Relíquias do czarismo e do socialismo: a arquitetura do Cáucaso Norte

Relíquias do czarismo e do socialismo: a arquitetura do Cáucaso Norte

Pouco conhecida pela maioria das pessoas, o Cáucaso do Norte é uma região extremamente complexa e remota, composta por uma enorme variedade de diferentes etnias, línguas, religiões e, conseqüentemente, arquiteturas. Em sua herança construída encontramos desde edifícios da era czarista a mesquitas, assim como mosaicos tradicionais da era soviética, monumentos e edifícios de estilo brutalista. Cenário de eventos polêmicos e disputas históricas, o norte do Cáucaso é um território culturalmente heterogêneo e está localizado na fronteira entre a Europa e a Ásia, entre a antiga União Soviética e o Oriente Médio, entre a fé Cristã e o mundo Islâmico. Ilustrado com fotografias de Gianluca Pardelli, Thomas Paul Mayer e Nikolai Vassiliev, este artigo é um convite à descoberta da historia e da arquitetura desta peculiar região do planeta: o Ciscáucaso, ou Cáucaso Norte.

Soviet Bus Stop in Kabardino Balkaria. Image © Nikolai VassilievMosque in Maykop, Adygea. Image © Gianluca PardelliVillage of Chokh in Dagestan. Image © Gianluca PardelliMemorial to the Defenders of the Caucasian Passes. Image © Gianluca Pardelli+ 11

Memorial to the Defenders of the Caucasian Passes. Image © Gianluca Pardelli
Memorial to the Defenders of the Caucasian Passes. Image © Gianluca Pardelli

O heterogêneo território do Ciscáucaso está composto por sete repúblicas autônomas (Adiguésia, Carachai-Circássia, Cabárdia-Balcária, Ossétia do Norte, Inguchétia, Chechênia e Daguestão) além de duas repúblicas russas (Krasnodar e Stavropol). Ocupando uma estreita faixa de terra ao norte da montanha do Cáucaso e cobrindo uma área que vai do Mar Cáspio ao Mar Negro, a região da Ciscaucásia poderia muito bem ter sido o cenário do famoso mito da Torre de Babel, visto que neste território coexistem uma multiplicidade de povos, línguas e culturas. Como comumente acontece em lugares como este, a região do Cáucaso Norte é marcada por um histórico de disputas e conflitos, uma situação extremamente conturbada que se extende até os dias de hoje; por outro lado, sua arquitetura nos conta uma história um pouco diferente, construindo uma narrativa de uma paisagem cultural altamente diversa e moldada por crenças e ideologias contrastantes.

Barbashov Monument in Vladikavkaz, North Ossetia. Image © Gianluca Pardelli
Barbashov Monument in Vladikavkaz, North Ossetia. Image © Gianluca Pardelli

Gianluca Pardelli, fotojornalista italiano radicado em Berlim, junto com a sua vasta equipe de colaboradores (Kristina Walker, Caroline Purps, Tom Brennecke, Thomas Paul Mayer, Igor Bychkov e Nikolai Vassiliev), lançou recentemente uma série fotográfica sobre a arquitetura da região do Ciscáucaso, imagens que serão utilizadas no primeiro guia arquitetônico em inglês sobre a Chechênia e o norte do Cáucaso. O principal objetivo deste projeto fotográfico é romper com os estereótipos equívocos sobre a paisagem cultural e construída da região.

Restaurant Sosruko shaped like the hero's fist holding a torch. Image © Gianluca Pardelli
Restaurant Sosruko shaped like the hero's fist holding a torch. Image © Gianluca Pardelli

A arquitetura construída durante o domínio soviético sobre região do Ciscáucaso assumiu uma série de nuances específicas, inspirada tanto pela geografia quanto pelo patrimônio arquitetônico local, no qual os Carachais desempenharam um importante papel ao longo de sua historia. Este é o caso do projeto do Hotel Amanauz em Dombay, o qual começou a ser construído em 1985 mas que nunca chegou a ser concluído. Com elementos de fachada em madeira e uma estrutura de concreto composta por elementos que se assemelham a favos de mel, a arquitetura do Hotel Amanauz pretendia refletir algumas das características dos exuberantes bosques que circundam o edifício, onde a produção de mel desempenha um papel fundamental para a economia local. Assim como aconteceu na maioria dos países do antigo Bloco de Leste e em outras ex-repúblicas soviéticas, a arquitetura modernista do Ciscáucaso procurou constantemente re-contextualizar elementos construtivos tradicionais para expressar o ethos de uma nova sociedade progressista, que embora profundamente enraizada em sua história, busca apontar para um futuro outro. Nesse sentido, alguns exemplos da arquitetura soviética construída no Norte do Cáucaso incluem referências ao personagem mítico local Sosruko, equivalente ao antigo Prometeu grego, como pode ser visto em muitos mosaicos ou até nas próprias formas escultóricas de alguns edifícios.

the mosque in Grozny and the new architecture of the city. Image © Gianluca Pardelli
the mosque in Grozny and the new architecture of the city. Image © Gianluca Pardelli

A paisagem construída do Ciscáucaso é pontuada por uma série de monumentos da era soviética, elementos marcantes que simbolizam momentos importantes da história deste lugar. O monumento aos Defensores dos Passos do Cáucaso, erguido em 1968 na cidade de Karachaevsk, é uma intervenção de caracter abstrato e estética brutalista. A monumentalidade da arquitetura soviética, e de seus objetos simbólicos, é algo que mesmo após a queda da União Soviética continua em voga em toda região, como é o caso do Monumento a São Jorge, construído em 1995 na Ossétia e o maior monumento equestre do mundo. Após o colapso da União Soviética, a região viu surgir uma série de novos edifícios religiosos, marcando o renascimento da cultura islâmica no Cáucaso Norte. Uma mesquita inspirada na arquitetura da Mesquita Azul de Istambul foi construída em pleno centro da cidade de Grozny, a capital da Chechênia, dividindo espaço e atenção com as controversas torres de vidro erguidas após o fim da guerra da Chechênia no início dos anos 2000.

Saint George Monument in North Ossetia. Image © Thomas Paul Mayer
Saint George Monument in North Ossetia. Image © Thomas Paul Mayer

O Ciscáucaso, conhecido por ser um território antagônico e conflituoso, conta com uma paisagem arquitetônica amplamente inexplorada, moldada por uma intrincada trama de diferentes culturas, línguas, religiões e arquiteturas. As fotografias de Gianluca Pardelli, Thomas Paul Mayer e Nikolai Vassiliev nos mostram a heterogeneidade desse território, nos convidando a explorar o seu passado, presente e futuro.

Galeria de Imagens

Ver tudoMostrar menos
Sobre este autor
Cita: Cutieru, Andreea. "Relíquias do czarismo e do socialismo: a arquitetura do Cáucaso Norte" [The Architecture of North Caucasus] 28 Jun 2021. ArchDaily Brasil. (Trad. Libardoni, Vinicius) Acessado . <https://www.archdaily.com.br/br/963830/reliquias-do-czarismo-e-do-socialismo-a-arquitetura-do-caucaso-norte> ISSN 0719-8906

¡Você seguiu sua primeira conta!

Você sabia?

Agora você receberá atualizações das contas que você segue! Siga seus autores, escritórios, usuários favoritos e personalize seu stream.