O site de arquitetura mais visitado do mundo
i

Inscreva-se agora e organize a sua biblioteca de projetos e artigos de arquitetura do seu jeito!

Inscreva-se agora para salvar e organizar seus projetos de arquitetura

i

Encontre os melhores produtos para o seu projeto em nosso Catálogo de Produtos

Encontre os produtos mais inspiradores do nosso Catálogo de Produtos

i

Instale o ArchDaily Chrome Extension e inspire-se a cada nova aba que abrir no seu navegador. Instale aqui »

i

En todo el mundo, arquitectos están encontrando maneras geniales para reutilizar edificios antiguos. Haz clic aquí para ver las mejores remodelaciones.

Quer ver os melhores projetos de remodelação? Clique aqui.

i

Mergulhe em edifícios inspiradores com nossa seleção de 360 ​​vídeos. Clique aqui.

Veja nossos vídeos imersivos e inspiradores de 360. Clique aqui.

Tudo
Projetos
Produtos
Eventos
Concursos
Navegue entre os artigos utilizando o teclado
  1. ArchDaily
  2. Notícias
  3. LandArchs elege os 10 melhores parques em torno de rios urbanos

LandArchs elege os 10 melhores parques em torno de rios urbanos

LandArchs elege os 10 melhores parques em torno de rios urbanos
LandArchs elege os 10 melhores parques em torno de rios urbanos , © Drumsara, via Flickr.
© Drumsara, via Flickr.

Em várias cidades do mundo, os rios estão sendo valorizados como um lugar essencial para que os cidadãos possam desfrutar da natureza na cidade. Para tanto, foram desenvolvidos projetos que não somente centram seus valores no rio propriamente dito, mas também o inserem em uma rede de parques e espaços públicos.

O site Landscape Architects Network, dedicado a difundir o ponto de vista de arquitetos, urbanistas e de profissões relacionadas, sobre a conexão entre a arquitetura da paisagem e as cidades, elabora uma lista com os 10 melhores projetos que cumprem com este requisito.

© Kongjian Yu e Cao Yang. © Mill River Park (via Facebook). LandArchs elege os 10 melhores parques em torno de rios urbanos © Erick Opena, via Flickr. + 12

10. Parque às Margens do Sena (Berges de Seine) em Paris, França

© PreteMoiParis, via Flickr.
© PreteMoiParis, via Flickr.

A Biblioteca Nacional da França, a Catedral de Notre Dame, a estação Paris-Lyon, o Jardin des Tuileries, o Museu do Louvre e a Torre Eiffel são somente alguns dos monumentos mais icônicos de Paris que se encontram nas margens do rio Sena. Produto disso, em 1991, a Unesco declarou como Patrimônio da Humanidade ambas margens. 

 

Enquanto as intervenções poderiam ser ainda mais regulamentadas através desta classificação, em 2012 anunciou-se que o espaço seria regenerado através da construção do Berges de Seine, um parque ao ar livre que foi avaliado pelo Landscape Architects como um projeto que "está demostrando que as margens históricas podem ser modernizadas para adaptarem-se as necessidades atuais de uma cidade".

Ao longo das margens criaram-se áreas de descanso, bares, cafés, jogos para crianças e caminhos de pedestres.

© PreteMoiParis, via Flickr.
© PreteMoiParis, via Flickr.

 9. Southbank Promenade em Melbourne, Austrália

© Erick Opena, via Flickr.
© Erick Opena, via Flickr.

O rio Yarra é o protagonista deste parque construído na margem sul como uma maneira de levar ao livre o caráter cultural dos edifícios próximos, entre os quais está o Centro de Artes de Melbourne e o Centro Australiano de Arte Contemporânea.

Quando sua construção finalizou, em 1990, começou a se desenvolver nos seus arredores um setor financeiro, atraindo investidores para que no caminho do parque aparecessem cafés, restaurantes e lojas.

8. Mill River Park em Stamford, Estados Unidos

© Mill River Park (via Facebook).
© Mill River Park (via Facebook).

Em 2004, foi conformado um agrupamento integrado pelo município da cidade, organizações civis e empresas locais que se propuseram a descontaminar o rio Mill e transformar a mata ciliar em áreas verdes através do projeto Mill River Park.

Em 2007, definiu-se qual seria o desenho final do novo parque que considera várias etapas. Como tratava-se de um projeto colaborativo, até agora foram completadas apenas algumas etapas, mas permitiram, exemplo, construir caminhos de pedestres, fazendo com que os habitantes participem de jornadas de plantação e assim consigam recuperar a vegetação.

Também implementaram técnicas de bio-energia sustentável que permitiram eliminar os muros de concreto que canalizavam o rio como uma maneira dos cidadãos aproximarem-se da água.

7. Parque Louise McKinney em Edmonton, Canadá

© Mack Male, via Flickr.
© Mack Male, via Flickr.

Onde antes havia um aterro sanitário, hoje os cidadãos podem desfrutar de um parque de 12,9 hectares que o município descreve como “a porta de entrada ao sistema de parques do vale do rio”.

Ao longo do parque existem vários setores, muitos deles temáticos, como um jardim chinês, um caminho que resgata a educação ambiental e um espaço para desenvolver atividades náuticas.

6. Parque Bishan em Cidade de Singapura

©  jimmy_tst, via Flickr.
© jimmy_tst, via Flickr.

Durante o inverno, o rio Kallang inunda o parque e o converte em um canal, enquanto que no verão, o deixa como uma área verde de 62 hectares que é o primeiro desse gênero em Singapura.

Seria possível pensar que este lugar passa por meses de inatividade, mas esta ideia não é bem assim, porque quando está inundado ele faz parte de um sistema de drenagem que implementa o município como parte de um programa de gestão de água. 

5. Parque Fita Vermelha em Qinhuangdao, China

© Turenscape, via Landscape Architecture Network.
© Turenscape, via Landscape Architecture Network.

O nome deste parque deve-se ao fato de que, para percorrê-lo é necessário seguir uma fita vermelha feita em fibra de vidro, pensada como uma coluna vertebral que, por um lado, segue o curso do rio Tanghe e, por outro, indica o caminho.

O parque possui 20 hectares de superfície e foi inaugurado em 2008.

4. Cheonggyecheon em Seul, Coréia do Sul

© Parque Cheonggyecheon. ©d’n’c, via Flickr.
© Parque Cheonggyecheon. ©d’n’c, via Flickr.

Este projeto é um dos que não pode faltar nos rankings dos melhores exemplos em que o rio foi recuperado e suas margens utilizadas como parque.

Suas origens datam 2003, quando um viaduto foi demolido para construir um parque e recuperar o rio que havia sido soterrado. O processo de recuperação tardou somente quatro anos.

3. Rhône em Lyon, França

Um amplo estacionamento para automóveis é o que havia antes nesta explanada frente ao rio. O projeto de In Situ Architectes Paysagistes, realizado em 2007, converte-o em um anfiteatro para desfrutar da vista do local onde foram construídas ciclovias e calçadas.

2. Parque Zhongshan Shipyard em Guangdong, China

© Kongjian Yu e Cao Yang.
© Kongjian Yu e Cao Yang.

Nos anos 50, este lugar era um estaleiro que se manteve até 1999, quando declarou falência. Como uma maneira de aproveitar o patrimônio histórico e recuperar o lugar em términos meio ambientais, sobretudo o rio Qijiang, decidiu-se construir um parque que foi inaugurado em 2011.

Através do parque, é possível percorrer um circuito de pontes e decks que permitem aos seus usuários o contato com a água.

1. Rio Madrid na Espanha

Segundo o Landscape Architects, este projeto "lembrou a cidade da importância dos elementos naturais". Por isso, destaca que o projeto finalizado em 2011 permitiu a reconexão do rio Manzares com a cidade, o que incluiu a construção de túneis para desviar o tráfego.

Este artigo foi originalmente publicado em Plataforma Urbana.

Sobre este autor
Constanza Martínez Gaete
Autor
Cita: Gaete, Constanza Martínez. "LandArchs elege os 10 melhores parques em torno de rios urbanos " [Los 10 mejores parques en torno a ríos urbanos según LandArchs] 27 Abr 2015. ArchDaily Brasil. (Trad. Sbeghen Ghisleni, Camila) Acessado . <https://www.archdaily.com.br/br/765845/os-melhores-parques-em-torno-de-rios-urbanos-segundo-landarchs> ISSN 0719-8906

¡Você seguiu sua primeira conta!

Você sabia?

Agora você receberá atualizações das contas que você segue! Siga seus autores, escritórios, usuários favoritos e personalize seu stream.