Clássicos da Arquitetura: Fundação Joan Miró / Josep Lluís Sert

Clássicos da Arquitetura: Fundação Joan Miró / Josep Lluís Sert
© Denis Esakov
© Denis Esakov

Localizada na colina de Montjuic em Barcelona, a Fundação Joan Miró, projetada por Josep Lluís Sert, arquiteto de estilo racionalista, é um espaço singular imaginado por Miró com o anseio de aproximar a arte de todos.

A construção em 1975 desse museu consitui-se de um acontecimento importante em Barcelona, uma vez que na época havia uma carência de infraestruturas culturais na cidade. Atualmente, já fazem 40 anos que a Fundação acolhe em seus espaços a obra de Joan Miró, assim como exposições temporárias sobre artistas emergentes dos séculos XX e XXI.

© Ana Rodríguez© Ana Rodríguez© Ana Rodríguez© Ana Rodríguez+ 24

© Denis Esakov
© Denis Esakov

A Fundação é a perfeita adequação entre as singulares obras de Miró e o edifício concebido por Sert. A relação entre suas obras é evidente apesar das distinções formais que parecem óbvias pela diferença dos ofícios. Grandes amigos, que compartilharam o mesmo interesse pelas artes populares catalãs, aportaram um lado humano às suas obras. Expondo nelas elementos similares recorrentes como o equilíbrio, o espaço, a cor, a luz, a materialidade e o gosto pela natureza.

Josep Lluís Sert foi o primeiro arquiteto espanhol de fama internacional e fundador de GATPAC em 1929 (Grup d'Arquitectes i Tècnics per al Progrés de l'Arquitectura Contemporània). Foi fortemente influenciado pelas ideologias adotadas por Wright, Gropius, Mies Van Der Rohe e Le Corbusier, promovendo em suas obras o racionalismo, juntamente com uma arquitetura vanguardista.

O edifício projetado por Sert é uma obra que mescla sutilmente as proporções baseadas no Modulor junto a uma linguagem arquitetônica presente na cultura mediterrânea.

Fachadas Sudeste e Sudoeste
Fachadas Sudeste e Sudoeste

A composição volumétrica enriquece o espaço. Aportando internamente um dinamismo de níveis e criando, dessa maneira, salas amplas de pé direito duplo com grandes qualidades de iluminação natural indireta. Oferece também pátios externos, elementos de conexão entre as salas dotanto o conjunto de transparência.

Planta Baixa - 1º Pavimento
Planta Baixa - 1º Pavimento

A ideia do trajeto e da continuidade espacial é fundamental no edifício. Há uma flexibilidade entre os espaços, tanto nas diferentes salas de exposição como entre os espaços exteriores, sejam jardins, pátios e terraços.

Sert optou por uma solução fortemente inspirada pelos trabalhos de Le Corbusier, distribuindo as salas de exposição ao redor de um pátio central.

© Denis Esakov
© Denis Esakov

Essa solução permite um deslocamento em espiral e uma circulação em que não há necessidade de passar duas vezes pela mesma sala de exposição. Além disso, conecta os diferentes níveis do museu e oferece ao visitante a possibilidade de admirar as obras de Miró desde diferentes ângulos.

A Fundação Miró revela uma riqueza espacial singular por suas proporções, flexibilidade e iluminação zenital dos espaços internos.

© Ana Rodríguez
© Ana Rodríguez

Uma solução audaz, funcional, racionalista e mediterrânea; características que fazem que esse edifício siga atual nos dias de hoje.

© Denis Esakov
© Denis Esakov
© Ana Rodríguez
© Ana Rodríguez

Galeria do Projeto

Ver tudoMostrar menos

Localização do Projeto

Endereço:Parc de Montjuïc, Barcelona, Barcelona, Espanha

Clique para abrir o mapa
Localização aproximada, pode indicar cidade/país e não necessariamente o endereço exato.
Sobre este escritório
Cita: Rodríguez Melgar, Ana. "Clássicos da Arquitetura: Fundação Joan Miró / Josep Lluís Sert" [Clásicos de Arquitectura: Fundación Joan Miró / Josep Lluís Sert] 31 Mai 2020. ArchDaily Brasil. (Trad. Souza, Eduardo) Acessado . <https://www.archdaily.com.br/br/876217/classicos-da-arquitetura-fundacao-joan-miro-josep-lluis-sert> ISSN 0719-8906

¡Você seguiu sua primeira conta!

Você sabia?

Agora você receberá atualizações das contas que você segue! Siga seus autores, escritórios, usuários favoritos e personalize seu stream.