Seres humanos vivendo junto: manifestações, festividades e conflitos vistos de cima

Seres humanos vivendo junto: manifestações, festividades e conflitos vistos de cima

aniversário do Bloody Sunday na Ponte Edmund Pettus em 2015. Image from Associated PressMarch for our lives em Washington D.C. Created by @benjaminrgrant, source imagery: @digitalglobeCampo de refugiados Dadaab, no Nordeste do Quênia. Created by @benjaminrgrant, source imagery: @digitalglobePraça de São Pedro, no Vaticano, em um domingo de Páscoa. Created by @benjaminrgrant, source imagery: @digitalglobe+ 14

Até 2050, estima-se que a população mundial atingirá 9,7 bilhões de pessoas, o que significa um crescimento de 2 bilhões de habitantes nos próximos 30 anos.

Com o aumento populacional no planeta, é esperado que além do agravamento de questões já enfrentadas hoje, surgirão novos desafios a serem enfrentados. Como viveremos juntos?, tema da Bienal de Arquitetura de Veneza postergada para 2021, busca instigar discussões e propostas em torno do papel da arquitetura em momentos de acirramento das diferenças políticas, da intolerância e do crescimento da desigualdade econômica.

A forma como vivemos juntos hoje pode revelar os caminhos da convivência humana no futuro e indicar como podemos agir para proporcionar respostas às novas e antigas demandas, levando em consideração os conflitos inerentes à ocupação dos espaços públicos. 

As manifestações humanas no espaço estão relacionadas a diferentes motivos e fins e podem revelar conflitos, lutas por reformas sociais, manifestações festivas etc. Observar a ocupação dos espaços como expressões de diferentes caráteres pode instigar a problematização de questões como direito à cidade, à moradia e à liberdade de expressão, e questionar como a arquitetura pode contribuir com respostas possíveis a estas demandas. 

Em uma parceria com o Overview, apresentamos uma série de imagens aéreas de diferentes formas de manifestações sociais, de caráteres diversos, ao redor do mundo.

Manifestações políticas e protestos

Como forma de contestar um fato ou situação que gera descontentamento social, as manifestações e protestos fazem uso do espaço público como local de exercício democrático por meio das reivindicações. Alguns exemplos destas manifestações são o aniversário do Bloody Sunday na Ponte Edmund Pettus em 2015; o mural Black lives matter em Washington, como parte dos protestos após o assassinato de George Floyd em 2020; os protestos no Chile em 2019 a favor de reformas sociais; e a March For Our Lives em 2018 em Washington, que buscou chamar atenção para a violência armada e protestar em favor de uma legislação mais rígida no controle das armas.

aniversário do Bloody Sunday na Ponte Edmund Pettus em 2015. Image from Associated Press
aniversário do Bloody Sunday na Ponte Edmund Pettus em 2015. Image from Associated Press
Mural "Black lives matter" em Washington D.C. Image created by @dailyoverview, source imagery: @maxartechnologies
Mural "Black lives matter" em Washington D.C. Image created by @dailyoverview, source imagery: @maxartechnologies
Protesto em Santiago, Chile. Image by @mgsubercaseaux
Protesto em Santiago, Chile. Image by @mgsubercaseaux
March for our lives em Washington D.C. Created by @benjaminrgrant, source imagery: @digitalglobe
March for our lives em Washington D.C. Created by @benjaminrgrant, source imagery: @digitalglobe

Questões migratórias

Segundo estimativas da ONU, existem hoje mais de 270 milhões de pessoas no mundo vivendo fora do seu país de origem. Apesar das oportunidades e benefícios para os imigrantes, bem como para os países que os recebem, a postura de muitos governos tem sido a de estabelecer barreiras, tangíveis e intangíveis, para a imigração. Um piquenique na fronteira entre o México e os Estados Unidos e abrigos temporários em Röszke (Hungria), cidade na fronteira entre a Sérvia e Hungria, mostram as diferentes formas de manifestação das questões migratórias.

Piquenique na fronteira entre Tecate, California (EUA), e Tecate, Baja California (México). Image courtesy of @jr / Marc Azoulay
Piquenique na fronteira entre Tecate, California (EUA), e Tecate, Baja California (México). Image courtesy of @jr / Marc Azoulay
Abrigos temporários em Röszke (Hungria). Image by Daily Overview
Abrigos temporários em Röszke (Hungria). Image by Daily Overview

Manifestações religiosas

Muitas religiões estabelecem determinados períodos e locais dedicados a uma interação com o divino. Assim, em datas e espaços específicos centenas de fiéis costumam compartilhar uma crença comum, como podemos observar nas imagens aéreas da Grande Mesquita em Meca e na Praça de São Pedro, no Vaticano, em um domingo de Páscoa.

Grande Mesquita em Meca. Created by @dailyoverview, source imagery: @maxartechnologies
Grande Mesquita em Meca. Created by @dailyoverview, source imagery: @maxartechnologies
Grande Mesquita em Meca. Image by Daily Overview
Grande Mesquita em Meca. Image by Daily Overview
Praça de São Pedro, no Vaticano, em um domingo de Páscoa. Created by @benjaminrgrant, source imagery: @digitalglobe
Praça de São Pedro, no Vaticano, em um domingo de Páscoa. Created by @benjaminrgrant, source imagery: @digitalglobe

Campos de refugiados

Segundo o Alto Comissariado das Nações Unidas para Refugiados (ACNUR), em 2019 existiam cerca de 79.5 milhões de pessoas que foram forçadas a abandonar suas casas devido a conflitos, perseguição, violência e outros eventos que desestabilizam a ordem pública. Os campos de refugiados, com abrigos de caráter provisório que muitas vezes se tornam permanentes, são uma das formas de manifestação desses conflitos. As imagens a seguir retratam a situação dos campos de Dadaab, no Nordeste do Quênia, e do Zaatari, em Mafraq (Jordânia).

Campo de refugiados Dadaab, no Nordeste do Quênia. Created by @benjaminrgrant, source imagery: @digitalglobe
Campo de refugiados Dadaab, no Nordeste do Quênia. Created by @benjaminrgrant, source imagery: @digitalglobe
Campo de refugiados Zaatari em Mafraq, Jordânia. Created by @benjaminrgrant, source imagery: Terra Bella
Campo de refugiados Zaatari em Mafraq, Jordânia. Created by @benjaminrgrant, source imagery: Terra Bella

Festividades

Manifestações festivas nos espaços públicos são encontradas em comemorações de campeonatos esportivos, comemorações de datas históricas e outras festas e apresentações públicas. Alguns exemplos de manifestações com caráter festivo e comemorativo podem ser vistos nas imagens da Fan Zone da Eurocopa 2016 no Campo de Marte, em Paris, e da comemoração da vitória do Eagles no Super Bowl em 2018. 

Torcedores comemoram a vitória do Eagles no Super Bowl de 2018 na frente do Philadelphia Museum of Art. Image created by @benjaminrgrant, source imagery: @digitalglobe
Torcedores comemoram a vitória do Eagles no Super Bowl de 2018 na frente do Philadelphia Museum of Art. Image created by @benjaminrgrant, source imagery: @digitalglobe
Fan Zone da Eurocopa 2016 no Campo de Marte, em Paris. Image by @kaylabernardino
Fan Zone da Eurocopa 2016 no Campo de Marte, em Paris. Image by @kaylabernardino

Este artigo é parte do Tópico do mês do ArchDaily: Como viveremos juntos. Todo mês, exploramos um tópico através de artigos, entrevistas, notícias e obras. Saiba mais sobre nossos tópicos aqui. E como sempre, no ArchDaily, valorizamos as contribuições de nossos leitores. Se você deseja enviar um artigo ou um trabalho, entre em contato conosco.

Galeria de Imagens

Ver tudoMostrar menos
Sobre este autor
Cita: Susanna Moreira. "Seres humanos vivendo junto: manifestações, festividades e conflitos vistos de cima" 23 Ago 2020. ArchDaily Brasil. Acessado . <https://www.archdaily.com.br/br/945861/seres-humanos-vivendo-junto-manifestacoes-festividades-e-conflitos-vistos-de-cima> ISSN 0719-8906

¡Você seguiu sua primeira conta!

Você sabia?

Agora você receberá atualizações das contas que você segue! Siga seus autores, escritórios, usuários favoritos e personalize seu stream.