O site de arquitetura mais visitado do mundo
i

Inscreva-se agora e organize a sua biblioteca de projetos e artigos de arquitetura do seu jeito!

Inscreva-se agora para salvar e organizar seus projetos de arquitetura

i

Encontre os melhores produtos para o seu projeto em nosso Catálogo de Produtos

Encontre os produtos mais inspiradores do nosso Catálogo de Produtos

i

Instale o ArchDaily Chrome Extension e inspire-se a cada nova aba que abrir no seu navegador. Instale aqui »

i

En todo el mundo, arquitectos están encontrando maneras geniales para reutilizar edificios antiguos. Haz clic aquí para ver las mejores remodelaciones.

Quer ver os melhores projetos de remodelação? Clique aqui.

i

Mergulhe em edifícios inspiradores com nossa seleção de 360 ​​vídeos. Clique aqui.

Veja nossos vídeos imersivos e inspiradores de 360. Clique aqui.

Tudo
Projetos
Produtos
Eventos
Concursos
Navegue entre os artigos utilizando o teclado
  1. ArchDaily
  2. Notícias
  3. O que é exatamente a "Futuro House" de Matti Suuronen

O que é exatamente a "Futuro House" de Matti Suuronen

O que é exatamente a "Futuro House" de Matti Suuronen
O que é exatamente a "Futuro House" de Matti Suuronen, © Gili Merin
© Gili Merin

A Futuro House parece mais uma espaçonave alienígena do que um edifício. Projetado pelo arquiteto finlandês Matti Suuronen em 1968 como um chalé de esqui, o projeto radical foi subsequentemente introduzido no mercado ao público como uma casa pré-fabricada, fácil de montar e instalar em virtualmente qualquer lugar. Sua materialidade plástica e estética futurista combinam para criar um produto que se identifica tanto com o futuro quanto com o passado.

© Gili Merin © Gili Merin © Gili Merin © Gili Merin + 10

© Gili Merin
© Gili Merin

A proposta original do projeto da Futuro House, consistia em um pequeno chalé que pudesse ser transferido de seu local inicial como e quando necessário. Para produzir um projeto que fosse fácil de transportar e montar em condições variadas, Suuronen argumentou que uma estrutura leve pré-fabricada era a solução ideal [1]. O volume principal da casa se apoia em um anel metálico com quatro pernas que poderia ser adaptado para uma inclinação de até vinte graus, evitando a necessidade de descavar o terreno antes de montar a casa [2].

© Gili Merin
© Gili Merin

Ao passo que as pernas de suporte foram forjadas em metal, o espaço habitável foi construído do que era - na época - um material de construção relativamente novo: plástico reforçado com fibra de vidro. Uma série de fatores motivaram esta escolha incomum, mas sobretudo a redução de peso - uma casa do futuro poderia ser erguida e transportada por um helicóptero, se necessário. O plástico também apresentava um bom desempenho como isolante térmico, uma preocupação fundamental para um chalé de esqui. Além disso, o material poderia facilmente ser moldado na forma arredondada, considerada avançada no início da Era Espacial. [3,4]

© Gili Merin
© Gili Merin

Os visitantes de uma Futuro House sobem uma escada através de uma escotilha recortada na parte inferior do casco de plástico. Apesar de sua pequena área de 50 metros quadrados, cada unidade foi concebida como uma planta livre com espaços de estar, jantar e cozinha, além de um banheiro e um quarto separado da área social [5]. Além das pernas de metal, a casa é composta por oito módulos de plástico idênticos - quatro na parte superior e quatro na parte inferior - que podiam ser entregues separadamente e aparafusados no local. Uma vez que o desenho foi adaptado para a produção em massa, a criação de mobiliário especializado permitiu que as casas fossem comercializadas como pacotes totalmente equipados [5].

© Gili Merin
© Gili Merin

Embora Suuronen acreditasse que o baixo custo de produção e a adaptabilidade da Futuro House o tornavam uma solução ideal para a escassez de moradias em todo o mundo, as casas nunca conseguiram realmente conquistar o público em geral. Menos de uma centena foi construída antes do fim da produção em 1973, quando o custo elevado do plástico, devido à crise do petróleo, tornou, de repente, a casa muito cara para fabricar e comprar. Cerca de sessenta dessas casas podem ainda ser encontradas hoje, abrigando diferentes programas e em diferentes níveis de conservação. [6]

© Gili Merin
© Gili Merin

Embora elas não tenham se tornado o novo padrão em habitação a preços acessíveis que Suuronen imaginou, o impacto das Futuro Houses foi sentido muito mais na ingenuidade de seu projeto do que no volume de sua produção. Embora tenham sido projetadas há cinqüenta anos, sua geometria elegantemente simples e sua nova estrutura faz com que continuem a passar a ideia de modernidade. De alguma forma, a Futuro House há muito tempo ultrapassou a mentalidade cultural em que foi concebido, gerando um fascínio que sobrevive até hoje.

Referências
[1] Robson, Simon. "Concept, Design, Manufacturing and Marketing." The Futuro House. Acessado em 8 de dezembro de 2016. [acesso].
[2] Engelsmann, Stephan, Valerie Spalding, Stefan Peters, and Ria Stein. Plastics: In Architecture and Construction. Basel: Birkhäuser, 2010. p152.
[3] Robson.
[4] Vogler, Andreas. The House as a Product. Amsterdaml: IOS Press, 2015. p23.
[5] "Futuro Houses: A Failed 1960s Attempt at UFO Living." Atlas Obscura. Acessado em 8 de dezembro de 2014. [acesso].
[6] Robson.
[7] Engelsmann et al, p152.

Sobre este autor
Luke Fiederer
Autor
Cita: Fiederer, Luke. "O que é exatamente a "Futuro House" de Matti Suuronen" [What Exactly is Matti Suuronen's Futuro House?] 21 Dez 2016. ArchDaily Brasil. (Trad. Baratto, Romullo) Acessado . <https://www.archdaily.com.br/br/801788/o-que-e-exatamente-a-futuro-house-de-matti-suuronen> ISSN 0719-8906

¡Você seguiu sua primeira conta!

Você sabia?

Agora você receberá atualizações das contas que você segue! Siga seus autores, escritórios, usuários favoritos e personalize seu stream.