Clássicos da Arquitetura: Space Needle / John Graham & Company

Clássicos da Arquitetura: Space Needle / John Graham & Company
Cortesia de Wikimedia user Rattlhed (Domínio Público)
Cortesia de Wikimedia user Rattlhed (Domínio Público)

A abertura da Exposição Century 21 em 21 de abril de 1962 transformou a imagem de Seattle e do Noroeste americano aos olhos do mundo. A região, mais conhecida até então por seus recursos naturais do que como uma capital cultural, estabeleceu uma nova reputação como um centro de tecnologias emergentes e design aeroespacial. Esta nova identidade foi incorporada pela peça central da exposição: a Space Needle, uma construção delgada de aço e concreto armado que se tornou e permanece o marco mais icônico de Seattle. [1]

Space Needle em construção antes de sua abertura em abril de 1962. Cortesia de Seattle Municipal Archives (Public Domain)Cortesia de Wikimedia user Cacophony (CC BY-SA 3.0)Cortesia de Flickr user James Vaughan (CC BY-NC-SA 2.0)Este croqui da Space Needle data de abril de 1961 - um ano antes da sua abertura. Cortesia de Seattle Municipal Archives (Public Domain)+ 7

Cortesia de Wikimedia user Cacophony (CC BY-SA 3.0)
Cortesia de Wikimedia user Cacophony (CC BY-SA 3.0)

Seattle era particularmente frágil na época que a era espacial surgiu. A cidade dependia de duas principais fontes de emprego: o comércio marítimo e o da fabricação de aeronaves (a Boeing Corporation). O transporte entre o oeste dos Estados Unidos e outros países ao longo da costa do Pacífico frequentemente passava por Seattle, mas a crescente popularidade do avião a jato permitiu que os embarques cruzassem o oceano sem nunca passar pela região. A Boeing, que tinha feito sua sede na cidade em 1910, também uma das maiores empregadoras da região, mas a ameaça de recessões econômicas - e as demissões que seguiram - levou os empresários locais e as autoridades da cidade a começarem a fazer um brainstorming para atrair outras empresas para se instalarem na cidade. [2]

O ímpeto para a Feira Mundial de 1962, como era conhecida coloquialmente, não veio apenas da própria Seattle. O lançamento do satélite soviético Sputnik em outubro de 1957 foi um desafio inegável para os Estados Unidos no meio da Guerra Fria, exigindo uma resposta oportuna e enfática. Foi neste mandato que o governo federal selecionou Seattle como anfitriã da próxima feira mundial do país; que, segundo se esperava, demonstraria a superioridade tecnológica americana - tanto na Terra como no espaço. [3]

Este croqui da Space Needle data de abril de 1961 - um ano antes da sua abertura. Cortesia de Seattle Municipal Archives (Public Domain)
Este croqui da Space Needle data de abril de 1961 - um ano antes da sua abertura. Cortesia de Seattle Municipal Archives (Public Domain)

A ideia da agulha espacial em si não veio da União Soviética, mas da Alemanha. Quando o presidente da Comissão da Feira Mundial de Seattle, Eddie Carlson, jantou em um restaurante no Fernsehturm de Stuttgart em 1959, ele rapidamente decidiu que a Exposição Century 21 exigiria uma atração histórica semelhante. Ele não perdeu tempo ao esboçar sua visão dessa torre em uma série de cartões postais enviados a outros oficiais legais; enquanto bastante grosseiramente detalhado, a forma delgada de seu desenho conceitual foi claramente inspirada pelo Fernsehturm. Em resposta, um dos funcionários sugeriu que Carlson recrutasse o arquiteto John Graham, Jr. para transformar seu esboço em uma realidade. [4]

A colaboração entre Carlson e Graham resultou em revisões substanciais do conceito inicial. As primeiras versões do Space Needle lembravam um enorme balão, amarrado ao chão ou sentado em cima de uma coluna; Foi Graham que transformou a esfera em um pires, uma forma talvez mais adequada à luz da inspiração da era espacial da torre. Aproximadamente uma dúzia de arquitetos contribuíram para o projeto, cada um recrutado em uma equipe por Graham para a tarefa. Um membro em particular, Victor Steinbrueck, era responsável pelo eixo de suporte do tripé; A coroa de dois andares foi inventada pelo membro John Ridley. O projeto final foi decidido apenas um ano e meio antes da abertura prevista da feira em 1962. [5,6]

Cortesia de Flickr user James Vaughan (CC BY-NC-SA 2.0)
Cortesia de Flickr user James Vaughan (CC BY-NC-SA 2.0)

Os próximos seis meses foram gastos garantindo muito para construir a torre. Embora a Space Needle fosse a maior atração da exposição, sua construção não foi financiada pela cidade; os investidores, portanto, tiveram que comprar muito no recinto de feiras. Eventualmente, foi encontrado um lote de 1.337,8 metros quadrados, e a construção poderia finalmente começar com apenas um ano antes do início da Exposição. [7]

Com o prazo, a construção prosseguiu rapidamente. O primeiro passo foi cavar um buraco de 9 metros de profundidade e 36,6 metros em que a base do edifício seria derramada. Esta concretagem seria a maior no Ocidente até essa data: ao longo de um dia inteiro, um total de 467 caminhões trabalharam para preencher o buraco. A fundação resultante era tão pesada que pesava tanto quanto a torre que brotou dela. Apesar da aparência levemente pesada do Space Needle, o seu centro de gravidade fica a apenas 1,5 metros acima do solo. [8]

A partir desta base maciça surge uma torre esbelta cujo crescimento no céu não terminou até atingir 184,4 metros de altura. A estrutura compreende um tripé de aço, com cada uma das três pernas comprimidas logo acima do meio de sua altura e cobertas por um volume de vários níveis que remanesce de um disco voador. Este consiste em cinco camadas empilhadas: um restaurante, um nível de mezanino, uma plataforma de observação, um nível de equipamento mecânico e no pináculo da torre, uma cobertura de elevador. A estrutura também foi originalmente coroada por uma tocha de gás natural de 15 metros. [9] Adequado às tendências futuristas da feira, a estrutura também foi pintada nas cores Astronauta Branco, Orbital Olive, Re-entrada Vermelha e Galáxia Vermelha. [10]

Apesar da agenda apertada sob a qual foi organizada, a Exposição Century 21 abriu na data previsto em 21 de abril de 1962. A feira foi uma das mais bem sucedidas da história, superando o atendimento projetado e até mesmo o lucro; as pesquisas dos participantes indicaram uma classificação impressionante de aprovação de 98,4%. A agulha espacial em si, a estrutura mais alta a oeste do rio Mississippi no momento da sua abertura, foi um grande sucesso com os hóspedes e quase imediatamente adotada como um ícone de Seattle. Continua a ser um destino turístico popular, com mais de um milhão de visitantes pagando para acessar seu convés de observação todos os anos. [11]

Uma visão da plataforma de observação; no momento da sua construção, o Space Needle era o prédio mais alto de Seattle. Cortesia de Flickr user Chris Yunker (CC BY-SA 2.0)
Uma visão da plataforma de observação; no momento da sua construção, o Space Needle era o prédio mais alto de Seattle. Cortesia de Flickr user Chris Yunker (CC BY-SA 2.0)

No final da década de 1990, o Space Needle foi declarado marco histórico pela Câmara Municipal de Seattle - a primeira estrutura a se qualificar em cada um dos seis critérios potenciais para o título. Uma vez construída como uma visão inebriante de um futuro espacial, é ironicamente reconhecido agora como uma relíquia de décadas passadas. [12] A cidade em torno do Space Needle mudou desde 1962. Agora goza da diversidade comercial tão procurada pelos organizadores da feira, aparentemente validando seus esforços. O Space Needle agora é um símbolo da brilhante Seattle do século 21 esperada em 1962 - embora não exatamente da maneira que eles imaginaram. [13]

Referências

[1] Chatelin, Raymond. The Seattle & Vancouver Book: A Complete Guide. Woodstock, VT.: Countryman Press, 2005. p89.
[2] Cotter, Bill. Seattle's 1962 World's Fair. Charleston, SC: Arcadia Publishing, 2015. p7.
[3] Cotter, p7-8.
[4] Crowley, Walt. "Space Needle (Seattle)." History Link. June 27, 1999. [access].
[5]
"About the Needle." Space Needle. Acesso em 5 de Novembro de 2016. [link].
[6] Crowley.
[7] "Space Needle." United States History. Accessed November 8, 2016. [link].
[8] “About the Needle.”
[9] LeBlanc, Sydney. The Architecture Traveler: A Guide to 250 Key Twentieth-Century American Buildings. New York: W.W. Norton, 2000. p113.
[10] “About the Needle.”
[11] Cotter, p8-13.
[12] Crowley.
[13] Chatelin, p89.

Galeria do Projeto

Ver tudoMostrar menos

Localização do Projeto

Endereço:Space Needle, Seattle, WA 98109, Estados Unidos

Clique para abrir o mapa
Localização aproximada, pode indicar cidade/país e não necessariamente o endereço exato.
Sobre este escritório
Cita: Fiederer, Luke. "Clássicos da Arquitetura: Space Needle / John Graham & Company" [AD Classics: Space Needle / John Graham & Company] 04 Set 2017. ArchDaily Brasil. (Trad. Souza, Eduardo) Acessado . <https://www.archdaily.com.br/br/878976/classicos-da-arquitetura-space-needle-john-graham-and-company> ISSN 0719-8906

¡Você seguiu sua primeira conta!

Você sabia?

Agora você receberá atualizações das contas que você segue! Siga seus autores, escritórios, usuários favoritos e personalize seu stream.