Ecossistema Urbano repensa o uso de espaços públicos para a educação com soluções microclimáticas

Ecossistema Urbano repensa o uso de espaços públicos para a educação com soluções microclimáticas

Ecossistema Urbano, um dos vencedores do Prêmio J. Irwin e Xenia S. Miller, propõe Cloudroom como parte da edição de 2021 da Exhibit Columbus em Columbus, Indiana. Trata-se de uma instalação que procura repensar os espaços públicos para a educação através da conscientização a respeito dos desafios ambientais contemporâneos. Esta nuvem inflável flutuando sobre uma estrutura de madeira está localizada na área verde da Escola de Ensino Médio Central e cria um espaço comunitário com um microclima sombreado para aprender, brincar e compartilhar. Incentivando novas metodologias de aprendizagem através da experiência direta, o projeto apresenta um ambiente acolhedor e adequado para uma série de atividades entre a escola e o espaço público.

Um enfoque ecológico e social conforma os dois pilares que norteiam o projeto da Cloudroom, esta instalação projetada com a participação dos alunos e funcionários da escola, e que responde ao mote "New Middles: From Main Street To Megalopolis, What Is The Future of The Middle City?", proposto pelos curadores Iker Gil e Mimi Zeiger.

© Hadley Fruits© Hadley Fruits© Hadley Fruits© Hadley Fruits+ 84

© Hadley Fruits
© Hadley Fruits
© Hadley Fruits
© Hadley Fruits

A partir de sua abordagem sustentável que passa por decisões bioclimáticas, de materialidade e de iluminação, a Cloudroom cria um microclima confortável ao criar sombra. Como os autores explicam, os ventiladores que insuflam a nuvem movem o ar criando uma brisa natural que empurra o ar quente através do centro para cima e para fora da estrutura. O ar que entra dentro da nuvem e é liberado no centro do pavilhão é purificado por dois filtros que removem os poluentes, criando uma atmosfera mais saudável embaixo dela.

© Hadley Fruits
© Hadley Fruits

Em sua face interna, a instalação apresenta uma série de palavras extraídas da Declaração do Rio das Nações Unidas sobre Meio Ambiente e Desenvolvimento de 1992, junto aos resultados de uma pesquisa com os alunos da escola sobre suas preocupações, esperanças e sonhos para o futuro. A imagem da folhagem de uma árvore de bordo, que é tão característica do ecossistema de Indiana e é uma espécie ameaçada devido às mudanças climáticas, se reflete em sua face externa.

© Hadley Fruits
© Hadley Fruits
© Hadley Fruits
© Hadley Fruits

Iluminada por dentro, ela cria cenários de iluminação que representam a mudança climática da Terra ao longo do século passado usando três parâmetros ambientais: aumento da temperatura, desmatamento e nível de CO2. Os dados dos últimos 120 anos são representada por um código de cores que informa as três linhas de luz LED. Segundo seus autores, a iluminação torna os usuários do espaço conscientes da mudança climática e de nossa responsabilidade pelo seu futuro. Além disso, a estrutura é feita com tecido estampado, cordas e madeira, todos os materiais a serem reutilizados e reciclados uma vez que a instalação for desmontada.

© Hadley Fruits
© Hadley Fruits
© Hadley Fruits
© Hadley Fruits

A partir de sua perspectiva social, o projeto funciona como mediador do espaço público entre os usuários da escola e a comunidade de Columbus em geral. Como no artigo "Arquiteturas temporárias: 13 espaços públicos que ativam a cidade", são apresentadas intervenções que, de uma forma ou de outra, ativam espaços residuais ou vagos nas cidades. Neste caso, o projeto do Ecosistema Urbano procura transformar esta área verde em um lugar ativo para os alunos, suas famílias e toda a comunidade local, em uma escala intermediária entre a escola e a cidade. Suas características arquitetônicas fazem lembrar elementos clássicos como a cúpula e o óculo, ensinando aos visitantes e estudantes sobre elementos arquitetônicos históricos.

© Hadley Fruits
© Hadley Fruits

A estrutura conta também com bolas de ioga no seu interior, que funcionam como um mobiliário leve e permitem aos usuários fazer uso do espaço de várias maneiras. Os autores argumentam que a Cloudroom é capaz de acomodar espaços de descanso, uma aula de ciências ou mesmo um espaço cênico. Em resumo, ela pode acomodar atividades de aprendizagem e lazer para a escola, bem como programas para a cidade de Columbus.

© Hadley Fruits
© Hadley Fruits

Ecosistema Urbano - Equipe
Diretores de projeto: Belinda Tato, Jose Luis Vallejo
Equipe de projeto: Antonella Milano, Alejandro Fuentes, Marco Rizzetto, Elena Castillo, Hala Nasr, Jorge Izquierdo, Adrian Sanchez, Maria Vittoria Tesei, Alberto Garcia, Alina Nazmeeva
Consultor de engenharia: Theta Consulting, Tim Franklin
Projeto de iluminação e programação: glowC

Construção
Fabricação: Ignition Arts
Produção de estruturas infláveis: Landmark creations

Galeria de Imagens

Ver tudoMostrar menos
Sobre este autor
Cita: Iñiguez, Agustina. "Ecossistema Urbano repensa o uso de espaços públicos para a educação com soluções microclimáticas" [Ecosistema Urbano replantea el uso de los espacios públicos para la educación con soluciones microclimáticas] 15 Out 2021. ArchDaily Brasil. (Trad. Daudén, Julia) Acessado . <https://www.archdaily.com.br/br/969885/ecossistema-urbano-repensa-o-uso-de-espacos-publicos-para-a-educacao-com-solucoes-microclimaticas> ISSN 0719-8906

¡Você seguiu sua primeira conta!

Você sabia?

Agora você receberá atualizações das contas que você segue! Siga seus autores, escritórios, usuários favoritos e personalize seu stream.