1. ArchDaily
  2. Ad Discussion

Ad Discussion: O mais recente de arquitetura e notícia

Quem deveria ganhar o Prêmio Pritzker 2019 - a opinião de nossos leitores

Se revisássemos a lista dos antigos vencedores do Prêmio Pritzker, provavelmente chegaríamos à conclusão de que não há uma diretriz clara que se mantem nas escolhas. Nas últimas três décadas, os arquitetos mais aclamados do planeta foram laureados e ajudaram a definir a discussão pública sobre as tendências e ideias atuais no mundo da arquitetura. Nesse sentido, os últimos anos não foram exceção: em 2014, por exemplo, o trabalho humanitário de Shigeru Ban desencadeou uma longa discussão sobre o papel social dos arquitetos; e em 2016 e 2018, a escolha do prêmio por Alejandro Aravena e Balkrishna Doshi continuou a nos lembrar que "os arquitetos estão a serviço da sociedade".

No entanto, assim como a escolha do Prêmio Pritzker pode definir o debate público, ela também pode ser influenciada pela opinião pública. Assim, há um mês, pedimos aos leitores latino-americanos do ArchDaily em espanhol e do ArchDaily Brasil que compartilhassem sua opinião sobre os possíveis vencedores. Perguntamos quem deveria ganhar o Prêmio Pritzker 2019 e oferecemos uma série de nomes de profissionais que, pensamos, podem ter uma chance. Os leitores também tinham a liberdade de elencar nomes que não estavam na lista - lembrando que a pergunta não era quem provavelmente ganharia o Pritzker, mas quem deveria ganhar.

Você se preocupa como seu projeto de arquitetura irá envelhecer?

Quando a obra finalmente acaba, a limpeza pesada é feita e os clientes estão se preparando para a festa de open house, tudo parece perfeito. Os revestimentos estão todos no seu devido lugar, brilhando e com a cor original. As superfícies de madeira ainda não têm riscos ou descascados e há até um frescor no ar do começo de uma nova etapa da vida. 

Mas nem tudo são flores. Por descuidos na etapa projetual, durante a obra ou a simples e implacável ação do tempo, logo as primeiras imperfeições começam a saltar aos olhos, o que é comum (mas não deixa de ser triste). Pequenas fissuras, manchas, estufamentos, entre muitos outros problemas que todos nós já lidamos em algum momento começam a aparecer. Aquela linda madeira da sua esquadria começa a ficar acinzentada. A pintura desbota onde o sol incide mais forte. Aquelas tábuas começam a empenar e soltar da fachada. 

Quem deveria ganhar o Prêmio Pritzker 2019?

Começa o ano de 2019 e, assim, tem início também a discussão sobre quem será o vencedor do próximo Prêmio Pritzker. Uma revisão dos últimos laureados permite concluir que tudo é possível. Será que o júri elegerá alguém da "velha guarda", como fizeram com Frei Otto em 2015? Ou reconhecerão um jovem profissional, assim como Alejandro Aravena?

Queremos saber sua opinião não sobre quem provavelmente ganhará o prêmio, mas quem deveria ganhá-lo!

Vote na lista que acompanha este artigo e deixe suas opiniões na seção de comentários abaixo.

Os arquitetos precisam sair de suas mesas e aprender na obra, de acordo com nossos leitores

Os arquitetos sabem o suficiente sobre construção e materiais? Perguntamos isso a fim de provocar uma discussão entre os nossos leitores, e o número de respostas em nossos sites foi enorme.

Tendo lido e coletado todos esses comentários, é claro que a maioria dos nossos leitores concordam que o que atualmente é ensinado sobre materiais e processos construtivos não é suficiente. A grande maioria deles admite que adquiriram esse conhecimento através do trabalho de campo, anos depois de terem se formado. Então, novamente, perguntamos: se o conhecimento material é tão importante para o desenvolvimento de nossa profissão, por que não é uma parte fundamental dos currículos nas universidades de todo o mundo?

No entanto, alguns de nossos leitores contestam essa visão, afirmando que os arquitetos não precisam saber tudo e que não podemos sacrificar o bom desenho às restrições que impactam o processo construtivo. Baseiam seus argumentos na presença de especialistas, a quem devemos recorrer sempre que necessário, em um processo coeso e colaborativo entre as diferentes disciplinas.

Veja os melhores comentários recebidos e junte-se à discussão abaixo.

Os arquitetos sabem o suficiente sobre construção e materiais?

Você já visitou uma obra e pensou: "Uau, esse empreiteiro sabe muito mais sobre construção do que eu?" Você teve que mudar o seu projeto original porque era muito difícil de executar ou porque ele excedia o orçamento? Você acha que é bom criar espaços bem desenhados e eficientes, mas não é tão bom quando se trata de resolver os detalhes do projeto?

As chances são de que você se viu em uma ou mais dessas situações, especialmente se você é formado há poucos anos. E, dependendo de onde e como você foi educado, a maioria dos alunos aprende sobre construção e materiais relacionados aos projetos em que estão projetando na faculdade. Algumas pessoas dedicam sua carreira na parte da execução de obras - escolhendo disciplinas, escritórios e empregos que se concentram em treinamentos mais técnicos e no mundo real; já outros decidem concentrar seus estudos no urbanismo, na arquitetura paisagística ou na história da arquitetura. Finalmente, isso também depende muito do enfoque específico e da concentração da faculdade que você frequenta.

Apesar das diferenças que tornam a nossa profissão rica em diversos interesses e nos permita criar muitos tipos diferentes de edifícios, a carência educacional (no que se refere aos materiais e à construção) talvez nos impeça de exercitar as partes mais significativas do nosso trabalho: a habilidade do arquiteto em trazer desenhos à vida.