1. ArchDaily
  2. Architecture

Architecture: O mais recente de arquitetura e notícia

Sobre o deslocamento do corpo na arquitetura: o Modulor de Le Corbusier

Em 1948 o arquiteto Charles-Édouard Jeanneret-Gris - mais conhecido como Le Corbusier -, lançou uma de suas publicações mais famosas, intitulada O modulor, seguida por O modulor 2 em 1953. Nesses textos, Le Corbusier fez conhecer sua abordagem às investigações que tanto Vitruvio quanto Da Vinci e Leon Battista Alberti haviam começado, em um esforço por encontrar a relação matemática entre as medidas do homem com a natureza.

As pesquisas dos autores previamente mencionados representam também uma busca por explicar os Partenons, templos indígenas e as catedrais construídas a partir de medidas precisas que faziam referência a um código do que se entendia como essencial. Saber de quais instrumentos se dispunha para encontrar a essência dessas construções era o ponto de partida, e parecia se tratar de instrumentos que transcendiam o tempo. Não parece tão estranho dizer que as medidas que se empregaram foram, em essência, partes do corpo, como cotovelo, dedo, polegada, pé, braço, palma, etc. Inclusive, existem instrumentos e medidas que levam nomes que aludem ao corpo humano, o que indica que a arquitetura não está longe de ser reflexo do mesmo.

17 Instagrams sobre a Bauhaus para seguir

Comemore o centenário da Bauhaus com a plataforma número um do mundo para contar histórias através de imagens, o Instagram. Ferramenta essencial para designers, o Instagram é um banco de dados digital em constante crescimento, útil para compartilhamento e estímulo de mercados. A mídia social mudou não apenas o modo como apresentamos e comercializamos nossos projetos, mas também como apresentamos nós mesmos ao mundo.

Arquitetura sem arquitetos: a tipologia "copy-paste" que tomou os Estados Unidos

Este artigo foi originalmente publicado no CommonEdge como "When Buildings Are Shaped More by Code than by Architects."

As decisões que um arquiteto toma ao longo de um projeto são freqüentemente orientadas por questões que vão muito além de suas inclinações estéticas ou até mesmo os anseios e desejos de seus clientes. Em um determinado grau, somos reféns das ferramentas e materiais disponíveis assim como das infinitas limitações legais impostas à cada contexto específico. Atualmente, os Estados Unidos estão encarando uma dura realidade no campo prático da arquitetura devido à difusão de um novo código bastante restritivo ao que se refere à liberdade criativa dos arquitetos.

Exposição pop-up em Nova Iorque celebra 40 anos de inovações na carreira de Zaha Hadid

De masterplans a design de produto, o escritório Zaha Hadid Architects vem explorando o formalismo na arquitetura a partir de métodos inovadores de projeto há mais de 40 anos. Em 2006, uma colaboração dos arquitetos com designers de mobiliário levou a criação do Zaha Hadid Design, grupo que serviu tanto como um processo iterativo como resultante de um projeto arquitetônico contínuo.

Uma exposição pop-up, localizada no térreo do premiado edifício de ZHA no High Line de Nova Iorque, tem como objeto de exposição maquetes em escala do próprio edifício. Para honrar e apresentar o trabalho do escritório nas últimas quatro décadas, a Zaha Hadid Gallery expõe uma série de projetos em uma ampla gama de mídias, incluindo os Silver Models, que representam oito dos principais trabalhos da empresa.

© Luke HayesCortesia de Zaha Hadid ArchitectsCortesia Slamp© Kris Tamburello+ 22

Vídeo: Kengo Kuma fala sobre arquitetura, materiais e música

Na obra de Kengo Kuma pode-se ver um cuidado singular com a luz, transparência e materialidade. Quando visitou a Woodbury School of Architecture em San Diego, no entanto, Kuma compartilhou algumas de suas não tão aparentes influências, de Frank Lloyd Wright e Louis Kahn à música jazz. Assista ao vídeo Knowing Kuma para conhecer sua definição de arquitetura e materiais.

Vídeo: Por dentro de um centro de dados, a arquitetura da nuvem

Você já se perguntou para onde suas informações vão quando você as salva na "nuvem"? A resposta é: para gigantescos centros de dados. Segundo relatos, os centros de dados do Facebook e do Google parecem ter saído de algum filme de ficção científica, enquanto outras "nuvens" parecem ter ligações com os filmes do James Bond. Em seu mais recente vídeo, intitulado Internet Machine, o artista Timo Arnall nos leva onde poucos tiveram acesso, mostrando o que a "nuvem" realmente é - um gigantesco espaço arquitetônico com demandas extremas de energia. Para experienciar o poder e o zumbido ensurdecedor de um centro de dados, assista o vídeo acima.

Arquitetos, deixem a moda para os estilistas

Le Corbusier projetou seus próprios óculos; Frank Gehry já foi contratado para desenhar calçados; o arquiteto Adolf Loos, do início do século XX, chegou inclusive a escrever "Porque um homem deve se vestir bem". Agora é Zaha Hadid quem está trilhando seu caminho na moda, com desenhos de roupas de banho. Entretanto, não estariam as nuances da moda fora do alcance dos arquitetos? Leia o artigo completo no Telegraph.

City Gallery / architecture +