O site de arquitetura mais visitado do mundo
Tudo
Projetos
Produtos
Eventos
Concursos
  1. ArchDaily
  2. Notícias de Arquitetura
  3. Fotografias do metrô de Montreal, por Chris Forsyth

Fotografias do metrô de Montreal, por Chris Forsyth

Fotografias do metrô de Montreal, por Chris Forsyth
Fotografias do metrô de Montreal, por Chris Forsyth, Estação Jean-Drapeau. Imagem © Chris Forsyth
Estação Jean-Drapeau. Imagem © Chris Forsyth

O fotógrafo Chris Forsyth, de Montreal, não vê sua cidade do modo como outras pessoas a vêem - e isso é evidente em sua obra, que inclui fotografias do skyline da cidade, fotos noturnas feitas em um guindaste e, agora, imagens dos espaços subterrâneos. O Montreal Metro Project é a série mais recente de Forsyth, onde ele vem documentando a arquitetura frequentemente negligenciada do sistema de metrô desde outubro do ano passado.

Composta por 68 estações, cada uma projetada por um arquiteto diferente entre os anos 60 e 70, o sistema de metrô de Montreal é tão diversos e idiossincrático como a cidade acima. Forsyth registra as estações sem passageiros, destacando sua arquitetura e enquadrando-as de uma forma raramente vista. O ArchDaily conversou com Forsyth sobre a série e o processo criativo por trás dela. Leia seus comentários e veja algumas imagens selecionadas do Montreal Metro Project, a seguir.

Estação  Lasalle. Imagem © Chris Forsyth Estação Radisson. Imagem © Chris Forsyth Estação De La Savane. Imagem © Chris Forsyth Estação Jarry. Imagem © Chris Forsyth + 6

Estação  Lasalle. Imagem © Chris Forsyth
Estação Lasalle. Imagem © Chris Forsyth

Há alguma razão para registrar esses ambientes urbanos, que estão normalmente lotados, vazios?

Frequentemente evito pessoas em minhas fotos por algumas razões. Primeiro, devido à natureza de minhas fotografias, o tempo de exposição raramente funciona com pessoas. Quando se fotografa com o tempo de exposição em torno de um segundo, é preciso sorte para que as pessoas permaneçam paradas, ou é melhor evitar que apareçam pessoas. Mas as pessoas tornam os espaços muito mais interessantes e certas situações. Elas criam um sentido de escala que é necessário para certas imagens, e desnecessário para outras. Em segundo lugar, ao fotografar em propriedades privadas tenho que ter consciência em relação aos outros. Não tenho permissão para fotografar funcionários do metrô e, em geral, evito fotografar pessoas para evitar problemas.

Estação Jarry. Imagem © Chris Forsyth
Estação Jarry. Imagem © Chris Forsyth

Que mensagem sobre essa arquitetura negligenciada você espera transmitir através do Montreal Metro Project?

Espero mostrar que a bela arquitetura é acessível e está presente em todos os espaços (com exceções, é claro). Nos metrôs, mesmo os azulejos de cada estação e o espaçamento da sinalização foram meticulosamente considerados. A cor dos trens, que em determinado momento quase passou a ser vermelha, cor da cidade, também foi tema de muitas discussões. Só quero mostrar quão bela as estações podem ser se você tirar um tempo para realmente observá-las. Tire um momento para caminhar e observar de vez em quando.

Estação Radisson. Imagem © Chris Forsyth
Estação Radisson. Imagem © Chris Forsyth

Como sua percepção de uma cidade é alterada ao experienciá-la no subsolo?

Meu senso de espaço e distância é drasticamente alterado quando ando de metrô. Posso pegar o metrô em um bairro, deslocar-me uma distância de 5 estações em questão de minutos, e me encontrar desorientado em outra estação numa parte completamente diferente da cidade. Quando viajamos pelo subterrâneo em túneis escuros, perdemos o sentido de tempo e distância. Não é como dirigir no nível da rua, onde podemos conectar os pontos A e B através das ruas. Quando estamos no subterrâneo, temos apenas as estações para indicar onde estamos.

Estação De La Savane. Imagem © Chris Forsyth
Estação De La Savane. Imagem © Chris Forsyth

Há quanto tempo este projeto está sendo desenvolvido e o que despertou seu interesse pelas estações de metrô?

O projeto está em desenvolvimento há seis meses. Tomando o metrô todos os dias há vários anos, fiquei quase obcecado por ele. Achei a estória por trás do sistema interessante, do planejamento e construção ao motivo pelo qual os metrôs rodam sobre pneus de borracha em vez de rodas de aço. Quanto mais eu aprendo sobre ele, mas fico intrigado. Sem mencionar que durante o inverno as estações são um ótimo lugar para se proteger do frio e buscar inspiração.

Estação Charlevoix. Imagem © Chris Forsyth
Estação Charlevoix. Imagem © Chris Forsyth

Há alguma outra arquitetura "negligenciada" que você pretende explorar no futuro?

Simplesmente adoro arquitetura, design e espaços urbanos. Tenho interesse em fotografar tudo, do interior de fábricas a edifícios e arquiteturas mais comuns.

Veja mais imagens do Montreal Metro Project aqui.

Ver a galeria completa

Sobre este autor
Cita: Arcilla, Patricia. "Fotografias do metrô de Montreal, por Chris Forsyth" [Photographer Chris Forsyth on the Montreal Metro, Going Underground, and Overlooked Architecture] 11 Abr 2015. ArchDaily Brasil. (Trad. Baratto, Romullo) Acessado . <https://www.archdaily.com.br/br/765060/fotografias-do-metro-de-montreal-por-chris-forsyth> ISSN 0719-8906

¡Você seguiu sua primeira conta!

Você sabia?

Agora você receberá atualizações das contas que você segue! Siga seus autores, escritórios, usuários favoritos e personalize seu stream.