Tipologias de quadras urbanas: diferentes formas de ocupar a cidade

Tipologias de quadras urbanas: diferentes formas de ocupar a cidade
Atenas Grécia. Drone photo by @spathumpa
Atenas Grécia. Drone photo by @spathumpa

Quadras urbanas podem ser definidas como o espaço delimitado pelo cruzamento de três ou mais vias, subdivisível em lotes para a construção de edifícios. Para além da definição técnica, no decorrer dos séculos, este elemento morfológico foi sendo moldado em conformidade com o pensamento urbano e as expectativas vigentes podendo configurar um único volume ou vários que variam em altura e profundidade; volumes isolados em meio a natureza ou labirintos de difícil acesso. Independente da composição, a quadra simboliza o elemento mínimo da escala do bairro e assume o importante papel na mediação entre o público e o privado dentro das cidades. 

Viena, Áustria. Created by @benjaminrgrant, source imagery: @digitalglobeBerlim, Alemanha. Created by @dailyoverview, source imagery: @maxartechnologiesToledo, Espanha. Drone photo by @zekedroneDubai, Emirados Árabes. Created by @dailyoverview, source imagery: @maxartechnologies+ 15

Conheça a seguir algumas tipologias de quadras urbanas ilustradas por incríveis fotografias aéreas.

Quadra Tradicional 

A quadra tradicional pode ser entendida como um organismo urbano gerado por meio de um longo processo histórico. É caracterizada por um grande volume delimitado e homogêneo que apresenta uma relação desproporcional entre o espaço construído e os espaços livres. Sua geometria variável corresponde diretamente ao excedente do traçado viário, prevalecendo uma arquitetura restrita à fachada frontal que pode ou não apresentar uma homogeneidade volumétrica, como o emblemático caso de Paris sob o comando de Haussmann.

Toledo, Espanha

Toledo, Espanha. Drone photo by @zekedrone
Toledo, Espanha. Drone photo by @zekedrone

Paris, França

Paris, França. Created by @dailyoverview, source imagery @maxartechnologies
Paris, França. Created by @dailyoverview, source imagery @maxartechnologies

Atenas, Grécia

Atenas Grécia. Drone photo by @spathumpa
Atenas Grécia. Drone photo by @spathumpa

 Belo Horizonte, Brasil

Belo Horizonte, Brasil. Created by @overview Source imagery: @maxartechnologies
Belo Horizonte, Brasil. Created by @overview Source imagery: @maxartechnologies

Plano Cerdá

Barcelona merece um parágrafo a parte, visto que, Ildefonso Cerdá instituiu uma tipologia marcante na qual há uma mudança de relação entre edifício e rua. Seu plano reconhece a quadrícula como traçado que apresenta vantagens de circulação, topologia e construção, chegando a um módulo quadrado (113x113m) com chanfro de 20m.  Tal tipologia marca a história do urbanismo pois, neste momento, a quadra passa de uma condição residual, conforme dito anteriormente, para se tornar o elemento principal de composição e suporte urbano.

Seu plano não foi completamente aplicado, com a execução limitada ao traçado viário. As quadras, que antes previam espaços internos livres com 1/3 da superfície total, ofereceriam equipamentos e parques públicos, entretanto, foram ocupadas massivamente com o passar dos anos.

Barcelona, Espanha

Barcelona, Espanha. Created by @benjaminrgrant, source imagery: @digitalglobe
Barcelona, Espanha. Created by @benjaminrgrant, source imagery: @digitalglobe

Valencia, Espanha

Valencia, Espanha. Created by @benjaminrgrant, source imagery: @maxartechnologies
Valencia, Espanha. Created by @benjaminrgrant, source imagery: @maxartechnologies

Ocupação Perimetral

Apesar do plano Cerdá não ter sido executado em toda sua potencialidade, ele inspirou a aplicação da ocupação perimetral das quadras. Amsterdã, por exemplo, é uma das cidades que desenvolveram experiências significativas em relação a esta tipologia. Apesar das suas quadras ainda serem resultados do sistema viário, Figueroa (2016) afirma que elas estabelecem uma nova hierarquia de vias e espaços urbanos, principalmente pela construção diferenciada das esquinas e pela evolução dos miolos destinados à jardins internos – a princípio privados, e posteriormente públicos, fortalecendo a permeabilidade da quadra.

Amsterdã, Holanda

Amsterdã, Holanda. Created by @overview Source imagery: @maxartechnologies
Amsterdã, Holanda. Created by @overview Source imagery: @maxartechnologies

Viena, Áustria

Viena, Áustria. Created by @benjaminrgrant, source imagery: @digitalglobe
Viena, Áustria. Created by @benjaminrgrant, source imagery: @digitalglobe

Estocolmo, Suécia

Estocolmo, Suécia. Created by @dailyoverview, source imagery: @maxartechnologies
Estocolmo, Suécia. Created by @dailyoverview, source imagery: @maxartechnologies

Quadra Aberta

A quadra aberta é, por essência, um elemento híbrido conciliador, já que, recupera o valor da rua e da esquina tradicional, mas respeita a autonomia dos diferentes edifícios. Nessa composição permite-se mais iluminação e ventilação natural aos edifícios ao mesmo em que se esfumaça a relação entre o público e o privado por meio dos caminhos que cruzam as quadras, recuperando a escala do pedestre.

Berlim, Alemanha

Berlim, Alemanha. Created by @dailyoverview, source imagery: @maxartechnologies
Berlim, Alemanha. Created by @dailyoverview, source imagery: @maxartechnologies

Mega Estruturas

Exaltando a estrutura e a tecnologia, as quadras configuradas por mega estruturas, apesar de serem um termo da década de 1980, continuam muito presentes no imaginário urbano. O complexo de resorts luxuosos abaixo serve como exemplo dessa tipologia que cria uma topografia artificial propiciando diferentes percepções urbanas. 

Awaza, Turcomenistão

Awaza, Turcomenistão. Created by @overview Source imagery: @maxartechnologies
Awaza, Turcomenistão. Created by @overview Source imagery: @maxartechnologies

Campus Google, Califórnia

Campus Google, Califórnia. Created by @benjaminrgrant, source imagery: @nearmap
Campus Google, Califórnia. Created by @benjaminrgrant, source imagery: @nearmap

Novo Urbanismo

Essa tipologia, que surgiu ainda na década de 1960, representa a superação do esquematismo na produção da cidade do movimento moderno. Na sua concepção, o novo urbanismo defende o projeto de vizinhanças para pedestres com funções mistas de habitação e trabalho. Além disso, há uma preocupação com a integração entre construído e natureza, fomentando a presença das áreas verdes e o convívio em parques públicos no intuito de esfumaçar os limites entre o público e o privado. Este caráter é refletido principalmente no desenho orgânico do traçado urbano.

Copenhagen, Dinamarca

Copenhagen, Dinamarca. Created by @dailyoverview, source imagery @maxartechnologies
Copenhagen, Dinamarca. Created by @dailyoverview, source imagery @maxartechnologies

Dubai, Emirados Árabes

Dubai, Emirados Árabes. Created by @dailyoverview, source imagery: @maxartechnologies
Dubai, Emirados Árabes. Created by @dailyoverview, source imagery: @maxartechnologies

Referência:
FIGUEROA, Mário. Habitação coletiva e a evolução da quadra urbana. Arquitextos, São Paulo, 2006.

Galeria de Imagens

Ver tudoMostrar menos
Sobre este autor
Cita: Camilla Ghisleni. "Tipologias de quadras urbanas: diferentes formas de ocupar a cidade" 09 Jun 2021. ArchDaily Brasil. Acessado . <https://www.archdaily.com.br/br/962040/tipologias-de-quadras-urbanas-diferentes-formas-de-ocupar-a-cidade> ISSN 0719-8906

¡Você seguiu sua primeira conta!

Você sabia?

Agora você receberá atualizações das contas que você segue! Siga seus autores, escritórios, usuários favoritos e personalize seu stream.