1. ArchDaily
  2. Gráficos

Gráficos: O mais recente de arquitetura e notícia

Sem experiência com renderização? 4 técnicas que você pode usar no lugar do render

Se há alguma palavra que descreve como são as renderizações arquitetônicas hoje em dia, seria: impressionante. O imenso mundo da renderização permitiu que as pessoas se envolvessem em ambientes construídos virtualmente, explorando cada espaço e experimentando o que podem ouvir ou sentir ao passar de uma sala para outra sem estar fisicamente presente no projeto.

O objetivo principal de uma renderização é ajudar a visualizar como será o resultado final do projeto. Seja para fins de apresentação ou construção, os arquitetos precisam traduzir suas visões de uma forma que ajude as pessoas que não estavam envolvidas no processo de ideação a entender o espaço e as experiências que vêm com ele. No entanto, nem todos os arquitetos têm as habilidades adequadas ou o tempo para criar tais ambientes hiper-realistas, mas com a excepcional qualidade das imagens produzidas atualmente e a crescente demanda, tornou-se obrigatório que todos os projetos sejam apresentados com um 3D realista. Então, se você é um daqueles arquitetos que não tem habilidade nem tempo, aqui estão algumas maneiras de apresentar seu projeto com uma experiência visual imersiva que traduz sua identidade sem recorrer a softwares 3D.

Off-White Flagship Store Miami. Imagem © Virgil Abloh + AMOFOUN’TA’SY. Imagem Cortesia de Public Housing Enterprise J.S.CMuseo Casa Estudio Diego Rivera y Frida Kahlo / Juan O´Gorman / 1931. Imagem Cortesia de Diego Inzunza - Estudio Rosamente© Apostrophy's+ 11

De cenário a protagonista: o papel da arquitetura no design de videogames

Recentemente, perguntamos aos nossos leitores qual cenário de videogame os impressionava mais em termos de imagem ou visualização e por quê. Recebemos centenas de respostas, as quais apontavam nas mais variadas direções, deixando claro que não há um consenso ou um elemento unânime responsável pelo sucesso de um jogo entre os nossos leitores. Fato é que, o ambiente virtual é a chave para o sucesso ou o fracasso de um sistema de simulação baseado na experiência do usuário.

A arquitetura de um ambiente virtual, representa muito mais do que um mero pano de fundo de uma cidade imaginária ou a representação de um cenário existente, ela é, na verdade, um componente fundamental capaz de transportar os usuários para dentro do jogo, transcendendo os limites entre realidade e virtualidade – e adicionando uma dose extra de adrenalina.

(CUIDADO: os vídeos e imagens apresentados neste artigo podem provocar convulsões em pessoas com epilepsia fotossensível)

Fotógrafo manipula a arquitetura para criar mundos imaginários

Independentemente da área de especialização dos designers, estes profissionais são capazes de traduzir ideias e fantasias em matéria visível e tangível. Afinal, o princípio da disciplina é bastante simples: se algo não existe, crie-o.

Para seu exame final de fotografia, Szabó Viktor fez fotos de edifícios existentes e os manipulou de modo a recriar estruturas que só existiam até então em sua imaginação.

© Szabó Viktor© Szabó Viktor© Szabó Viktor© Szabó Viktor+ 18

As improváveis representações arquitetônicas de (ab)Normal

Ferramentas contemporâneas de visualização oferecem imagens excepcionais e se mostram cruciais para a representação arquitetônica hoje em dia. No entanto, alguns optam por explorar o tema de outras formas, em vez de mergulhar na "colagem pós-digital", abrindo diferentes instâncias do desenho.

Criado como uma experimentação de narrativas visuais, (ab)Normal é uma colcha de retalhos gráfica que expressa design, cenografia, ilustração, arquiteturas e utopias sociais de uma cultura que gira em torno da internet, jogos e religião. As imagens iconográficas, que se concentram particularmente na representação arquitetônica, exploram os potenciais de renderização, desconstrução e remontagem do foto-realismo com novas hierarquias.

Jesus. Imagem © (ab)NormalOmotesando. Imagem © (ab)NormalThe Ten Reincarnations of the Self. Imagem © (ab)NormalUnleashed. Imagem © (ab)Normal+ 11

Aplicativo "Concepts" lança atualização com novas ferramentas para arquitetos

Cortesia de David Clynk
Cortesia de David Clynk

Ser um arquiteto do século XXI nem sempre é fácil, mas certamente tem vantagens se compararmos com profissionais do passado. Para nossa comodidade, designers inovadores de produtos e softwares vêm desenvolvendo diversos programas que ajudam a transformar nossas ideias e visões em realidade visual e tangível.

Concepts, uma “plataforma de projeto de última geração”, é um aplicativo iOS voltado para todos os campos do design, engenharia e arquitetura. Abrangendo quase 80% das atividades relacionadas a projeto, tanto arquitetos, designers de produtos, designers de moda, como designers de games e engenheiros industriais podem se beneficiar com o que o aplicativo tem a oferecer. A ferramenta desenvolvida pela TopHatch foi iniciada como um protótipo simples e gradualmente implementada a partir de feed backs de usuários.

Seguindo o nosso artigo "Os melhores aplicativos para arquitetos", o premiado aplicativo baseado em vetores está lançando uma nova atualização, com recursos exclusivos que permitem uma experiência criativa ilimitada, personalizada e mais precisa, compartilhada exclusivamente com os leitores do ArchDaily.

O que há de novo?

Cortesia de ConceptsCortesia de ConceptsCortesia de ConceptsCortesia de Concepts+ 16