Kickflips e slides: pistas de skate em contextos urbanos

Kickflips e slides: pistas de skate em contextos urbanos

O skate é uma experiência urbana. Com espaços públicos interativos e superfícies táteis, as pistas de skate começaram lentamente a moldar a maneira como pensamos o desenho urbano. Além do limite dos parques, os skatistas observam a arquitetura do ambiente construído, e a transformam, por sua vez, repensando como nos reunimos, nos movemos e reimaginando o futuro da vida urbana.

© Mikkel Frost© José Hevia© Achim Birnbaum© Lars Gartå+ 12

© Mikkel Frost
© Mikkel Frost

Como a editora Vanessa Quirk constatou em seu artigo, desde os anos 1970, quando os skatistas começaram a se apropriar dos espaços públicos para seus próprios fins, os arquitetos foram cúmplices das autoridades municipais no desestímulo ao skate, desde colocar pranchas em bancos até a instalação de travas de skate nas superfícies. Projetar com o skatista em mente significa "não considerar o uso intencional garantido e, ao mesmo tempo, perceber que seu projeto será utilizado e transformado de maneiras que você nunca poderia ter imaginado". Quase uma década depois, avançamos e muitos parques de skate incríveis foram construídos, influenciando o desenho urbano.

Essas ideias foram exploradas com profundidade por Iain Borden em Skateboarding, Space and the City: Architecture and the Body, bem como em A Skateboarder's Guide to Architecture de Bobby Young. Como Borden observa, "o skate surgiu nas cidades litorâneas da Califórnia, como uma atividade de surfistas, emulando os movimentos do surf nas superfícies urbanas e de concreto. O skate sempre foi uma questão de apropriação da cidade." Os projetos a seguir mostram parques de skate ao redor do mundo, cada um, busca o que significa se mover pela cidade, transformar os espaços abandonados e como podemos reapropriar a arquitetura da vida moderna.

Skate Park dos Jardins de Aureà Cuadrado / SCOB

© Adrià Goula
© Adrià Goula

O programa propõe um novo skate park como uma praça para os skates. O projeto trabalha nos limites do âmbito de atuação, aproveitando as mudanças de nível e a contenção dos taludes para colocar todos os elementos patináveis. Estes se configuram como paredes, planos inclinados, escadas, grades, plataformas, bancos, que se relacionam entre eles com uma linguagem comum e não como objetos isolados.

Skaterhall / Herrmann + Bosch Architekten

© Achim Birnbaum
© Achim Birnbaum

A Prefeitura de Stuttgart teve a intenção de construir uma cobertura para o skaterpark localizado em Friedhofstreet, ao norte da cidade. O novo envelope, construído em 2008, permite que o parque seja utilizado até as 22:00 horas, e também em caso de chuva ou neve.

Navarcles SKATEPLAZA / PMAM + Skate Architects

© José Hevia
© José Hevia

A nova pista esportiva de skate foi planejada como mais uma praça, mais uma oportunidade de criar cidade. Apesar de contar com um orçamento mínimo, aproveitou-se esse novo equipamento para transformar o ambiente de um antigo circuito de atletismo em um novo parque público aberto para toda a população. Para construí-lo, foram utilizados materiais convencionais de espaços públicos, como calçadas de pedestres ou saliências maciças de granito e “hubbas”.

Uma Pista de Skate Sob o Viaduto Krymsky / Snohetta + Strelka KB + Strelka Architects

Cortesia de Strelka KB
Cortesia de Strelka KB

A criação de uma pista de skate sob o viaduto fazia parte do plano de reconstrução de um Garden Ring (uma avenida circular ao redor do centro de Moscou). Antes da reconstrução, esse lugar era usado como estacionamento. Agora, este espaço público faz parte da vida social de Moscou e é um novo ponto de encontro para os jovens.

Parque Skate Nou Barris / SCOB

© Adrià Goula
© Adrià Goula

O novo parque para skates de Nou Barris foi implantado na Ronda de Dalt, uma das maiores infraestruturas viárias de Barcelona. Este parque foi o resultado de um intenso trabalho com os usuários locais, feito através de processos de participação cidadã, com o objetivo de criar um parque onde todas as necessidades fossem atendidas.

StreetDome / CEBRA + Glifberg + Lykke

© Mikkel Frost
© Mikkel Frost

O escritório dinamarquês CEBRA e Glifberg+Lykke projetaram um parque multiuso e centro para esportes de rua em frente ao porto de Haderslev, no sul da Dinamarca. StreetDome é uma paisagem urbana vasta e única para atividades e lazer, incluindo um parque de skate de 4.500 metros quadrados, instalações de basquete, parkour, parede de escalada, entre outros.

Sobre este autor
Cita: Baldwin, Eric. "Kickflips e slides: pistas de skate em contextos urbanos" [Kickflips & Curb Cuts: New Skate Parks Shaping Urban Design] 10 Set 2020. ArchDaily Brasil. (Trad. Bisineli, Rafaella) Acessado . <https://www.archdaily.com.br/br/946718/kickflips-e-slides-pistas-de-skate-em-contextos-urbanos> ISSN 0719-8906

¡Você seguiu sua primeira conta!

Você sabia?

Agora você receberá atualizações das contas que você segue! Siga seus autores, escritórios, usuários favoritos e personalize seu stream.