O site de arquitetura mais visitado do mundo
Tudo
Projetos
Produtos
Eventos
Concursos
  1. ArchDaily
  2. Notícias de Arquitetura
  3. Como o Instagram está influenciando o modo como projetamos

Como o Instagram está influenciando o modo como projetamos

Como o Instagram está influenciando o modo como projetamos
Como o Instagram está influenciando o modo como projetamos

Entrando em uma entrada de azulejos e vislumbrando os balanços em forma de casulo - eu enxerguei rápido. Planta, localizado em uma rua movimentada no centro de Toronto é um ímã para postagens no Instagram. E eles sabem disso.

Inaugurado no último outono, as postagens geolocalizadas no Planta crescem diariamente, com vários dos espaços chave do restaurante fotografados inúmeras vezes. Com papel de parede com tema de floresta, azulejos gráficos e uma conta no Instagram de 14k seguidores, o restaurante visa ser bom nos negócios.

A empresa que comprou o Instagram, o Facebook, anunciou que ganhou US$ 9,1 bilhões neste trimestre em publicidade, e junto com o Alphabet da Google (US$ 26 bilhões), o par mantém a liderança sobre a publicidade digital. Com o Instagram absorvendo as características do concorrente Snapchat e oferecendo mais postagens patrocinadas este ano (sim, nós percebemos), não é difícil dizer que o gigante das redes sociais está no centro das tendências do setor de alimentos e bebidas.Mas o que acontece com os espaços interiores quando os restaurantes pretendem ser "Instagramizáveis"?

"Quando a geração mais antiga de restaurantes era projetada como uma experiência visual, eles geralmente se tornavam kitsch: pense nos quiosques de cachorros quentes do meio do século e as lojas de donuts, cuja forma refletia a comida que eles serviram. Eles eram feitos para gerar boas fotografias, também, mas seu principal objetivo era atrair os motoristas que estavam na estrada, para que eles saíssem dela e fossem comer nesses locais." - Casey Newton, The Verge

A post shared by Planta (@plantatoronto) on

A post shared by Planta (@plantatoronto) on

Um artigo escrito pelo editor Casey Newton, do The Verge, descreve como o restaurante Media Noche, localizado em São Francisco, seguiu uma estratégia de projetar seu espaço para se tornar um novo destino-Instagram para influenciadores e turistas estrangeiros que visitam a cidade.O que é interessante é a alusão (citada acima) a publicação de Robert Venturi e Denise Scott Brown, Aprendendo com Las Vegas. O fenômeno gráfico por trás dos interiores apresentados Instagram é uma nova versão do século 21, das sinalizações e dos "patos" arquitetônicos explorados no livro? Usando o argumento de Newton, apontamos aqui os critérios arquitetônicos quando se tem o Instagram em mente:

Boa iluminação: ainda que um arquiteto ou designer de interiores se concentrasse em como os espaços poderiam fazer a pessoa se sentir a partir de suas qualidades, poder fotografá-los não era uma prioridade do projeto. Com o Instagram, as prioridades são invertidas: como um ambiente parece quando fotografado é primordial. Aquela iluminação fraca que fará a foto do seu celular ficar com pouca qualidade não fará justiça ao ambiente, portanto um projeto direcionado ao Instagram exige inundar o espaço com luz natural. Para tirar fotografias mais bonitas, os arquitetos Markoe e Barker do Media Noche escolheram sua localização em parte devido à quantidade de luz natural que lá é possível receber. Além disso, espaços reformados para receber cafés e restaurantes usam a luz zenital e grandes janelas para aproveitar ao máximo o local em que estão situados. O controle da iluminação interna também é importante, com designers selecionando e criando luminárias para possibilitar aquela fotografia perfeita.

Pisos (decorativos): muita gente adora um lindo piso com azulejos decorativos, e não são apenas os arquitetos. Talvez seja o enquadramento quadrado clássico do aplicativo, ou a grande popularidade das contas, como a @ihavethisthingwithfloors (829k seguidores) e a @parisianfloors (145k) - os pisos decorativos chamam atenção de uma grande parcela de usuários do Instagram. Os azulejos atuam como um conector visual em todo o espaço de um restaurante, e, além da clássica foto dos pés no chão, também parecem ótimos quando fotografados em perspectiva. Para o Media Noche, os azulejos foram descritos como "o partido" para a estética do restaurante, com a designer Hannah Collins procurando por padrões cubanos antigos para customizar os azulejos para o interior do restaurante.

Dreamy color coordination @emmatheyellow ✨🌴🌙 #tileselfie

A post shared by Media Noche (@medianochesf) on

Paredes gráficas: enquanto as fotos em perspectiva são comuns para pisos no Instagram, paredes interessantes sã fotografadas de frente. Papéis de parede únicos ou coloridos criam um plano para os usuários comporem suas fotografias - seja com pessoas ou como uma fotografia apenas daquele elemento. Folhas, flamingos, motivos botânicos ou graffiti - sendo diferente, você garante uma fotografia.

Tudo kitsch: mesmo que o kitsch expressivo sobre o qual Venturi escreveu em Aprendendo com Las Vegas tenha perdido influência (ou ficado em Las Vegas), a estética está de volta na agenda millennial. Os detalhes, de móveis a acessórios, alimentam o conteúdo de estilo de vida que o Instagram promove. Os bares Tiki em particular - a epítome do kitsch, com seus coquetéis por todos os lados, aparentemente estão aproveitando esse ressurgimento em cidades como Nova Iorque, de acordo com dados do Foursquare.

"Algumas coisas parecem que foram produzidas em um laboratório de mídia social... Eu acho que as pessoas podem sentir quando é um pouco demais" – entrevista do The Verge

totally bananas. #🍌

A post shared by mv707 (@mv707) on

via Instagram
via Instagram

Quando foi a última vez que você foi a um restaurante novo na cidade? O projeto orientado pelo Instagram nos faz pensar em quão frutíferos são esses resultados visuais. Além da popularidade, projetar usando as mídias sociais também traz uma "mesmice inquietante" às fotos produzidas. A criação de espaços pensando em fotografias específicas leva às mesmas imagens sendo capturadas infinitas vezes (como pretendido pelos projetistas). O ritual de tirar uma determinada fotografia (piso, parede, interior) quase se torna uma motivação para indivíduos se reunirem em cada novo local. Assim, podemos pensar em algumas perguntas provocativas: o Instagram subverte a experiência dos espaços projetados ou os aprimora? E se reconhecemos esse fenômeno estético, o que isso significa para os nós, enquanto pessoas que o promovem?

Para ler o artigo completo, clique aqui.

Informação via The Verge.

Sobre este autor
Cita: Syed, Sabrina . "Como o Instagram está influenciando o modo como projetamos" 07 Ago 2017. ArchDaily Brasil. (Trad. Cavalcante, Lis) Acessado . <https://www.archdaily.com.br/br/876929/como-o-instagram-esta-influenciando-o-modo-como-projetamos> ISSN 0719-8906

¡Você seguiu sua primeira conta!

Você sabia?

Agora você receberá atualizações das contas que você segue! Siga seus autores, escritórios, usuários favoritos e personalize seu stream.