Tudo
Projetos
Produtos
Eventos
Concursos

Ana Rodríguez

NAVEGUE POR TODOS OS PROJETOS DESTE AUTOR

O que as escolas mais inovadoras do século XXI têm? 8 exemplos que você precisa conhecer

Se pensarmos como era o sistema educativo antigamente, percebemos que tanto a pedagogia aplicada nas escolas, como as infraestruturas escolares, eram muito diferentes do sistema atual. O modelo educativo do século XX poderia ser definido como similar ao 'modelo espacial das prisões, sem interesse nenhum em estimular uma formação integral, flexível e versátil', como já foi exposto há algum tempo aqui no ArchDaily.

Entretanto, agora, nos encontramos em uma época em que as transformações sociais, econômicas e os avanços na tecnologia têm criado uma sociedade mais global na qual a informação e a aprendizagem são cada vez mais acessíveis. Esta mudança radical tem transformado a sociedade em que vivemos, tornando obsoleto o modelo educativo atual baseado em um ensino rígido e unidirecional.

Desta maneira, existem escolas que não somente romperam com o modelo de ensino tradicional, mas também, traçaram novas referências educativas internacionais, explorando novos paradigmas e abrindo novas possibilidade dentro do desenho dos espaços educacionais. Posto que a arquitetura como os modelos educativos costumam refletir a ideologia de uma sociedade, como se define a escola do século XXI?

Vittra Telefonplan / Rosan Bosch. Image Hakusui Nursery School / Yamazaki Kentaro Design Workshop. Image Cortesía de Yamazaki Kentaro Design Workshop Kwel Ka Baung School / A.gor.a Architect. Image Cortesía de Agora Architects Jardim de Infância de Cultivo / Vo Trong Nghia Architects. Imagem © Hiroyuki Oki + 31

Clássicos da Arquitetura: Fundação Joan Miró / Josep Lluís Sert

Localizada na colina de Montjuic em Barcelona, a Fundação Joan Miró, projetada por Josep Lluís Sert, arquiteto de estilo racionalista, é um espaço singular imaginado por Miró com o anseio de aproximar a arte de todos.

A construção em 1975 desse museu consitui-se de um acontecimento importante em Barcelona, uma vez que na época havia uma carência de infraestruturas culturais na cidade. Atualmente, já fazem 40 anos que a Fundação acolhe em seus espaços a obra de Joan Miró, assim como exposições temporárias sobre artistas emergentes dos séculos XX e XXI.

© Ana Rodríguez © Ana Rodríguez © Ana Rodríguez © Ana Rodríguez + 16

7 conselhos para enfrentar o trabalho de conclusão de curso

Se você está começando a vida universitária, certamente o trabalho de conclusão de curso (TCC), ou tese de graduação te parece a anos luz de distancia. Mas não acredite nisso, quando você menos esperar as noites sem dormir acumuladas, as apresentações fracassadas, junto aos gritos de vitória, terão te transformado em uma destas criaturas moribundas de último ano que rondam pelo ateliê. 

Com meio banho tomado, sem dormir, com olheiras profundas e hálito ácido de café: em um abrir e fechar de olhos, você se encontrará na reta final para concluir sua formação e finalmente poder gritar ao mundo que é um arquiteto.

© Ana Rodríguez © Ana Rodríguez © Ana Rodríguez © Ana Rodríguez + 6

Proposta de transformação do famoso Edifício España em cidade de férias

O projeto de conclusão de curso da espanhola Andrea González é uma proposta para recuperar um dos edifícios mais emblemáticos de Madri: o Edifício España. A arquiteta analisa primeiramente o conceito de "levantinismo", que, segundo ela, significa a tendência a suspender as regras que regem o território no momento em que era comum aos espanhóis possuírem uma segunda casa.

"A área levantinista parece ser capaz de materializar as mitologias, os sonhos e delírios, modificando as relações entre as pessoas e das pessoas com a arquitetura e os usos dos espaços urbanos convencionais [...] O levantinismo é otimista, selvagem e sem preconceitos. O levantinismo produz inovação", explica González em seu memorial de projeto. 

Cortesia de Andrea Gonzalez Cortesia de Andrea Gonzalez Cortesia de Andrea Gonzalez Cortesia de Andrea Gonzalez + 14

"Arranha-infernos": a casa enterrada de Fernando Higueras

Em 1972, o arquiteto espanhol Fernando Higueras iniciou em Madri a construção do edifício que seria seu estúdio e, posteriormente, sua casa até o fim de sua vida em 2008. O projeto recebeu do arquiteto o apelido de "rascainfiernos", ou, em tradução livre, "arranha-infernos", já que, diferentemente de um arranha-céu, este edifício é muito discreto e submerge na terra.

Cortesia da Fundación Fernando Higueras, Lola Botia Cortesia da Fundación Fernando Higueras, Lola Botia Cortesia da Fundación Fernando Higueras, Lola Botia Cortesia da Fundación Fernando Higueras, Lola Botia + 14

Conheça o tesouro arquitetônico de Josep María Jujol, discípulo de Gaudí

Na região de Alt de Camp, entre os vinhedos de Tarragona (Espanha), está o santuário de Mare de Déu de Montserrat de Montferri, uma joia projetada por Josep María Jujol, arquiteto conhecido por ter trabalhado com Antoni Gaudí em projetos como a Casa Batlló, a Casa Milà e a Sagrada Familia. E, assim como Gaudí, suas obras se destacam pelas fantásticas formas orgânicas resultantes das técnicas construtivas e soluções estruturais empregadas.

© Flickr User: [Maria Rosa Ferrer], Licença CC BY-SA 2.0 © Flickr User: [Jordi Domènech i Arnau], Licença CC BY-SA 2.0 © Flickr User: [Calafellvalo], Licença CC BY-SA 2.0 © Flickr User: [Maria Rosa Ferrer], Licença CC BY-SA 2.0 + 14

"Sky Retreat", um projeto em harmonia com a paisagem chinesa

"Sky Retreat" é um projeto que surge da colaboração entre o designer de interiores e artista barcelonês Gabriel Gomera, o arquiteto Rubén Paéz e o antropólogo Zhou Lei. O projeto se localiza em Yushu, zona onde nascem os rios Amarelo, Mekong y Yangtzé. O entorno natural é a fonte de inspiração do projeto.

Concebido como um "cordão umbilical", esse projeto busca criar sinergias entre a região da nascente do rio, que está em relativa "fase de desenvolvimento" e o delta do rio, onde se localiza a metrópole de Xangai. 

Cortesia de Gabriel Gomera Studio Cortesia de Gabriel Gomera Studio Cortesia de Gabriel Gomera Studio Cortesia de Gabriel Gomera Studio + 13

Arte urbana, a expressão artística que transformou Girona em um museu ao ar livre

Desde os anos 90 os grafites formam parte da cultura urbana de Girona (Catalunha, Espanha), onde artistas como Zozen Bandido e os NMD deixaram sua marca, tornando-se os pioneiros da arte urbana nesta cidade.

Neste sentido, nos últimos quatro anos, o festival Milestone Project tem enfatizado esta expressão artística e transformando as ruas de Girona em um museu de arte urbana.

Andrea Btoy - Columnes bonastruc. Imagem © Ana Rodríguez Erica il Cane (2012) - Estacionamento. Imagem © Ana Rodríguez Pastel (2015) - Font de la Pólvora  . Imagem via @UrbaniteWebzine © Ana Rodríguez + 8

A arquitetura deve ser ensinada na escola? A experiência de "Arquitectura para niños" na Espanha

Durante 2015, os alunos do quarto ano de educação primária do Colégio Ceip Praza de Barcelos na Galícia, Espanha, tiveram a oportunidade de receber dentro do horário escolar o curso de iniciação à arquitetura que fazia parte do projeto local Arquitectura para niños.

“Na atual sociedade de conhecimento, a criança deve aprender a aprender, saber localizar e filtrar a informação de conteúdos significativos para elaborar conteúdos próprios", explicam Ana Barreiro, Marta Guirado e África Martínez, líderes da equipe do projeto. 

Sessão 3: Antropometria. Medida e proporção. Imagem Cortesia de Taller Abierto Sessão 5: As ferramentas do arquiteto: maquete e plano. Imagem Cortesia de Taller Abierto Sessão 3: Antropometria. Medida e proporção. Imagem Cortesia de Taller Abierto Sessão 6: O entorno próximo. Reflexão Imagem Cortesia de Taller Abierto + 16

"Réinventer Calais", a proposta de PEROU para enfrentar a crise migratória

A associação multidisciplinar de pesquisadores chamada PEROU (Polo de Exploración de Recursos Urbanos)convida arquitetos, urbanistas e estudantes de todo mundo a responder ao problema da crise migratória em Calais, no norte da França, convertida em ponto estratégico para os imigrantes e local onde foi criado um campo de refugiados conhecido como "the Jungle".

Com a recente crise migratória na Europa, "the Jungle" se expandiu: em março passado, formou-se uma cidade invisível de mais de cinco mil habitantes de diversas origens, etnias e religiões. Dentro dela, a vida diária segue seu curso "normal": restaurantes, lojas, escolas, locais de culto religioso e moradias foram construídas com o esforço conjunto de imigrantes, voluntários e moradores locais. Portanto, entre seus objetivos, o PEROU pretende "proteger e não destruir o que os imigrantes, habitantes de Calais e voluntários de todo o mundo construíram juntos. Além de observar e aprender sobre a situação atual do acampamento para conseguir resistir à situação de crise e transformar a cidade de Calais de modo a incluir os imigrante."

© Ana Rodríguez © Ana Rodríguez © Ana Rodríguez © Ana Rodríguez + 10