O site de arquitetura mais visitado do mundo
i

Inscreva-se agora e organize a sua biblioteca de projetos e artigos de arquitetura do seu jeito!

Inscreva-se agora para salvar e organizar seus projetos de arquitetura

i

Encontre os melhores produtos para o seu projeto em nosso Catálogo de Produtos

Encontre os produtos mais inspiradores do nosso Catálogo de Produtos

i

Instale o ArchDaily Chrome Extension e inspire-se a cada nova aba que abrir no seu navegador. Instale aqui »

i

En todo el mundo, arquitectos están encontrando maneras geniales para reutilizar edificios antiguos. Haz clic aquí para ver las mejores remodelaciones.

Quer ver os melhores projetos de remodelação? Clique aqui.

i

Mergulhe em edifícios inspiradores com nossa seleção de 360 ​​vídeos. Clique aqui.

Veja nossos vídeos imersivos e inspiradores de 360. Clique aqui.

Tudo
Projetos
Produtos
Eventos
Concursos
Navegue entre os artigos utilizando o teclado
  1. ArchDaily
  2. Notícias
  3. Arquitetura em Machu Picchu, três projetos na paisagem

Arquitetura em Machu Picchu, três projetos na paisagem

Arquitetura em Machu Picchu, três projetos na paisagem
Arquitetura em Machu Picchu, três projetos na paisagem, Cortesía de VISTA PREVIA y LLONAZAMORA
Cortesía de VISTA PREVIA y LLONAZAMORA

Preservação de patrimônio e integração com a paisagem são dois temas cruciais no desenvolvimento da arquitetura peruana cujo território é uma síntese de paisagens com memórias. O projeto vencedor do concurso de Ideias para intervenções no Parque Arqueológico Nacional de Machupicchu (Cusco), não somente alcança ambas relações, mas as entrelaça, adapta e propõe. Mimetiza-se respeitando a tradição arquitetônica do lugar, emergindo com sua própria linguagem contemporânea. Cria pontes de novas relações respeitando as preexistentes, continuando assim, com a natureza do lugar onde há harmonia entre a paisagem e a história. Naturalmente, integra os visitantes a ser parte dessa experiência.

A seguir, conheça mais detalhes deste projeto arquitetônico e, sobretudo, uma aproximação ao que vem sendo o desenvolvimento de exteriores e paisagismo do masterplan proposto ao Parque Arqueológico.

Cortesía de VISTA PREVIA y LLONAZAMORA Cortesía de Archivo personal LLONAZAMORA Cortesía de Archivo personal LLONAZAMORA Cortesía de VISTA PREVIA y LLONAZAMORA + 22

Descrição dos arquitetos

A cidadela inca de Machupicchu, localizada em Cusco, é o local mais icônico do Peru, uma das maravilhas do mundo moderno e Patrimônio histórico e cultural da humanidade segundo a UNESCO. Recebe, por dia, 2500 visitantes e, por isso, Peru considera necessário priorizar sua conservação ante o iminente desgaste que exerce pelo alto número de visitas turísticas.

Ante este cenário, em 2014 o Ministério da Cultura do Peru (MINCUL) e a Dirección Desconcentrada de Cusco (DDC-Cusco) convocaram o "Concurso de Ideias de Arquitetura para as intervenções no Parque Arqueológico Nacional de Machupicchu", resultando em um anteprojeto da arquiteta Michelle Llona R. que lidera o estudio LLONAZAMORA.

Seguindo a pauta do concurso, em 2016 MINCUL E DDC-Cusco elaboraram um informe, "Visão Estratégica para a Nova Gestão de Machupicchu", que aborda a problemática e propõe um novo modelo de gestão integral e sustentável.

O novo enfoque busca migrar de uma experiência turística baseada somente no trajeto físico pela cidade inca, à interpretação de um território maior, que dá sentido e relaciona Machupicchu em um sistema paisagístico, arqueológico e cultural que se estende e envolve todo seu entorno.

Cortesía de Archivo personal LLONAZAMORA
Cortesía de Archivo personal LLONAZAMORA

Dentro deste novo modelo de gestão de Machupicchu encontram-se três peças arquitetônicas chaves para o desenvolvimento de seus objetivos principais: um centro de visitantes, uma ponte e uma alameda. Ou seja, um sistema integrado, um masterplan urbano arquitetônico e paisagístico, que ressalte o território e o legado dos incas e que ponha em valor a experiência turística desde o pueblo de Machupicchu (exemplo Aguas Calientes) até a entrada da Cidadela. Com estas primeiras intervenções espera-se garantir a conservação e sustentabilidade dos recursos naturais e arqueológicos, melhorar a qualidade da visita e promover uma maior apropriação da população local.

Os três projetos, em suas diferentes escalas, propõem soluções específicas e cuidadosas, desde os traços gerais, aos materiais e detalhes construtivos, priorizando os aspectos de sustentabilidade e durabilidade.

Centro de visitantes de Machupicchu

O novo centro de visitantes será a porta de entrada ao Parque Arqueológico Nacional de Machupicchu (PANM). O projeto localiza-se cruzando o rio Vilcanota, na base da montanha, conectado a uma série de caminhos (rodovia, ciclovia e rotas de pedestres) levando à cidadela de Machu Picchu. 

Cortesía de VISTA PREVIA y LLONAZAMORA
Cortesía de VISTA PREVIA y LLONAZAMORA

O programa arquitetônico divide-se e organiza-se em três edifícios principais conectados por diferentes praças ou terraços. Este conjunto de três estruturas mantém a proporção observada nos frontões incas de la Llaqta, tetos que são inseridos na paisagem, abraçados pela geografia e vegetação.

Cortesía de Archivo personal LLONAZAMORA
Cortesía de Archivo personal LLONAZAMORA
Cortesía de Archivo personal LLONAZAMORA
Cortesía de Archivo personal LLONAZAMORA
Cortesía de Archivo personal LLONAZAMORA
Cortesía de Archivo personal LLONAZAMORA
Cortesía de Archivo personal LLONAZAMORA
Cortesía de Archivo personal LLONAZAMORA

Sob os tetos de madeira um grande espaço abriga o programa público do centro de visitantes, reforçando uma experiência de interioridade em oposição à grandiosidade da paisagem exterior, previamente ao espetáculo do cume.

Cortesía de VISTA PREVIA y LLONAZAMORA
Cortesía de VISTA PREVIA y LLONAZAMORA
Cortesía de VISTA PREVIA y LLONAZAMORA
Cortesía de VISTA PREVIA y LLONAZAMORA

As praças estendem-se sobre a topografia e marcam os muros incas existentes para valorizá-los e incluí-los no turismo. Estas praças relacionam edifícios uns aos outros, articulando e integrando o centro de visitantes com a paisagem e uma série de trajetos exteriores que ascendem a Llaqta.

Cortesía de VISTA PREVIA y LLONAZAMORA
Cortesía de VISTA PREVIA y LLONAZAMORA

Alameda

A alameda é um trajeto de aproximadamente 2 km ao longo do rio Vilcanota que conecta Machupicchu com o ingresso ao PANM. Esta via é o espaço público de maiores dimensões da área, localizado sobre um complexo trabalho de defesas costeiras que buscam proteger esta essencial infraestrutura.

Cortesía de Archivo personal LLONAZAMORA
Cortesía de Archivo personal LLONAZAMORA

O projeto define sete praças, que são lugares de descanso e encontro para os turistas. A seção típica está conformada por três vias: a via de veículos, a ciclovia (que propicia novas formas de turismo e passeio para os habitantes), e a via de pedestres que conecta as duas últimas e introduz ao visitante a paisagem natural.

Cortesía de Archivo personal LLONAZAMORA
Cortesía de Archivo personal LLONAZAMORA
Cortesía de Archivo personal LLONAZAMORA
Cortesía de Archivo personal LLONAZAMORA
Cortesía de Archivo personal LLONAZAMORA
Cortesía de Archivo personal LLONAZAMORA

Este passeio cheio de vegetação é desenhado a partir de uma série de elementos pré-fabricados de concreto e aço corten, aos que se somam à calçada de granito e elementos de pedra. O passeio busca, com seus materiais, estender a atmosfera do leito do rio para o caminho, pondo as grandes pedras em valor e buscando uma integração com a paisagem e a vegetação local.

Cortesía de Archivo personal LLONAZAMORA
Cortesía de Archivo personal LLONAZAMORA

Ponte

A ponte é um projeto que cria um conjunto de pequenos espaços públicos, que consolida uma área de descanso para os visitantes, após a visita à Llaqta de Machupicchu. Além disso, propõe uma série de instâncias para a contemplação da paisagem, evidenciando o novo e complementando o trajeto de saída. 

Cortesía de VISTA PREVIA y LLONAZAMORA
Cortesía de VISTA PREVIA y LLONAZAMORA
Cortesía de Archivo personal LLONAZAMORA
Cortesía de Archivo personal LLONAZAMORA
Cortesía de Archivo personal LLONAZAMORA
Cortesía de Archivo personal LLONAZAMORA

É uma estrutura que não imita as construções incas e busca que suas fundações e estruturas estejam na menor distância possível do centro arqueológico. Propõe-se uma viga de aço corten de 74 metros de comprimento, com somente três pontos de apoio, para permitir que a vegetação siga crescendo e diminua o impacto na montanha.

Cortesía de Archivo personal LLONAZAMORA
Cortesía de Archivo personal LLONAZAMORA

Finalmente, apresenta-se um conjunto de intervenções que não põe no centro o edifício ou o construído, mas que busca habilitar uma plataforma arquitetônica que ressalta a paisagem e o legado dos incas, com especial cuidado na experiência de turistas e habitantes.

Cortesía de VISTA PREVIA y LLONAZAMORA
Cortesía de VISTA PREVIA y LLONAZAMORA

Centro de Visitantes:

Arquitetura

Arquitetos: Arq. Michelle Llona
Chefes de Projeto: Arq. Rafael Zamora, Arq. María Alejandra Linares
Equipe de projeto: Arq. Carolina Zegarra, Arq. Sebastián Schwarz, Arq. Karen Vila
Especialidades:
Museografia: Arq. Juan Carlos Burga
Museologia: Arqueóloga Cecilia Pardo
Engenharia Estrutural em Concreto: Eng. Luis Flores
Engenharia Estrutural em Madeira: Arq. Luis Takahashi
Engenharia de Instalações: JG Ingenieros
Iluminação: Hilite SAC
Engenharia de Segurança: Arq. Eddie Tafur
Projeto Ambiental: POGGIONE BIONDI Arquitectos
Localização: Região de Cusco, Provincia de Urubamba, Distrito de Machupicchu
Área construída: 9,253.49 m2
Cliente: Ministerio de Cultura, Dirección Desconcentrada de Cultura de Cusco

Exteriores e Paisagismo

Arquitetos: Arq. Rafael Zamora, Arq. María Alejandra Linares
Chefes de Projeto: Arq. Claudia Bode
Equipe de projeto: Arq. Gabriela Aquije, Arq. Carolina Zegarra, Arq. Sebastián Schwarz, Arq. Karen Vila, Arq. Cristina Bonta
Especialidades:
Engenharia de Agrimensura: Eng. José Palacios
Engenharia Estrutural de Concreto: Eng. Luis Flores
Engenharia Estrutural (Exteriores e  Muros de contención): Eng. Juan Bariola
Engenharia de Instalações: JG Ingenieros
Iluminação: Hilite SAC
Engenharia de Segurança: Arq. Eddie Tafur
Localização: Región de Cusco, Provincia de Urubamba, Distrito de Machupicchu
Área: 10.261.01 m2.
Área de paisaje: 9,843 m2
Cliente: Ministerio de Cultura, Dirección Desconcentrada de Cultura de Cusco

Alameda:

Arquitetos: Arq. Michelle Llona
Chefe de Projeto: Arq. Rafael Zamora, Arq. Lucia Weilg
Equipe de projeto: Arq. María Alejandra Linares, Arq. Carolina Zegarra, Arq. Karen Vila
Localização: Región de Cusco, Provincia de Urubamba, Distrito de Machupicchu
Área construida total: 27,338.00 m2.
Cliente: Municipalidad Distrital de Macchupicchu Pueblo

Ponte:

Arquitetos: Arq. Michelle Llona
Chefe de Projeto: Arq. Rafael Zamora, Arq. Lucia Weilg
Equipe de projeto: Arq. María Alejandra Linares, Arq. Carolina Zegarra, Arq. Karen Vila
Engenheiros: Eng. Luis Flores Mantilla, Eng. Cesar Aranis García-Rosell
Localização: Región de Cusco, Provincia de Urubamba, Distrito de Machupicchu
Área construída total: 506.20 m2
Cliente: Ministerio de Cultura, Dirección Desconcentrada de Cultura de Cusco

Crédito das Imagens (plantas, diagramas e croquis): Arquivo pessoal LLONAZAMORA

Crédito das Imagens (renderizações): VISTA PREVIA e LLONAZAMORA

Ver a galeria completa

Sobre este autor
Delia Bayona
Autor
Cita: Bayona, Delia. "Arquitetura em Machu Picchu, três projetos na paisagem" [Arquitectura en Machu Picchu, tres proyectos en el paisaje] 07 Mai 2017. ArchDaily Brasil. (Trad. Souza, Eduardo) Acessado . <https://www.archdaily.com.br/br/870690/arquitetura-em-machu-picchu-tres-projetos-na-paisagem> ISSN 0719-8906