando queria ousar, acrescentava uma fórmula ou outra para somar ou diminuir algumas células, mas isso era tudo.

Eu sabia que estava utilizando somente 10% da capacidade do software, mas não tinha certeza de quais seriam as outras coisas que eu poderia fazer ou como acessar estas outras funções. Sabia que o programa poderia ser operado com base em funções, mas elas me pareciam muito confusas. Além disso, eu era um arquiteto, não um contador. 

Seriam os computadores ruins para a arquitetura?

07:00 - 17 Abril, 2015
Seriam os computadores ruins para a arquitetura?, O método paramétrico funciona bem se o problema é bem entendido -, mas nos estágios iniciais de um projeto, muitas vezes você compreende o que está resolvendo enquanto você o resolve. Imagem Cortesia de Daniel Gillen
O método paramétrico funciona bem se o problema é bem entendido -, mas nos estágios iniciais de um projeto, muitas vezes você compreende o que está resolvendo enquanto você o resolve. Imagem Cortesia de Daniel Gillen

Em seus artigos para o ArchSmarter, Michael Kilkelly frequentemente elogia o valor dos computadores e da automação, um ponto de vista por vezes controverso que divide opiniões. Em particular, seu post anterior publicado no ArchDaily, "5 razões para arquitetos aprenderem programação" gerou uma discussão significativa. Mas qual é o valor dessa automação? Neste post, publicado originalmente em ArchSmarter, ele expande sua visão sobre em quais aspectos os computadores podem ser úteis - e o mais importante, em quais eles podem não ser.

Eu escrevo muito sobre a tecnologia digital e automação aqui no ArchSmarter, mas lá no fundo, tenho uma fraqueza por todas as coisas analógicas. Ainda construo modelos físicos. Carrego um caderno Moleskine comigo em todos os lugares e também comprei recentemente um toca-discos Crosley .

Posso ouvir qualquer tipo de música que quiser através do Spotify. O mundo da música está literalmente na ponta dos meus dedos. Não mudou o que eu escuto, mas mudou a forma como eu ouço música. Há mais atrito envolvido nos vinis. Tenho que possuir o LP e tenho que colocá-lo manualmente na plataforma giratória. É um ato deliberado que exige muito mais esforço do que simplesmente selecionar uma lista de reprodução no Spotify. E é muito mais divertido.

5 razões para arquitetos aprenderem programação

07:00 - 5 Abril, 2015
5 razões para arquitetos aprenderem programação, © scyther5 via Shutterstock
© scyther5 via Shutterstock

Em seu popular post sobre como os arquitetos podem "maximizar a produtividade e minimizar o trabalho," Michael Kilkelly sugere que você deve "personalizar suas ferramentas de trabalho e, consequentemente, sua maneira de trabalhar" e "utilizar macros para automatizar as tarefas repetitivas." Ambos soam muito úteis, claro, mas não exigem conhecimentos em programação? Sim - mas de acordo com Kilkelly esta deve ser uma ferramenta disponível no kit de cada arquiteto. Publicado originalmente em ArchSmarter, aqui ele mostra 5 razões para os arquitetos aprenderem programação.

Como arquitetos, precisamos saber muitas coisas. Precisamos saber os códigos de construção, estruturas, sistemas mecânicos, materiais. Precisamos saber como ler códigos de zoneamento, como calcular a área de construção, a paginação do piso do escritório. A lista só aumenta. Será que realmente precisamos saber programar softwares também?