O site de arquitetura mais visitado do mundo
i

Inscreva-se agora e organize a sua biblioteca de projetos e artigos de arquitetura do seu jeito!

Inscreva-se agora para salvar e organizar seus projetos de arquitetura

i

Encontre os melhores produtos para o seu projeto em nosso Catálogo de Produtos

Encontre os produtos mais inspiradores do nosso Catálogo de Produtos

i

Instale o ArchDaily Chrome Extension e inspire-se a cada nova aba que abrir no seu navegador. Instale aqui »

i

En todo el mundo, arquitectos están encontrando maneras geniales para reutilizar edificios antiguos. Haz clic aquí para ver las mejores remodelaciones.

Quer ver os melhores projetos de remodelação? Clique aqui.

i

Mergulhe em edifícios inspiradores com nossa seleção de 360 ​​vídeos. Clique aqui.

Veja nossos vídeos imersivos e inspiradores de 360. Clique aqui.

Tudo
Projetos
Produtos
Eventos
Concursos
Navegue entre os artigos utilizando o teclado
  1. ArchDaily
  2. Projetos
  3. Artes Cênicas
  4. Finlândia
  5. 1955
  6. Clássicos da Arquitetura: Casa da cultura / Alvar Aalto

Clássicos da Arquitetura: Casa da cultura / Alvar Aalto

Clássicos da Arquitetura: Casa da cultura / Alvar Aalto
Clássicos da Arquitetura: Casa da cultura / Alvar Aalto, Cortesia de Flickr user Wotjek Gurak
Cortesia de Flickr user Wotjek Gurak

Originalmente construída como a sede do Partido Comunista Finlandês, a Casa da Cultura (Kultuuritalo em finlandês) se estabeleceu desde então como uma das mais populares salas de concerto de Helsinki. [1] Composta por um bloco retilíneo de escritórios revestido em cobre, um auditório curvo de tijolos e uma grande cobertura que os une, a Casa da Cultura representa o auge do trabalho de Alvar Aalto com a arquitetura em tijolos vermelhos na década de 1950.

© James Taylor-Foster Cortesia de Flickr user Wotjek Gurak Cortesia de Flickr user Josep Maria Torra © Wittenborn & Company + 10

O escritório de Aalto estava ocupado com uma carga de trabalho substancial quando o projeto foi iniciado em 1955. Diversos outros projetos estavam ainda na prancheta, que variavam de um estúdio em Helsinki a uma grande sala de concertos em Oulu. [2] Enquanto isso, a construção estava em andamento em vários outros projetos do escritório - incluindo a primeira fase da Universidade Pedagógica em Jyväskylä. No entanto, foi a Casa da Cultura que surgiu como talvez o projeto mais memorável que saiu do escritório de Aalto naquele ano. [3]

© Wittenborn & Company
© Wittenborn & Company

O projeto tripartido da Casa da Cultura decorre da variedade de programas que se pretendia realizar no seu interior. Servir como sede de um partido político significava que a instalação teria de ser equipada para negócios administrativos e burocráticos diários, bem como eventos públicos especiais, tudo de acordo com as ideologias políticas que representaria. Os dois elementos principais do programa surgiram como os dois elementos principais do complexo, o espaço entre eles servindo como uma praça pública e espaço de recepção. [4]

Cortesia de Flickr user Wotjek Gurak
Cortesia de Flickr user Wotjek Gurak

No lado esquerdo da praça implanta-se o edifício de tijolos ondulantes do auditório. A construção de tijolos de tal forma irregular exigiu extensa experimentação; Uma unidade em particular tinha que ser capaz de formar paredes côncavas e convexas de raios variados. [5] Os tijolos resultantes não eram retangulares, mas irregulares, cada um formando um pequeno segmento de um círculo. Os cantos arredondados permitiram uma maior facilidade na montagem, um jogo de luz mais complexo através da superfície da fachada e ajudaram a proteger contra as fraturas nas paredes. [6]

Cortesia de Flickr user Josep Maria Torra
Cortesia de Flickr user Josep Maria Torra

Aalto tinha feito uso extensivo de tijolo vermelho em seus projetos anteriores, mas foi na Casa da Cultura que ele experimentaria primeiro com seu uso em uma forma não-ortogonal. [7] Ele empregaria um tratamento semelhante em dois outros projetos: o Dormitório Baker e o Auditório Otaniemi do mesmo ano. No entanto, Aalto acabaria por fazer pouco uso dessa tipologia em sua carreira; Após a conclusão da Casa da Cultura em 1958, Aalto afastou-se completamente do tijolo, e começou a trabalhar com cerâmica e revestimento de mármore durante a década de 1960. [8]

© James Taylor-Foster
© James Taylor-Foster

Os visitantes entram na ala do auditório por meio de um vasto saguão que segue a curva dos assentos no próprio auditório. Embora pretendido primeiramente como uma entrada dramática ao auditório, o saguão não é relegado unicamente a esta finalidade: aliás, a presença de um coreto permite que ele sirva adicionalmente como uma sala social propriamente dita. Os ladrilhos vermelhos do chão emulam as de uma praça exterior, reforçando ainda mais a sensação de que o saguão é tanto um destino potencial como o auditório a que serve. [9]

© Wittenborn & Company
© Wittenborn & Company

O auditório apresenta-se como uma ampla e assimétrica concha que é muito mais larga do que profunda. Forjado em concreto, madeira e azulejos, o salão dá importância significativa ao controle acústico: os materiais são dispostos em painéis especializados que refletem ou absorvem o som, com base na necessidade particular de cada parte da sala. Certos painéis podem até ser removidos ou intercambiados com base no número de participantes e no tipo de evento ocorrido, mantendo o layout geral e a estética imaginada por Aalto. [10]

Os assentos no auditório são divididos em várias subseções, cada um com sua própria qualidade visual. O espaço da orquestra antes do palco é largo e plano, permitindo a configuração variável assim como os painéis acústicos ao longo das paredes. Os corredores dividem cada uma das subzonas das outras, bem como um par de colunas de concreto finamente implantadas na parte traseira da sala. Esta subdivisão cria a sensação de que cada zona de assento é o seu próprio espaço, apesar de estar unificada em seu foco no palco. [11]

© James Taylor-Foster
© James Taylor-Foster

Permanente em rejeição silenciosa às curvas sinuosas e irregulares do auditório está o bloco administrativo. "Bloco" é um termo apropriado para a ala de escritório firmemente retilínea, que também é revestida em cobre em vez dos tijolos que compõem seu vizinho. A natureza formal relativamente austera do edifício é apropriada para seu uso para negócios burocráticos, ao contrário das reuniões públicas no auditório através da praça. [12]

Embora o Partido Comunista tenha sido deposto, a Casa da Cultura continuou a servir como sala de concertos de Helsinki desde sua conclusão em 1958. Como seu website afirma, é um "edifício magnífico" que "exala a atmosfera de anos passados . "[13] A idade evidentemente não manchou o brilho original da Casa da Cultura; Na verdade, o edifício continua a ser uma das mais emblemáticas obras de Aalto da década de 1950.

Cortesia de Flickr user Wotjek Gurak
Cortesia de Flickr user Wotjek Gurak

Referências

[1] Kulttuuritalo. “Helsinki Hall of Culture - venue for all kind of events.” kulttuuritalo.fi. http://www.kulttuuritalo.fi/en/homepage (acessado em 21 de Fevereiro de 2016).
[2] Fleig, Karl. Alvar Aalto. New York: Wittenborn & Company, 1963. p17.
[3] Quantrill, Malcolm. Alvar Aalto: A Critical Study. New York: New Amsterdam Books, 1983. p171-172.
[4] Trencher, Michael. The Alvar Aalto Guide. New York: Princeton Architectural Press, 1996. p44.
[5] Fleig, p188.
[6] Trencher, p45.
[7] Quantrill, Alvar Aalto, p173.
[8] Quantrill, Malcolm. Finnish Architecture and the Modernist Tradition. London: E & FN Spon, 1995. p119.
[9] Trencher, p45-46.
[10] Fleig, p188-189.
[11] Trencher, p46.
[12] Trencher, p44.
[13] “Helsinki Hall of Culture - venue for all kind of events.”

Ver a galeria completa

Localização aproximada, pode indicar cidade/país e não necessariamente o endereço exato.
Sobre este escritório
Cita: Fiederer, Luke. "Clássicos da Arquitetura: Casa da cultura / Alvar Aalto" [AD Classics: House of Culture / Alvar Aalto] 28 Nov 2016. ArchDaily Brasil. (Trad. Souza, Eduardo) Acessado . <https://www.archdaily.com.br/br/800275/classicos-da-arquitetura-casa-da-cultura-alvar-aalto> ISSN 0719-8906
Ler comentários
Ler comentários

¡Você seguiu sua primeira conta!

Você sabia?

Agora você receberá atualizações das contas que você segue! Siga seus autores, escritórios, usuários favoritos e personalize seu stream.