O site de arquitetura mais visitado do mundo
Tudo
Projetos
Produtos
Eventos
Concursos
  1. ArchDaily
  2. Diversos
  3. Le Chai Ballande, pontilismo de luzes na fachada de uma vinícola

Le Chai Ballande, pontilismo de luzes na fachada de uma vinícola

  • 21:00 - 20 Junho, 2015
  • por
  • Traduzido por Camilla Sbeghen
Le Chai Ballande, pontilismo de luzes na fachada de uma vinícola
Le Chai Ballande, pontilismo de luzes na fachada de uma vinícola, © Arthur Pequin
© Arthur Pequin

Selecionado como um dos finalistas do LAMP Lighting 2015, Le Chai Ballande de Yon Anton Olano consiste em uma instalação de pontos de luz na fachada de uma vinícola francesa que faz frente a um lago artificial.

Visando se tornar uma referência no contexto e inspirado no diálogo entre inovação (tanto em términos de técnicas arquitetônicas e construtivas) e a tradição da alta qualidade na elaboração dos vinhos, o projeto de iluminação responde a um desenho forte, sutil, claro e original. 

Sabia mais sobre os detalhes técnicos de iluminação de Le Chai Ballande, a seguir.

© Arthur Pequin © Arthur Pequin © Arthur Pequin © Positif + 11

CONTEXTO, CONCEITO E SOLUÇÕES

O espaço merecia um projeto de iluminação delicado que refletisse não somente a sutileza, mas também uma evocação sensível, algo que vai muito além de qualquer intervenção extravagante.

Por razões de segurança e para garantir a ótima relação interior, o edifício foi desenhado como um paralelepípedo de concreto branco. Opaca e imaculada, a adega surge como um prisma preciso e misterioso. 

Assim, buscou-se criar um núcleo identitário do edifício que se destaca externamente, assim, iluminar a adega parecia ser a melhor forma de sinalização externa.

© Arthur Pequin
© Arthur Pequin

Por tanto, os ajustes de luz evocam tanto o conteúdo quanto o recipiente. 

conteúdo consiste em vinhos provenientes dos melhores vinhedos de Bordeaux, produzidos de acordo com as tradições ancestrais e envelhecidos durante muito tempo. Este conteúdo é sugerido por pontos de luz de cor âmbar, encaixados no concreto em formas de pequenos orifícios e dispostos de acordo com um padrão muito específico. De fato, este padrão é metódico, como o processo de elaboração do vinho, e ao mesmo tempo aleatório, que representa o toque informal, inesperado e artístico. 

Quanto ao recipiente, ele é sinalizado por uma luz branca (4000K) projetada no conjunto de concreto e na fachada branca. As funções do circuito de variação estimulam um pulso lento, refletindo o interior sereno e a atividade tranquila do local, assim como o papel de "melhorar com o tempo, envelhecendo" visto nas garrafas de vinho que logo serão enviadas para todo o mundo.

© Arthur Pequin
© Arthur Pequin

A instalação está totalmente composta por luzes led, por seu tamanho compacto e grande durabilidade por um lado, e pela possibilidade do controle de sua intensidade por outro. 

O lago artificial contribui para a melhora de uma ampla gama de efeitos visuais graças a reflexão sobre sua superfície. Ora um perfeito espelho, ora borroso quando o vento corre suavemente, o lago reflete os pontos de luz transformando-os em infinitas variações e sombras. 

© Arthur Pequin
© Arthur Pequin

A adega está situada em uma pequena área industrial em pleno campo. Esta é a razão pela qual foi levado em conta o entorno do edifício (neste sentido, algumas imagens de árvores que interagem com a fachada são muito significativas). Também levou-se em conta a baixa iluminação do entorno, limitando os níveis máximos de iluminação e mantendo um grande contraste. 

Um conceito de desenho forte, claro e original que evoca o mundo do vinho através de meios técnicos simples e efetivos, e a implantação sugerida pelos elementos naturais "foram nossos guias ao longo deste projeto".

INSTALAÇÃO DE ILUMINAÇÃO

Esta instalação é composta essencialmente por:

© Positif
© Positif

  • 278 luminárias embutidas na fachada branca de concreto, enfatizando a geometria da adega. A potência por unidade é de 2,4w. A luz emitida é de cor âmbar (585 nm) com um angulo de 120°. Um vidro fosco suaviza o impacto visual da visão frontal. Dentro dos orifícios, os pontos de luz são posicionados por trás da superfície exterior da fachada. É possível, também, iluminar a parede cilíndrica do orifício e criar tais efeitos na vista diagonal. Estas luzes foram feitas pela EAS Solutions, modelo PROJ50mm, IP 67. São alimentadas por condutores situados no interior do edifício, e operam de acordo com uma intensidade fixa, dentro dos intervalos de tempo pré-definidos. 
  • 21 projetores fixos na base do bloco de concreto, no outro lado do lago artificial, espaçados regularmente ao longo dos 100 metros da fachada. Os projetores são produzidos por Thorn, modelo F2031B, na tecnologia led, com um total de potência de 146x incluindo o condutor, um ângulo de 25º, e 4000K de temperatura de cor. A variação do controle é de acordo com diferentes cenários que se realizam por meio de um gestor de Thorn, modelo DCS1000, utilizando o protocolo DMX512.

Esquema
Esquema

OS cenários priorizam dois tipos de eventos:

  • Pulso lento: uma subida de  a 100% em 120 segundos e logo uma descida gradual de 0 a 120 segundos.
  • Os que se movimentam: um feixe se move da esquerda para a direita e vice e versa. Cada movimento dura 40 segundos. Utilizando as capacidades de gradação, o efeito é lento, suave e muito gradual para perceber um movimento contínuo.

O usuário pode escolher os cenários programados com um software apropriado e armazená-los na memória, com uma caixa de conexões situada na sala técnica. 

Um relógio astronômico sinaliza a saída da iluminação ao entardecer e termina a meia-noite. 

EFICIÊNCIA ENERGÉTICA 

A instalação de luz está composta na sua totalidade por fontes LED:

© Arthur Pequin
© Arthur Pequin

  • 278 luminárias de tecnologia led: potência de 2,4w, luz, a luz é emitida na coloração âmbar ((585 nm), angulo do feixe de 120°, fluxo luminoso de 140 lumen, proporção média de 58 lm / W (alto para uma emissão de cor âmbar). 
  • 21 projetores de tecnologia led: potência de 146w (incluído o condutor), angulo do feixe de 25º, temperatura da cor de 4000K, saída de fluxo luminoso de 4956 lm, relação média de 36,4 lm/W entre o fluxo de saída e a potência total, incluindo o condutor. Potência total desta categoria: 3,07 kW.

De acordo com o cenário, a potência máxima é alcançada somente em um curto tempo. O consumo médio real é estimado em  38% do consumo máximo teórico. 

Potência total instalada: 3,74kW. Alimentação balanceada de acordo com os cenários: 1,4kW.

É possível notar que esta instalação é energeticamente muito sóbria em relação ao tamanho do edifício, seu impacto e as sensações que proporciona. 

Título: LCB - Le Chai Ballande
Projeto de Iluminação: Yon Anton Olano
Arquiteto: agence d'architecture BAGGIO-PIECHAUD - A26 architecture
Construtora: BALLANDE et MENERET
Localização: Ludon, Médoc, Francia

Ver a galeria completa

Sobre este autor
Cita: Yávar, Javiera. "Le Chai Ballande, pontilismo de luzes na fachada de uma vinícola" [Le Chai Ballande, puntillismo de luces en la fachada de una bodega de vinos] 20 Jun 2015. ArchDaily Brasil. (Trad. Sbeghen Ghisleni, Camila) Acessado . <https://www.archdaily.com.br/br/768660/le-chai-ballande-pontillismo-de-luzes-na-fachada-de-uma-adega-de-vinhos> ISSN 0719-8906

¡Você seguiu sua primeira conta!

Você sabia?

Agora você receberá atualizações das contas que você segue! Siga seus autores, escritórios, usuários favoritos e personalize seu stream.