Guia básico: Como escolher uma torneira de cozinha ou banheiro?

Guia básico: Como escolher uma torneira de cozinha ou banheiro?

Uma torneira é uma válvula mecânica que serve para regular (liberar ou bloquear) o fluxo de um fluido (geralmente água) vindo de um encanamento. Ainda que abrir uma torneira seja algo quase banal hoje, geralmente não pensamos em todo o conhecimento e a tecnologia necessária para que possamos ter água, a qualquer momento, com um simples movimento das mãos. Mas entre a captação, tratamento e a distribuição até sua cozinha ou banheiro, a água percorre um caminho complexo. 

Proporcionar água às edificações é um desejo antigo. Torneiras rudimentares foram encontradas em Creta, e estima-se que datem de 1700 aC. [1] Durante o Império Romano, a água começou a ser distribuída por tubos de chumbo, e nos famosos banhos romanos públicos torneiras de prata e outros acessórios de ouro e mármore permitiam algum controle do fluxo de água. Já no século XIX, iniciou-se a distribuição de água pressurizada às casas, demandando um dispositivo mais complexo que pudesse suportar pressões mais altas, sem vazar ou estourar. Foi aí que surgiu a torneira de rosca, inventada na Inglaterra em 1800 por Thomas Gryll. "Semelhante às torneiras modernas, ela possuía um parafuso que forçava um anel vedante contra uma superfície plana, interrompendo assim o fluxo da água". [2]

Split House / Pac Studio. Image © Simon Devitt
Split House / Pac Studio. Image © Simon Devitt

Desde então, as torneiras têm evoluído continuamente, aliando funcionalidade e estética. Atualmente há opções que consomem menos água, utilizam sensores de movimento para ligar e desligar, outras com filtros embutidos e até exemplares que liberam água fervente e água gaseificada. Além de todas as possibilidades de formas e acabamentos, há algumas questões a se levar em conta ao escolher a torneira para um banheiro ou uma cozinha. Trata-se de uma decisão importante, já que elas serão utilizadas com muita frequência e trocá-las posteriormente pode ser custoso. Aqui estão alguns pontos a considerar ao escolhê-las:

Torneira ou misturador?

A primeira coisa a se levar em conta é se há ou não o abastecimento de água quente no ponto a ser instalado. Enquanto as torneiras são metais mais simples, liberando somente água fria, os misturadores mesclam a água quente e a fria, permitindo a temperatura desejada. Tratando-se do segundo caso, o acionamento pode ser feito por comandos separados ou com misturadores monocomando, em que a temperatura da água é ajustada de acordo com a posição da alavanca.

Residência para Quatro / Harry Thomson. Image © Lenny Codd
Residência para Quatro / Harry Thomson. Image © Lenny Codd

Da bancada ou parede?

Uma segunda consideração é sobre a altura onde está saída do encanamento. Se o ponto estiver abaixo do topo da bancada, uma mangueira fará a ligação do encanamento na parede até a bancada (que será furada), ou até um orifício na própria cuba. Nesse caso, terá que ser adquirida uma torneira de mesa, que ficará apoiada na bancada.

Residência para Quatro / Harry Thomson. Image © Lenny Codd
Residência para Quatro / Harry Thomson. Image © Lenny Codd

Mas há arquitetos que preferem prever a saída do ponto de água acima do topo da bancada, que geralmente tem cerca de 90 cm de altura. Nesse caso, a torneira de parede fica presa diretamente no ponto de água da parede. Ainda que menos comuns, há também torneiras de piso e até de teto.

Existe uma altura ideal?

Para isso, é muito importante ter a ciência sobre as tarefas que serão executadas nessa torneira. Por exemplo, em um banheiro, geralmente a tarefa mais comum será lavar as mãos. Por isso, o importante é ter um espaço de ao menos 10 cm entre a torneira e o topo da cuba. Menos que isso será pouco confortável higienizar as mãos. Mas uma altura muito alta pode fazer a água respingar. Se a cuba for do tipo de sobrepor na bancada, é importante escolher uma torneira com a bica alta. 

Haus am Moor / Bernardo Bader Architekten. Image © Adolf Bereuter
Haus am Moor / Bernardo Bader Architekten. Image © Adolf Bereuter

Já na cozinha, as funções são mais diversificadas. É interessante considerar o espaço necessário para lavar panelas e louças maiores ou higienizar alimentos, por exemplo. É interessante deixar ao menos 30 centímetros de altura, independente se a torneira será fixada na parede ou na bancada.

De la Conserva House / Jose Costa. Image © Milena Villalba
De la Conserva House / Jose Costa. Image © Milena Villalba

Acionamento

Atualmente há diversas opções de torneiras com acionamento automático para locais públicos que tem ganhado espaço com a preocupação da disseminação de doenças nas superfícies. Em hospitais, por exemplo, é muito comum a utilização de torneiras com acionamento pelo pé ou com o cotovelo, evitando o contato das mãos potencialmente contaminadas. 

Ballarat House / Eldridge Anderson Architects. Image © Derek Swalwell
Ballarat House / Eldridge Anderson Architects. Image © Derek Swalwell

Evidentemente, em casa essa preocupação não deve ser tão exacerbada. Geralmente o acionamento é feito pelo ato de rosquear o registro. É importante considerar que esse movimento de punho pode ser desconfortável ou difícil para algumas pessoas. Além do mais, muitas vezes essa ação será feita com as mãos sujas ou com sabão, por exemplo. Pequenas alavancas tendem a ser mais práticas.

Material

No mercado, há torneiras e misturadores de materiais plásticos ou metálicos. As opções em ABS, material também chamado de plástico de engenharia, geralmente são brancas, mas podem receber pinturas metalizadas ou outras cores. São mais baratas, mas bem menos resistentes do que as torneiras metálicas.

Casa entre árvores / El Sindicato Arquitectura. Image © Andrés Villota
Casa entre árvores / El Sindicato Arquitectura. Image © Andrés Villota

As torneiras de metal geralmente possuem o miolo feito de latão, liga de cobre ou zinco ou aço inoxidável. O acabamento externo mais comum é o cromado. Mas há opções de torneiras de cobre, alumínio e latão, com superfícies polidas ou foscas. 

De la Conserva House / Jose Costa. Image © Milena Villalba
De la Conserva House / Jose Costa. Image © Milena Villalba

As opções são diversas e tudo dependerá da estética desejada e suas possibilidades financeiras. Uma questão importante a se levar em conta é se a pressão do encanamento é adequada ao modelo de torneira escolhida. Se for preciso verificar isso, é necessário medi-la com um manômetro. Geralmente, a instalação não é complicada se a torneira for simples. De qualquer forma, a ajuda de um encanador profissional é sempre prudente para evitar problemas futuros.

Notas
[1] The Historical Evolution of the Faucet. Dc Plumbing
[2] A conformidade das torneiras. Revista digital AdNormas

Sobre este autor
Cita: Eduardo Souza. "Guia básico: Como escolher uma torneira de cozinha ou banheiro?" 04 Ago 2020. ArchDaily Brasil. Acessado . <https://www.archdaily.com.br/br/944017/guia-basico-para-torneiras> ISSN 0719-8906

¡Você seguiu sua primeira conta!

Você sabia?

Agora você receberá atualizações das contas que você segue! Siga seus autores, escritórios, usuários favoritos e personalize seu stream.