Tudo
Projetos
Produtos
Eventos
Concursos
  1. ArchDaily
  2. Ciclovia

Ciclovia: O mais recente de arquitetura e notícia

7 Mitos sobre ciclovias (e qual é a verdade)

Ao passar de carro ao lado de uma ciclovia, é difícil não ouvir um comentário como “ela está sempre vazia”, “isso tira espaço dos carros” ou “as lojas perdem clientes”. Mas será que essas afirmações têm algum fundo de razão? Veja alguns mitos muito populares sobre as ciclovias – e qual é a verdade sobre elas.

Primeira ciclovia pré-fabricada de plástico reciclado é inaugurada

Quando se trata de sustentabilidade a Holanda está sempre inovando. A mais recente novidade vem de Zwolle, cidade que já ganhou várias vezes o título de mais verde. Por lá, está sendo testado um trecho de ciclovia construída com resíduos pós-consumo que seriam descartados ou incinerados.

Para desenvolver o material, foram usadas garrafas de plástico velhas, copos de cerveja de festivais, embalagens de cosméticos e móveis de plástico. Ainda em fase piloto, a ciclovia possui 70% de plástico reciclado em seus 30 metros de comprimento, embora a ideia seja futuramente criar uma ciclovia feita inteiramente de plástico reciclado.

Morar perto de praças e ciclovias pode influenciar na prática da caminhada no tempo de lazer?

O acesso a espaços livres públicos é importante para aumentar a prática de atividade física durante o lazer em países de alta renda, como mostram estudos, mas ainda há poucas evidências em países de renda média. Mais do que isso, em países como Brasil e Colômbia, por exemplo, a prática de atividade física no tempo de lazer ainda é menor do que em países de alta renda, como Estados Unidos, situação que não mudou nos últimos anos.

Equipamentos urbanos para espaços públicos ajudam a construir uma cidade ciclável

Projetar espaços públicos sem considerar a circulação e o estacionamento de bicicletas não é mais uma opção no mundo de hoje. A acessibilidade para o tráfego livre de ciclistas também deve ser acompanhada de condições de segurança adequadas, incorporando esses dispositivos da melhor maneira possível a parques, calçadas, estacionamentos e a paisagem urbana como um todo.

Você está projetando um espaço urbano, ou os exteriores do seu projeto exigem uma conexão correta com a circulação de bicicletas? Verifique esses elementos de suporte que podem ajudar você a criar uma cidade melhor para os ciclistas.

Destaques da última edição do Festival de Arquitetura de Copenhague

O Festival de Arquitectura de Copenhague (CAFx) deste ano ofereceu uma grande variedade de atividades, desde projeções de filmes até exposições sobre o futuro da habitação social. A quarta edição do festival ocorreu durante 11 dias e contou com mais de 150 eventos distribuídos pelas cidades de Copenhague, Aarhus e Aalborg.

A diretora do Festival, Josephine Michau, explicou que, desde a sua primeira edição, a intenção por trás do CAFx era reunir muitos agentes locais para construir novos diálogos em torno da arquitetura. Enquanto sociedade, como nos identificamos com a arquitetura? Que valores atribuímos a ela? Essas perguntas faziam parte do tema desta edição: "Arquitetura como identidade".

Arquitetura para bicicletas: 13 projetos inspiradores

A bicicleta não é mais utilizada apenas para esportes ou atividades recreativas, cada vez mais as pessoas optam por ela como principal meio de transporte.

A arquitetura cumpre um papel fundamental no incentivo do uso da bicicleta, já que uma cidade equipada com ciclovias seguras, bicicletário e áreas livres para lazer, inspira as pessoas a deixarem seus automóveis.

China inaugura a maior ciclovia elevada do mundo

Em fevereiro, a cidade de Xiamen inaugurou a primeira ciclovia elevada da China, que, com seus 8 quilômetros de extensão, se tornou a maior ciclovia elevada do mundo.

A construção da infraestrutura foi impulsionada pelo Governo Municipal de Xiamen com o objetivo de oferecer aos habitantes novas alternativas de deslocamento que não congestionem as ruas nem poluam o ar. 

Relatório do CREA-RJ sobre desabamento da ciclovia Tim Maia conclui que houve falha na licitação

Em relatório apresentado no fim do mês passado pelo Conselho Regional de Engenharia e Agronomia (CREA-RJ), foi constatado que a empresa Geo-Rio, responsável pela licitação da ciclovia Tim Maia no Rio de Janeiro, que desabou parcialmente no mês de abriu, retirou do edital de licitação a exigência de que as empresas interessadas na obra da ciclovia na Avenida Niemeyer tivessem experiência prévia comprovada com execução de pontes e viadutos.

O documento também conclui que consórcio Contemat/Concrejato não contratou um fornecedor especializado para o projeto, não fez estudos oceanográficos sobre o impacto das ondas na estrutura e não foi punido pela prefeitura pelo acidente do dia 21 de abril, em que duas pessoas morreram com a queda da ciclovia. Por esse motivo, o parecer foi inconclusivo e não identificou quem seria responsável pela queda.

Trecho da ciclovia Tim Maia desaba no Rio de Janeiro

Um trecho de 50 metros da ciclovia Tim Maia, que conecta os bairros do Leblon e São Conrado, no Rio de Janeiro, desabou esta manhã. Adjacente à Avenida Oscar Niemeyer, na zona sul da cidade, a ciclovia havia sido inaugurada no dia 17 de janeiro deste ano e, de acordo com os bombeiros, o acidente foi causado pela ressaca do mar.

Segundo frequentadores e motoristas que passavam por lá, a ciclovia foi atingida por uma forte onda que, além de destruir o local, também quebrou o para-brisa de um ônibus e teria arrastado uma mulher no calçadão. O local fica perto da saída da tubulação de esgoto.

10 mitos sobre o trânsito segundo o CityLab

Pensar que quanto mais rodovias tiver uma cidade, mais descongestionadas estarão suas ruas e que substituir pistas por ciclovias somente causará mais engarrafamento são duas crenças equivocadas que os cidadãos podem ter em relação ao tráfego, mesmo sem ter uma experiência prévia sobre o tema.

Entretanto, são várias as teorias que explicam porque estas situações são equivocadas, quase como se fossem preconceitos. Para evitar que tais pensamentos sejam mantidos, o site CityLab publicou um artigo no qual apresenta 10 destas ideias como mitos que ainda persistem.

Ciclovias, imigrantes e relíquias do futuro: 4 reflexões sobre arquitetura e cidade na Holanda

No final do mês de novembro tivemos o privilégio de visitar a Holanda (Países Baixos) graças ao convite que recebemos do Het Nieuwe Instituut (HNI): viajando entre Amsterdã, Roterdã e o charmoso povoado de Radio Kootwijk nos encharcamos da cultura holandesa, observando e pensando em voz alta, criando dúvidas e tentando resolvê-las na volta para casa.

Por isso, decidimos compartilhar com vocês uma série de reflexões pessoais sobre a arquitetura e o urbanismo da Holanda, acreditando que a partir de pequenos detalhes podemos discutir grandes temas.

Discorreremos sobre entender o êxito dos seus 32.000 km de ciclovias, a importância dos imigrantes na sua atual gastronomia, o inferno dos barcos durante séculos e que terminou sendo convertido em um aeroporto, as novas tipologias arquitetônicas em vias de extinção e os atuais experimentos de materiais carbono zero.

A seguir, um convite a observar e deixar de turistar. 

Radio Kootwijk: edifício A. Imagem © beefortytwo [Flickr CC] Bazar, restaurante multicultural em Rotterdam que reflete a multiculturalidade das principais cidades holandesas. Imagem © Dominik Morbitzer [CC] Ciclista em Amsterdam. Imagem © José Manuel Ríos Valiente [Flickr CC] A convivência das culturas gastronômicas na Holanda. Imagem via Wikipedia CC + Earth Pulse + 18

Vídeo: A visão de sete prefeitos dos EUA sobre os benefícios de investir em infraestrutura cicloviária

“A principal razão para intervir em ciclovias e infraestrutura cicloviária é porque a bicicleta é um meio de transporte essencial. Quando alguém vai em uma reunião, às compras, ao trabalho ou à escola, a bicicleta pode ser a forma mais eficiente em termos de custo e tempo."

Esta frase, dita no vídeo por Paul Soglin, prefeito de Madison, Wisconsin, reflete a importância que está sendo atribuída à bicicleta na mobilidade desta cidade.

Este enfoque de planejamento é compartilhado pelos prefeitos de outras cidades norte-americanas, como Filadélfia, Indianápolis, Memphis e Pittsburgh, que no vídeo destacam os benefícios de intervir em infraestrutura cicloviária, já as mudanças positivas não se refletem apenas na experiência do ciclista, mas também no resto da cidade.

Inauguração da ciclovia da Av. Paulista em 10 fotos

Com obras em andamento desde janeiro deste ano, a ciclovia da Avenida Paulista, em São Paulo, foi oficialmente inaugurada na tarde de ontem, 28 de junho. Importante eixo no sistema cicloviário da maior cidade da América do Sul, a Av. Paulista conectará outras sete ciclovias que darão acesso à zona sul e ao centro da cidade.

Em comemoração a esse importante marco na mobilidade de São Paulo, compilamos a seguir alguns registros feitos por pedestres e ciclistas que participaram da inauguração da tão aguardada (e necessária!) ciclovia.

Prefeitura de SP estuda possibilidade de abrir a Av. Paulista para pedestres e ciclistas aos domingos

A Avenida Paulista é uma das principais vias da cidade de São Paulo. Plana e em cota elevada, conecta importantes ruas e avenidas que levam ao centro e à Zona Sul do município, apresentando um elevado fluxo de veículos, pedestres e, recentemente, ciclistas. Por mais importante que seja para o tráfego de veículos, a avenida é também palco de frequentes manifestações e passeatas que ocasionam seu fechamento temporário para automóveis, fato já enraizado no cotidiano dos paulistanos, que nessas ocasiões optam por trajetos alternativos.

O fechamento da avenida para automóveis pode em breve se tornar realidade institucionalizada pela Prefeitura todos os domingos. O município, respaldado por pesquisas da Companhia de Engenharia de Tráfego (CET), estuda a possibilidade de abrir a avenida para o fluxo exclusivo de pedestres e veículos não motorizados, como bicicletas e skates.

Construir ciclovias gera mais empregos que criar infraestrutura para automóveis

Quando se fala dos benefícios das bicicletas como meio de transporte urbano, é comum mencionar que estas ajudam a descongestionar as ruas, reduzir a contaminação ambiental e acústica e melhorar a saúde dos ciclistas, afirmações que, por si só, apresentam bons motivos para mais pessoas optarem pelo transporte sobre duas rodas.

Porém, quais são seus benefícios econômicos para as cidades? De acordo com uma pesquisa da Universidade de Massachusetts, projetar e construir infraestrutura cicloviária e peatonal gera mais postos de trabalho - diretos e indiretos - que a construção de infraestrutura para automóveis.

Como a pesquisa chegou a estes resultados? Saiba mais a seguir.

Como os dinamarqueses desenvolveram sua cultura do ciclismo

Em 1892 teve início a construção da primeira ciclovia da Dinamarca, localizada na Rua Esplanaden, em Copenhague. A obra foi inaugurada em 1896, sendo uma das vias exclusivas para ciclistas mais antigas do mundo.

A partir deste feito, considerado um marco na mobilidade da cidade, foram realizados outros projetos que buscaram fomentar o uso da bicicleta como meio de transporte urbano, contribuindo para tornar a capital dinamarquesa mundialmente reconhecida por sua cultura do ciclismo.

Veja, a seguir, mais informações sobre os primeiros projetos cicloviários em Copenhague.

As 10 cidades mais agradáveis para andar de bicicleta segundo a MNN

O site Mother Nature Network (MNN), dedicado a temas relacionados ao meio-ambiente e responsabilidade social, elegeu as 10 cidades mais “amigáveis” com as bicicletas, locais onde tanto habitantes quanto turistas podem se deslocar facilmente com esse meio de transporte.

A seleção foi feita levando em consideração diversos fatores como a qualidade da infraestrutura para bicicletas e o respeito dos motoristas em relação aos ciclistas.

Embora na lista estejam incluídas cidades que há vários anos já são consideradas modelos a serem seguidos, ela também apresenta outras que geralmente não se destacam pelo uso da bicicleta, mas que durante os últimos anos demonstraram avanços significativos para promover esse meio de transporte não motorizado.

Conheça, a seguir, as dez cidades do ranking MNN, dentre as quais se destaca Curitiba, única cidade latino-americana a figurar na lista.