Resultado do concurso de requalificação da Avenida Bernardo Monteiro em Belo Horizonte

Resultado do concurso de requalificação da Avenida Bernardo Monteiro em Belo Horizonte

Em 2019, na data de seu aniversário de fundação, Belo Horizonte ganhou um presente sob a forma de um concurso de arquitetura. De abrangência nacional, o certame buscava reunir estudos técnicos preliminares para a requalificação do conjunto histórico e paisagístico da Avenida Bernardo Monteiro.

Este conjunto, caracterizado pelo maciço arbóreo formado por uma grande quantidade de Ficus de grande porte e copas frondosas, foi acometido por infestações da chamada “mosca-branca-de-ficus”, que causaram desfolhamento e ressecamento de galhos e ramos, levando a um total comprometimento de muitos dos exemplares desta espécie, prejudicando a referência histórico-cultural e o caráter de uso público do local e gerando a necessidade de remanejamento das feiras de artesanato, flores, comidas e antiguidades que aí funcionavam.

O concurso tinha como objetivo escolher uma proposta de custo máximo de implantação de um milhão de reais e que atendesse às diretrizes definidas para o Plano de Revitalização do Conjunto Histórico e Paisagístico da Avenida Bernardo Monteiro, aprovadas pelo Conselho Deliberativo do Patrimônio Cultural do Município de Belo Horizonte – CDPCM-BH, gerando a valorização do espaço de fruição pública de valor histórico e cultural, representado pelos canteiros centrais da Avenida Bernardo Monteiro.

Proposta da equipe Asa, vencedora do concurso. Image Cortesia de Prefeitura de Belo Horizonte
Proposta da equipe Asa, vencedora do concurso. Image Cortesia de Prefeitura de Belo Horizonte

Segundo estas diretrizes, a proposta deveria, em especial, garantir o retorno dos efeitos de monumentalidade, conforto ambiental e referência paisagística e cultural proporcionados pela presença do conjunto arbóreo de grande porte e copas frondosas, que sempre caracterizou o local, e, ainda, de possibilitar o surgimento, também, de um resultado paisagístico de mais curto prazo, com o uso complementar de espécies de crescimento rápido, visando à geração de áreas sombreadas, até que as copas das novas árvores de grande porte viessem a exercer esta função. Igualmente deveriam ser garantidas condições de viabilidade e sustentabilidade para a implantação, implementação e manutenção da proposta e ser possibilitada a reinstalação das feiras que sempre aí funcionaram. 

Proposta da equipe Cerne, contemplada com menção honrosa. Image Cortesia de Prefeitura de Belo Horizonte
Proposta da equipe Cerne, contemplada com menção honrosa. Image Cortesia de Prefeitura de Belo Horizonte

Sete equipes se candidataram, tendo sido vencedora a proposta apresentada pela equipe ASA, do escritório paranaense Pagus Arquitetura Ltda ME, cujo estudo preliminar foi apresentado em coautoria por André Bihuna d’Oliveira, Mariana Steiner Gusmão, Leandro Vilas Boas e Gabriela Ingrid de Lima. Foram concedidas menções honrosas às propostas apresentadas pela equipe MAHOI, do escritório paranaense Mendes e Predevello Arquitetura e Engenharia Ltda, de coautoria de André Augusto Predevello, Matheus Fernandes Santana e Gustavo de Almeida Beccari, e pela equipe baiana CERNE, de coautoria de Kyane Bomfim Santos, Leonardo Prazeres V. de Souza, Fernando Ferraz Ribeiro e Marcela Carvalho P. Sena.

Proposta da equipe Mahoi, contemplada com menção honrosa. Image Cortesia de Prefeitura de Belo Horizonte
Proposta da equipe Mahoi, contemplada com menção honrosa. Image Cortesia de Prefeitura de Belo Horizonte

A Comissão Julgadora, composta por Mariana Guimarães Brandão, Rosiele Fraga Nogueira da Matta, Patrícia de Castro Pretti, Kelle Cristina Moreira de Oliveira e Rosilene Guedes de Souza, considerou que a proposta vencedora se destacou pelo tratamento dado às travessias de pedestre e dos cruzamentos, inclusive com estreitamento de faixas de trânsito, pela conexão sugerida entre o canteiro central com as calçadas dos quarteirões vizinhos e com a praça João Pessoa, pelo tratamento de três níveis de vegetação e pela simplicidade de implantação e manutenção, chamando a atenção para que na elaboração do projeto sejam privilegiadas espécies que apresentem folhagem verde perene, para restabelecer o maciço arbóreo e se considere o piso em calçada portuguesa existente.

Via: Prefeitura de Belo Horizonte

Galeria de Imagens

Ver tudoMostrar menos
Sobre este autor
Cita: Romullo Baratto. "Resultado do concurso de requalificação da Avenida Bernardo Monteiro em Belo Horizonte" 05 Jun 2021. ArchDaily Brasil. Acessado . <https://www.archdaily.com.br/br/961901/resultado-do-concurso-de-requalificacao-da-avenida-bernardo-monteiro-em-belo-horizonte> ISSN 0719-8906

¡Você seguiu sua primeira conta!

Você sabia?

Agora você receberá atualizações das contas que você segue! Siga seus autores, escritórios, usuários favoritos e personalize seu stream.