Incorporando o fogo em projetos externos: dicas e exemplos para lareiras

Incorporando o fogo em projetos externos: dicas e exemplos para lareiras

Whidbey Island Farm Retreat / mwworks. Image © Kevin ScottFireplace for Children / Haugen/Zohar Arkitekter. Image © Jason Havneraas & Grethe FredriksenCarraig Ridge Fireplace / Young Projects. Image © Bent René SynnevågVC House / Dumay Arquitectos. Image © Ignacio Infante Cobo+ 17

Yuval Noah Harari aponta que, por volta de 300 mil anos atrás, os Homo erectus, os neandertais e os antepassados do Homo sapiens já utilizavam o fogo diariamente. Segundo o autor do best-seller internacional “Sapiens”, o fogo abriu a primeira brecha significativa entre o homem e outros animais. “Ao domesticar o fogo, os humanos ganharam controle de uma força obediente e potencialmente ilimitada.” Alguns estudiosos, inclusive, acreditam que há relação direta entre o advento do hábito de cozinhar os alimentos (possível por conta da domesticação do fogo), ao encurtamento do trato intestinal e o crescimento do cérebro humano, que permitiu que os seres humanos se desenvolvessem e criado tudo o que temos.

Poucos ficam impassíveis diante do fogo. Ele foi o nosso Netflix por milhares de anos, trazendo uma dinâmica de cores, sons, odores e calor. Os humanos se reuniram em volta dele por quase 2 milhões de anos, sendo um espaço coletivo e de convivência que nos permite socializar e prosperar. Ao mexermos com o fogo, estamos lidando com algo vivo e que, fora de controle, pode ser catastrófico. Lareiras residenciais permitem o contato, mas mantendo a segurança e levando a fumaça para longe. Proporcionando calor e luz, uma lareira não permite apenas iluminar, mas aquecer corpos e até cozinhar alimentos.

Hinterhouse / Ménard Dworkind architecture & design. Image Cortesia de Ménard Dworkind Architecture & Design
Hinterhouse / Ménard Dworkind architecture & design. Image Cortesia de Ménard Dworkind Architecture & Design

Mas há a possibilidade de desenvolver espaços externos, próprios para a criação de fogueiras seguras. Geralmente tratam-se de recipientes rasos, enterrados no solo, ou com peças sobrepostas. Por mais simples que pareça acender uma fogueira no quintal, há algumas questões a se levar em conta para não transformar a experiência em algo desagradável. Primeiramente, é imprescindível que o material escolhido seja resistente a altas temperaturas. Por exemplo, tijolos comuns ou blocos de concreto podem até estourar quando em contato com o fogo. Algumas pedras naturais também não aguentarão o contato direto com as chamas, sob o risco de quebrar. Inserir um revestimento em tijolos refratários ou chapas metálicas resolverá isso. Outra questão essencial é projetar onde as chamas irão se desenvolver. Recomenda-se que a estrutura apresente uma borda entre 15 e 30 centímetros para que a madeira incandescente não role, causando acidentes. Considerar uma drenagem adequada da água, para evitar empossar, é também vital para o sucesso da lareira externa.

Pavilhão Midden Garden / Metropolis Design. Image © Wieland Gleich
Pavilhão Midden Garden / Metropolis Design. Image © Wieland Gleich
Whidbey Island Farm Retreat / mwworks. Image © Kevin Scott
Whidbey Island Farm Retreat / mwworks. Image © Kevin Scott

Mas um outro elemento que muitas vezes se relega é quanto à própria localização da estrutura. Para isso, é importante considerar os ventos predominantes no local, o que influenciará para onde a fumaça irá. É importante que ela não se dirija aos próprios usuários, que não adentre a casa ou não incomode demais os vizinhos. Claro, há a possibilidade de utilizar fogueiras a gás, que reduzirá muito o volume de fumaça e grande parte dos riscos envolvidos. Evidentemente, isso também acaba diminuindo grande parte da graça e do ritual envolvido em uma fogueira de verdade.

Separamos, abaixo, alguns projetos que lançam mão de lareiras externas:

VC House / Dumay Arquitectos

VC House / Dumay Arquitectos. Image © Ignacio Infante Cobo
VC House / Dumay Arquitectos. Image © Ignacio Infante Cobo

Whidbey Island Farm Retreat / mwworks

Whidbey Island Farm Retreat / mwworks. Image © Kevin Scott
Whidbey Island Farm Retreat / mwworks. Image © Kevin Scott

Hotel Carmel Taíba / Hanazaki Paisagismo

Hotel Carmel Taíba / Hanazaki Paisagismo. Image © Felipe Petrovsky
Hotel Carmel Taíba / Hanazaki Paisagismo. Image © Felipe Petrovsky

Casa de Campo / LTD Architectural Design Studio

Casa de Campo / LTD Architectural Design Studio. Image © Jo Smith
Casa de Campo / LTD Architectural Design Studio. Image © Jo Smith

Casa en la Colina / David Coleman Architecture

Casa en la Colina / David Coleman Architecture. Image © Lara Swimmer
Casa en la Colina / David Coleman Architecture. Image © Lara Swimmer

C2 House / ARCHITEKTI mikulaj & mikulajova

C2 House / ARCHITEKTI mikulaj & mikulajova. Image © Pato Safko
C2 House / ARCHITEKTI mikulaj & mikulajova. Image © Pato Safko

Inverted House / The Oslo School of Architecture and Design + Kengo Kuma & Associates

Inverted House / The Oslo School of Architecture and Design + Kengo Kuma & Associates. Image © Shinkenchiku-sha
Inverted House / The Oslo School of Architecture and Design + Kengo Kuma & Associates. Image © Shinkenchiku-sha

Wellness Plesnik / Enota

Wellness Plesnik / Enota. Image © Miran Kambič
Wellness Plesnik / Enota. Image © Miran Kambič

Fireplace for Children / Haugen/Zohar Arkitekter

Fireplace for Children / Haugen/Zohar Arkitekter. Image © Jason Havneraas & Grethe Fredriksen
Fireplace for Children / Haugen/Zohar Arkitekter. Image © Jason Havneraas & Grethe Fredriksen

House Studio Camp O / Maria Milans Studio

House Studio Camp O / Maria Milans Studio. Image © Montse Zamorano
House Studio Camp O / Maria Milans Studio. Image © Montse Zamorano

Carraig Ridge Fireplace / Young Projects

Carraig Ridge Fireplace / Young Projects. Image © Bent René Synnevåg
Carraig Ridge Fireplace / Young Projects. Image © Bent René Synnevåg

Villa Eze / Sofair Design

Villa Eze / Sofair Design. Image © Josh Hill
Villa Eze / Sofair Design. Image © Josh Hill

Origins Lodge / Patrick Rey + Gaia Studio

Origins Lodge / Patrick Rey + Gaia Studio. Image © Reiner Alpizar
Origins Lodge / Patrick Rey + Gaia Studio. Image © Reiner Alpizar

Galeria de Imagens

Galeria de Imagens

Ver tudoMostrar menos
Sobre este autor
Cita: Eduardo Souza. "Incorporando o fogo em projetos externos: dicas e exemplos para lareiras" 16 Out 2020. ArchDaily Brasil. Acessado . <https://www.archdaily.com.br/br/949469/incorporando-o-fogo-em-projetos-externos-dicas-e-exemplos-para-lareiras> ISSN 0719-8906

¡Você seguiu sua primeira conta!

Você sabia?

Agora você receberá atualizações das contas que você segue! Siga seus autores, escritórios, usuários favoritos e personalize seu stream.