O site de arquitetura mais visitado do mundo
Tudo
Projetos
Produtos
Eventos
Concursos
  1. ArchDaily
  2. Notícias de Arquitetura
  3. Químicos da OSU descobrem pigmento azul que pode ajudar manter baixa a temperatura dos edifícios

Químicos da OSU descobrem pigmento azul que pode ajudar manter baixa a temperatura dos edifícios

Químicos da OSU descobrem pigmento azul que pode ajudar manter baixa a temperatura dos edifícios
Químicos da OSU descobrem pigmento azul que pode ajudar manter baixa a temperatura dos edifícios, Mas Subramanian. Cortesia de Oregon State University
Mas Subramanian. Cortesia de Oregon State University

Após descobrirem por acidente um novo pigmento de cor azul vibrante, químicos da Oregon State University levaram o composto ao mercado sob a forma de uma tinta que parece ter propriedades úteis para melhorar a sustentabilidade dos edifícios.

Quando experimentavam materiais para estudar aplicações em aparelhos eletrônicos em 2009, o químico Mas Subramanian e sua equipe da OSU misturaram óxido de manganês preto com outros compostos e então aqueceram a 1.090 °C. Surpreendendo a todos, um dos compostos resultantes apresentava uma vibrante coloração azul. 

Cortesia de Oregon State University
Cortesia de Oregon State University

Este pigmento, chamado de Azul YInMn, ou Azul Mas, é formado por uma estrutura cristalina que permite que os íons de manganês  absorvam os espectros vermelho e verde da luz, refletindo apeno azul. Embora esta estrutura já fosse conhecida, ela nunca fora utilizada para propósitos comerciais,  tampouco em pigmentos. 

Usado em tintas, o pigmento é altamente versátil, especialmente por refletir espectros infravermelhos em uma taxa de 40% (considerada alta), ajudando, então, a manter os edifícios mais frios. De modo similar, os produtos que utilizam o Azul YInMn podem ser empregados em revestimentos, plásticos e mesmo em telhados, ajudando a manter baixa a temperatura interna dos edifícios. 

Além disso, nenhum dos ingredientes do pigmento é tóxico, tornando-o especialmente adequado a ser empregado em tintas. "Desde que os egípcios desenvolveram os primeiros pigmentos azuis, a indústria do pigmento tem batalhado para resolver problemas em relação à saúde, toxicidade e durabilidade", explicou Subramanian.

Com sua estabilidade e durabilidade mesmo quando exposto à água ou óleo, o pigmento mantem sua tonalidade por muito tempo.

Em maio de 2012, a equipe de Subramanian patenteou o pigmento e desde então vem trabalhando com a empresa Shepherd Color Co. para desenvolver uma tinta para ser comercializada. 

A equipe está também pesquisando modos de desenvolver pigmentos de outras cores com propriedades similares. 

Saiba mais sobre o pigmento aqui.

Via Oregon State University H/T Interesting Engineering.

Ver a galeria completa

Sobre este autor
Cita: Santos, Sabrina. "Químicos da OSU descobrem pigmento azul que pode ajudar manter baixa a temperatura dos edifícios" [OSU Chemists Discover New Blue Pigment that Could Help Keep Buildings Cool] 23 Jul 2016. ArchDaily Brasil. (Trad. Baratto, Romullo) Acessado . <https://www.archdaily.com.br/br/791837/quimicos-da-osu-descobrem-pigmento-azul-que-pode-ajudar-manter-baixa-a-temperatura-dos-edificios> ISSN 0719-8906

¡Você seguiu sua primeira conta!

Você sabia?

Agora você receberá atualizações das contas que você segue! Siga seus autores, escritórios, usuários favoritos e personalize seu stream.