Museu de Arte de Jining de Ryue Nishizawa: formas orgânicas que habitam a paisagem

Museu de Arte de Jining de Ryue Nishizawa: formas orgânicas que habitam a paisagem

O Museu de Arte de Jining, projetado pelo arquiteto japonês Ryue Nishizawa na província chinesa de Shandong, combina arquitetura e paisagem em três estruturas unificadas por uma linguagem arquitetônica singular. Imagens do fotógrafo Paulo dos Sousa mostram como o museu se relaciona com o lago e a vegetação adjacentes, ao mesmo tempo que destacam como o a cobertura de forma orgânica cria uma série de espaços intermediários que expandem as atividades do museu em direção à paisagem.

Museu de Arte de Jining de Ryue Nishizawa: formas orgânicas que habitam a paisagem - Imagem 4 de 51Museu de Arte de Jining de Ryue Nishizawa: formas orgânicas que habitam a paisagem - Imagem 8 de 51Museu de Arte de Jining de Ryue Nishizawa: formas orgânicas que habitam a paisagem - Imagem 50 de 51Museu de Arte de Jining de Ryue Nishizawa: formas orgânicas que habitam a paisagem - Imagem 51 de 51+ 51

Museu de Arte de Jining de Ryue Nishizawa: formas orgânicas que habitam a paisagem - Imagem 4 de 51
© Paulo dos Sousa

Localizado nos arredores de Jining, o projeto é composto por um museu, um café e uma pérgola e faz parte de um amplo empreendimento para um novo polo cultural. O edifício do museu consiste em uma série de volumes de um pavimento conectados entre si por uma grande cobertura de forma orgânica, cujo desenho cria uma série de zonas externas cobertas que ampliam a área útil para os programas do museu.

Museu de Arte de Jining de Ryue Nishizawa: formas orgânicas que habitam a paisagem - Imagem 35 de 51
© Paulo dos Sousa
Museu de Arte de Jining de Ryue Nishizawa: formas orgânicas que habitam a paisagem - Imagem 10 de 51
© Paulo dos Sousa

Os espaços expositivos dispostos de forma independente em torno de vários pátios são interligados por corredores de vidro que servem não apenas como conexão, mas como espaços polivalentes que abrigam um café, um lounge e uma livraria. O uso extensivo de vidro estabelece uma relação consistente entre os espaços de exposição e a paisagem, ao passo que os tijolos azuis de origem local revelam o lastro na tradição chinesa da região.

As outras duas estruturas ecoam a linguagem da cobertura orgânica. A pérgola assume a forma de um dossel fluido e fino que faz lembrar o Seperntine Pavilion do SANAA de 2009, circundando as árvores que já existiam no local. A instalação cultural foi inaugurada em 2019 e é o primeiro museu projetado pelo arquiteto Ryue Nishizawa na China.

Museu de Arte de Jining de Ryue Nishizawa: formas orgânicas que habitam a paisagem - Imagem 45 de 51
© Paulo dos Sousa
Museu de Arte de Jining de Ryue Nishizawa: formas orgânicas que habitam a paisagem - Imagem 51 de 51
© Paulo dos Sousa

Galeria de Imagens

Ver tudoMostrar menos
Sobre este autor
Cita: Cutieru, Andreea. "Museu de Arte de Jining de Ryue Nishizawa: formas orgânicas que habitam a paisagem" [Images of Ryue Nishizawa's Jining Art Museum Showcase The Organic Shapes Inhabiting the Landscape] 07 Jul 2021. ArchDaily Brasil. (Trad. Baratto, Romullo) Acessado . <https://www.archdaily.com.br/br/964356/museu-de-arte-de-jining-de-ryue-nishizawa-formas-organicas-que-habitam-a-paisagem> ISSN 0719-8906

¡Você seguiu sua primeira conta!

Você sabia?

Agora você receberá atualizações das contas que você segue! Siga seus autores, escritórios, usuários favoritos e personalize seu stream.