Dutch Design Week 2016 foca na reinvenção dos simples tijolos

Dutch Design Week 2016 foca na reinvenção dos simples tijolos

A força da Dutch Design Week (DDW), realizada anualmente no final de outubro, está principalmente no design de produtos. Embora o evento tenha se expandido nos últimos cinco anos para incorporar mais moda, design gráfico e arquitetura, o design industrial em pequena escala manteve sua preeminência. Muitos dos designers em exibição na edição deste ano, no entanto, abraçaram os desafios de outras disciplinas de design, o que pôde alimentar seus trabalhos. Mas onde o design de produto se encontra com a arquitetura? Em materiais de construção e, mais notavelmente no evento de 2016, alguns tijolos realmente interessantes. A arquiteta de Rotterdam Alison Killing nos guia através das suas instalações preferidas.

"Upcycling"

Diversos designers em toda a DDW têm trabalhado em maneiras de inserir resíduos industriais para o uso construtivo. Muitas vezes, o resultado de suas pesquisas é tornar os resíduos - seja frutas podres, vidros quebrados, couro desgastado ou fragmentos de pedra - esmagados e comprimidos em, você adivinhou, tijolos. O que pode parecer inicialmente simples envolve, no entanto, um complexo processo de pesquisa e projeto para assegurar que o material se ligue corretamente, seja capaz de suportar as cargas necessárias para o seu uso na construção e também seja esteticamente atraente.

Dos muitos projetos que percorreram este percurso, destacam-se dois. Thomas Missé, da Academia de Design de Eindhoven mostra um grande número de subprodutos de uma usina de carvão vegetal - cinzas flutuantes e no chão, vapor de água, calor, e a porção de eletricidade que é desperdiçada sem ser devolvido para a rede - para criar um "geo-polímero", um material duro, como cerâmica, bem como um pequeno número de tijolos que incorporam um agregado de carvão preto e brilhante.

Cortesia de Dutch Design Week. Imagem © Nick Bookelar
Cortesia de Dutch Design Week. Imagem © Nick Bookelar

Tom van Soest é um graduado da Academia de Design e está expondo na DDW como parte da seção de Jovem Designer do Dutch Design Awards. Seu trabalho de graduação, de 2012, é também um estudo de transformar resíduos em tijolos - desta vez, os resíduos da indústria da construção. É uma força da Academia que muitos de seus alunos passam a desenvolver seu trabalho de tese em produtos industriais para venda e van Soest está longe de ser o único designer no DDW mostrando trabalho profissional que foi inicialmente desenvolvido durante sua época de estudantes. Nos últimos quatro anos ele trabalhou com a indústria no desenvolvimento de tijolos para atender aos padrões técnicos para novas construções na Holanda e para criar uma empresa —"Stonecycling"— que pode produzi-los em escala. Na exposição está um dos projetos da empresa, incorporando o vidro esmagado para produzir uma parede com uma superfície cintilante, prateada.

Cortesia de Dutch Design Week. Imagem © Cleo Goossens
Cortesia de Dutch Design Week. Imagem © Cleo Goossens

Tijolos do futuro

Estudantes da Academie van Bouwkunst, de Amsterdã, expuseram seus projetos para os tijolos do futuro. A produção de tijolos consome muita energia e materiais, de modo que os alunos passaram os últimos três meses trabalhando com três fabricantes de tijolos de toda a Holanda, experimentando com materiais de substituição e formas que exijam menos energia para construir. As formas resultantes - ziguezagues, cruzes e losangos - também produzem efeitos de textura interessantes à medida que são empilhados em paredes.

© Nick Bookelar
© Nick Bookelar

Melhor em exposição

O melhor tijolo na exposição, no entanto, vai para o MVRDV, e o bloco de vidro sólido que eles desenvolveram para a loja de Chanel em Amsterdã, juntamente com a Universidade Técnica de Delft, ABT e Poesia. O tijolo é parte da seção de produtos do Dutch Design Awards, exposto como um objeto em seu próprio direito e não simplesmente um elemento, embora notável, em um projeto de arquitetura mais amplo. Eles são expostos, descolados, em uma parede baixa através da qual a luz pode refratar e onde, uma vez que eles não são fixos, podem ser manipulados pelos visitantes.

Mais pesados do que aparentam inicialmente, polidos suavemente, e com cantos arredondados aparecem como um material de construção improvável - eles não têm as bordas ásperas e a aparência de resistência que você normalmente espera. Eles parecem, em vez disso, como pesos de papel realmente caros, e, contudo, também são capazes de satisfazer as rigorosas exigências de ser o elemento estrutural principal em uma fachada estrutural. Os tijolos que eles criaram são uma conquista estética e técnica impressionante, segundo a pretensão do MVRDV de que criar edifícios com paredes de vidro transparentes irá transformar a arquitetura e nossas cidades.

Cortesia de Dutch Design Week. Imagem © Nick Bookelar
Cortesia de Dutch Design Week. Imagem © Nick Bookelar

A força da Dutch Design Week reside nas estreitas ligações entre o trabalho das escolas de design e os designers mais jovens que são impulsionados principalmente pela exploração de conceitos, juntamente com a indústria mais ampla, cujo principal interesse é apresentar produtos para venda.

Dutch Design Week 2016 aconteceu entre 22 e 30 de outubro.

Sobre este autor
Cita: Killing, Alison. "Dutch Design Week 2016 foca na reinvenção dos simples tijolos" [Highlights at the 2016 Dutch Design Week Center on Reinventing the Humble Brick] 05 Jan 2017. ArchDaily Brasil. (Trad. Souza, Eduardo) Acessado . <https://www.archdaily.com.br/br/802792/dutch-design-week-2016-foca-na-reinvencao-dos-simples-tijolos> ISSN 0719-8906

¡Você seguiu sua primeira conta!

Você sabia?

Agora você receberá atualizações das contas que você segue! Siga seus autores, escritórios, usuários favoritos e personalize seu stream.